A quantos metros deve ser colocado o triângulo de sinalização?

Uma das primeiras e mais importantes coisas a fazer em caso de acidente ou noutra situação de emergência é colocar o triângulo de sinalização, também conhecido como triângulo refletor, na estrada. No entanto, não pode deixar este elemento espalhado de qualquer forma na via pública. Existem regras a seguir, de modo a garantir a sua segurança e a dos outros condutores.

Neste artigo, explicamos-lhe como deve proceder no evento de precisar de parar o seu veículo na faixa de rodagem e recorrer ao triângulo de sinalização, respondendo, entre outras, à questão “a quantos metros deve ser colocado o triângulo?”.

O que é o triângulo de sinalização?

Antes de mais, é importante entender o propósito do triângulo de sinalização. Trata-se de um dispositivo ou elemento de sinalização luminosa e refletora usado para alertar os condutores para situações de emergência. Os condutores são obrigados a guardar este sinal no automóvel, bem como o colete de sinalização (também conhecido como colete refletor), pois ambos podem ser necessários em qualquer momento.

Quando utilizar o triângulo de sinalização?

O triângulo de sinalização deve ser então utilizado em situações urgentes, como em caso de acidente, de avaria, ou quando o condutor não se está a sentir bem o suficiente para continuar a condução. Em qualquer dos casos, o triângulo de sinalização deve ser colocado corretamente, seguindo as instruções mencionadas mais à frente.

Passos para imobilizar o veículo em segurança

As emergências na estrada podem acontecer a qualquer um e a qualquer momento. Caso o seu veículo sofra uma avaria, esteja envolvido num acidente ou precise de ser imobilizado rapidamente por qualquer outra razão, saiba que não pode simplesmente parar o veículo no meio da faixa de rodagem sem qualquer aviso. Afinal, as vias são usadas por mais condutores, cujas vidas podem ser colocadas em risco, juntamente com a sua, caso os devidos cuidados não sejam assegurados.

Assim, aqui ficam os passos que deve seguir para garantir a imobilização segura do veículo e evitar acidentes ou outros inconvenientes:

  1. Assim que achar que precisa de parar o carro o mais rápido possível, encoste-o cuidadosamente, o mais à direita possível, e de preferência fora da faixa de rodagem (em caso de acidente, se for possível, faça o mesmo).
  2. O segundo passo consiste em ligar os quatro piscas.
  3. Depois, saia do carro quando nenhum carro estiver a vir na sua direção e dirija-se à mala do veículo.
  4. Na mala, deverá encontrar dois elementos fundamentais: o colete e o triângulo de sinalização.
  5. Vista o colete para poder ser mais facilmente reconhecido pelos outros condutores.
  6. Coloque o triângulo de sinalização na estrada (de seguida, explicaremos a que distância deverá ser colocado).

Além disso, as pessoas que não estiverem envolvidas no acidente ou incidente devem permanecer fora da faixa de rodagem.

Estes seis passos são absolutamente fundamentais para garantir que o veículo é imobilizado em segurança e para evitar prejudicar condutores ou passageiros.

A quantos metros deve ser colocado o triângulo?

De acordo com o artigo 88.º do Código da Estrada (Decreto-Lei n.º 114/94), o triângulo de sinalização deve ser colocado a uma distância mínima de 30 metros do veículo, de modo a que fique visível a pelo menos 100 metros. Além disso, o triângulo deve ser colocado verticalmente em relação ao pavimento. Se for colocado incorretamente, é possível que os elementos auto refletores, bem como a sua visibilidade, sejam comprometidas, o que pode causar acidentes.

Por exemplo, se o triângulo for colocado a menos de 30 metros do veículo, estando demasiado perto do mesmo, tal significa que os outros condutores terão pouco tempo para reagir antes de colidirem com o seu carro. Outro cenário, igualmente perigoso, envolve o carro do outro condutor não bater contra o seu, mas sim contra outros. Se o condutor que vai na mesma via onde se encontra vir o seu veículo muito em cima da hora, este terá a reação automática de virar o carro para a outra via ou faixa de rodagem, colocando em perigo outros condutores e passageiros.

Portanto, como é possível constatar, uma colocação indevida do triângulo de sinalização, ou a não colocação de todo, pode realmente trazer graves consequências, tanto para si, como para todas as outras pessoas que estão na estrada.

Existem algumas exceções?

É claro que os inconvenientes na estada não são todos iguais e, como tal, devem ser tratados de formas diferentes de modo a que se assegure o grande objetivo: manter a segurança de todos.

Por exemplo, se imobilizar o carro numa curva precedida de outras curvas que não permitam respeitar a condição de visibilidade a 100 metros, o triângulo de sinalização deverá ser colocado a uma distância variável segundo a topografia do local (horizontal, em rampa ou a descer), e à retaguarda do veículo. Assim, os outros condutores poderão ser alertados a tempo e poderão reagir com mais calma ao obstáculo.

Qual a sanção por não colocar o triângulo?

Quem não colocar o triângulo de sinalização na faixa de rodagem, ou colocá-lo indevidamente, fica sujeito a sanções, como o pagamento de uma coima, que pode variar entre os 120€ e os 600€.

No entanto, não se esqueça que esta consequência é apenas monetária, e que há muitos outros danos colaterais sem preço que podem ser causados pela colocação incorreta ou não colocação do triângulo de sinalização. Colocar a sua vida ou a vida de outras pessoas em perigo é algo que não tem qualquer preço. Portanto, todos os cuidados são poucos.

Concluindo, os triângulos de sinalização são elementos de alerta, que servem para evitar grandes acidentes e outros inconvenientes na estrada. É importante certificar-se de que leva sempre um triângulo e colete de sinalização na mala do seu carro. Mesmo que não precise deles, pode ser parado pela polícia por algum motivo e, caso não tenha estes itens, poderá sofrer consequências, como o pagamento de uma multa.

Mas mais do que evitar gastar dinheiro desnecessariamente, deverá preocupar-se com a verdadeira razão pela qual o triângulo é necessário: para manter a segurança de todos os condutores e passageiros na estrada. Não se esqueça deste simples elemento que pode realmente a fazer a diferença!

Catarina Fonseca

Desde cedo uma curiosa nata, decidiu seguir Ciências da Comunicação para desenvolver a sua paixão pelo jornalismo e pela escrita. Agora formada, gosta de se aventurar pelo mundo, conhecer novas pessoas e culturas, e leva sempre um caderno e câmara fotográfica às costas para eternizar as suas experiências.