Atração de talentos: o desafio de recrutar os melhores

Atração de talentos

Do que depende o sucesso de uma empresa? A resposta não é simples, dado serem inúmeros os fatores críticos de sucesso. Não obstante, é indiscutível que a atração de talentos é um dos mais importantes.

Os bons gestores sabem que, quando as suas equipas são bem construídas, estas são capazes de otimizar a gestão e alcançar bons resultados para o negócio, independentemente do segmento – afinal, o capital humano é, e sempre será, o maior ativo de qualquer empresa.

No entanto, contratar os melhores profissionais não é tarefa simples. Não basta divulgar ofertas de emprego em portais de recrutamento e seleção: é preciso desenvolver um trabalho contínuo de atração de talentos, prática que vai além de simplesmente recrutar colaboradores.

Ficou interessado e quer saber mais sobre o assunto? Então não deixe de ler este artigo!

O que é a atração de talentos?

Entende-se por atração de talentos a capacidade que uma empresa tem de despertar o interesse de profissionais em fazer parte do seu quadro de colaboradores.

A estratégia faz-se necessária num mercado de trabalho cada vez mais competitivo, em que as empresas em crescimento procuram incessantemente pelos melhores talentos, isto é, pessoas que possuam um bom currículo, experiência profissional relevante e que investiram – e continuam a investir – na sua formação.

Para esse tipo de profissional, não faltam boas oportunidade de carreira, o que faz com que possa escolher quem será o seu futuro empregador. Regra geral, leva a melhor a empresa que oferecer salários mais competitivos, oportunidades de progressão na carreira e que contar com uma forte cultura organizacional, capaz de atrair e reter talentos.

Resumindo, é assim que funciona a atração de talentos: atender às expetativas do mercado no que respeita à gestão dos recursos humanos, despertando o interesse de profissionais talentosos. 

Atração de talentos: como atrair os melhores?

Atrair talentos deve ser uma preocupação de todas as empresas que anseiam por se destacar no setor em que atuam, afinal, profissionais comprometidos com o desenvolvimento de uma organização é um fator primordial para o sucesso empresarial.

Nesse cenário, o departamento de recursos humanos desempenha um papel crucial, atuando desde a promoção de contratações mais eficientes até ao planeamento de ações que visem a permanência dos colaboradores na organização.

Para lhe ajudar a colocar em prática uma estratégia de atração de talentos, preparamos algumas dicas que poderão vir a ser bastante úteis neste processo de “garimpar” colaboradores que estejam muito acima da média geral. Acompanhe.

1. Melhorar os processos de recrutamento

Na atração de talentos é fundamental promover contratações alinhadas com a cultura organizacional da empresa. Ademais, é imprescindível também realizar um processo de recrutamento que respeite os candidatos, cuidado que vai fortalecer a reputação da empresa no mercado e atrair colaboradores que estejam realmente engajados em fazer o melhor para a instituição.

Para isso, é importante que feedback a cada etapa do processo seletivo, o que reforça a ideia de que se trata de uma boa empresa para se trabalhar. Entenda que a forma como os processos seletivos são conduzidos é capaz de impactar de forma direta a perceção dos públicos de relacionamento da empresa em relação a ela.

2. Investir na formação profissional

Foi-se a época em que os trabalhadores, na hora de escolher uma proposta de emprego, levavam em consideração apenas a questão salarial. Atualmente, os melhores profissionais estão interessados também em outros fatores, tais como a possibilidade de participar em ações de formação profissional de qualidade – estratégia de atração de talentos que desempenha um importante diferencial competitivo.

Cabe ao departamento de recursos humanos desenvolver uma estratégia consistente e de qualidade no que respeita à formação de colaboradores, abandonando a lógica do mero cumprimento das obrigações legais nesta matéria. Este tipo de aposta, revela-se primordial não apenas para atrair, como também para reter talentos motivados a fazer o melhor pela organização.

3. Benefícios para lá da remuneração

A atração de talentos dependerá também de um pacote de benefícios que poderá ser oferecido aos novos colaboradores. Estes benefícios devem ir além das obrigações legais, contemplando, entre outras possibilidades, seguro de saúde privado, teletrabalho ou trabalho em regime híbrido e horários flexíveis – apenas para citar alguns exemplos.

Importante referir que esses benefícios devem ser compatíveis com o cargo, atendendo assim às motivações e às necessidades de determinado perfil profissional – cujas razões para permanecer na empresa são diferentes das razões de outros colaboradores. Ou seja, é preciso avaliar e personalizar esses diferenciais competitivos a fim de atrair os melhores talentos do mercado.

4. Utilização das redes sociais

As redes sociais da sua empresa podem ser uma ótima ferramenta para a atração de talentos. No ambiente digital, é possível construir uma reputação e uma conexão forte com os seus candidatos, partilhando com conteúdos relevantes sobre a cultura organizacional, o dia a dia dos diversos departamentos e como estes se relacionam com os stakeholders (isto é, com o público estratégico), as ações de formação realizadas e os prémios e bónus atribuídos – exemplos de que atraem pessoas e valorizam a imagem do seu negócio.

5. Uso moderado da inteligência artificial

Os processos de recrutamento online são habitualmente utilizados para economizar tempo e facilitar as contratações, no entanto, as plataformas digitais e os algoritmos não substituem o contato cara a cara com os candidatos.

Ademais, atualmente a inteligência artificial (IA) não tem a capacidade de tomar decisões sobre a personalidade e as competências de comportamento do profissional, algo que um especialista em recrutamento pode identificar com facilidade numa entrevista presencial.

Portanto, recomenda-se que a utilização de inteligência artificial como ferramenta de recrutamento seja feita de forma moderada e apenas como suporte ao profissional responsável.

6. Estar disponível

O recrutador precisa de estar disponível a todo o tempo para os candidatos, respondendo-os com atenção e agilidade. Lembre-se que o talento a ser atraído, geralmente, não tem tanta flexibilidade e pode estar “na mira” de outras empresas.

É importante também observar como o futuro colaborador prefere comunicar, ou seja, se é mais tradicional ou mais despojado, cuidado que promoverá uma entrevista mais humanizada e personalizada.

7. Planear a integração dos futuros colaboradores

Muitos gestores acreditam que a atração de talentos termina quando o profissional assina o contrato de trabalho – o que não é verdade. É fundamental que os líderes se preocupem com a integração dos seus talentos desde o primeiro dia na empresa.

Quando um novo funcionário não é bem rececionado, fica mais vulnerável a situações constrangedoras que podem afetar a sua motivação, bem como da equipa, e gerar riscos de desconexão precoce. Por isso, dedique tempo à integração dos talentos, o que garantirá que sintam mais à vontade e, por fim, desenvolvam uma sensação de pertença, algo tão importante para o sucesso das empresas.

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)