Cave de vinhos: saiba como escolher a sua

Que tal ter uma cave de vinhos para chamar de sua? São vários os apreciadores de vinho que entendem este eletrodoméstico como algo essencial para a sua adequada conservação.

Durante muito tempo acreditava-se que apenas os especialistas poderiam dar-se ao luxo de ter este equipamento em casa, todavia, hoje é possível encontrar no mercado caves de vinho com preços muito acessíveis.

Caso se questione se deve ou não comprar este eletrodoméstico, basta lembrar-se que a sua coleção de vinhos precisa de ser corretamente armazenada, evitando a exposição solar e oscilações de temperatura que acelere o seu envelhecimento ou até mesmo a estrague.

Mas antes de comprar  uma cave de vinhos, é importante ter em consideração alguns fatores, evitando assim uma aquisição frustrada. Entre eles, está a adequação ao tipo de coleção, temperatura, tamanho e capacidade e humidade.

Caso esteja interessado em conhecer mais sobre este assunto, recomendamos que continue a leitura deste artigo, pois aqui encontrará todas as informações de que precisa antes de adquirir a sua tão desejada cave de vinhos.

O que é uma cave de vinhos?

A maioria da população ainda desconhece as caves de vinho. Trata-se de um eletrodoméstico cujo propósito, como referimos, é armazenar as garrafas de vinho em condições tidas como ideais.

Não obstante, para os amantes da bebida, sobretudo para aqueles que não podem ter a sua própria adega em casa, ter uma cave de vinho é a melhor forma de propiciar um ambiente adequado para a bebida, visto que esta não pode ficar guardada – sem que haja prejuízos na sua composição – em despensas ou no frigorífico.

Como escolher uma cave de vinhos?

Existem diversos modelos de caves de vinho, desde aqueles cuja capacidade permite armazenar centenas de garrafas até outros que acomodam pelo menos uma dezena delas. Antes de comprar a sua, recomendamos que faça uma avaliação da sua atual coleção, bem como se pretende aumentá-la, pois isto definirá o modelo ideal para si.

Além disso, outra questão que deve ser levada em consideração é o facto de a cave ser encastrável ou não. As caves de vinho não encastráveis podem ser movidas de lugar, enquanto as encastráveis são fixadas num ponto estratégico da casa, como a cozinha, por exemplo, criando assim um apelo estético muito próprio para o ambiente.

1. Tamanho e capacidade de uma cave de vinhos

Como já deve ter percebido, a compra de uma cave de vinho deve suprimir as necessidades do seu proprietário. Caso pretenda armazenar vinhos em temperatura ideal para o consumo diário, recomendamos que escolha uma cave de vinhos de menor dimensão.

Quanto à temperatura da cave de vinhos, basta que disponha de um nível, o que já será suficiente para manter a bebida a temperatura constante ideal (12°C). O preço deste equipamento mais simples é acessível, portanto, não terá grandes dificuldades para adquiri-lo.

Não obstante, caso precise de uma cave de vinhos cuja capacidade seja suficiente para armazenar a bebida por algum tempo, até mesmo por anos, é preciso adquirir um eletrodoméstico maior, que ofereça diferentes zonas de temperatura, sobretudo se na sua coleção existirem exemplares de vinho tinto e vinho branco, tipos que devem ser acondicionados sob temperaturas distintas.

Neste tipo de eletrodomésticos, o tamanho (leia-se, capacidade de armazenamento) tem uma relação direta com o seu preço, sendo, portanto, expectável que um modelo de maior dimensão seja mais caro que um de menor. Não obstante, é vantajoso, pois permitirá que aumente a sua coleção sem se preocupar se terá condições de guardá-la adequadamente.

2. Temperatura

Para que o seu vinho tenha uma “vida longa”, é fundamental que seja armazenado numa temperatura constante e com uma humidade controlada. Como referido, uma cave de vinhos que disponha de apenas uma zona de temperatura é a solução mais barata, todavia, é também bastante limitadora.

No entanto, se os seus recursos financeiros não permitirem a compra de uma cave mais sofisticada, mantenha sempre o equipamento na temperatura ideal tanto para vinhos brancos quanto para vinhos tintos, isto é, entre os 12°C e os 13°C.

Entretanto, se pode comprar uma cave de vinhos com duas ou mais zonas de temperatura, poderá acomodar simultaneamente, e sem grandes dificuldades, tintos, brancos e espumantes, mantendo-os nas condições apropriadas. Todavia, é preciso ficar atento e assim adquirir o eletrodoméstico que contemple tanto o regulador de temperatura quanto o regulador de humidade, visto que são características indissociáveis no que toca aos vinhos.

3. Humidade

Para que o seu vinho esteja bem armazenado, não basta que a temperatura esteja correta: é preciso que as condições de humidade também sejam as ideais. Se o equipamento não dispõe um regulador de humidade, certamente terá problemas, como o ressecamento da cortiça da rolha (contratempo comum quando o armazenamento é muito seco) ou com a criação de bolor (facto que ocorre quando o armazenamento apresenta demasiada humidade).

Recomendamos que escolha uma cave de vinhos que possibilite o controlo da humidade e ventilação e acomode-a numa área com uma temperatura consistente, o que garantirá a eficácia do equipamento.

4. Vidro da porta

Esteticamente, é bastante agradável ter uma cave de vinhos que permita visualizar a sua coleção sem ter de abrir a porta da mesma. Além disso, também facilitará na hora de escolher a garrafa a ser consumida durante um jantar a dois, uma reunião entre amigos ou diversas outras circunstâncias que peçam um bom vinho.

Contudo, não se esqueça de que é imprescindível proteger a bebida dos raios UV, por isso, escolha um equipamento cuja porta de vidro seja resistente ao impacto da luz do sol. Se não faz questão da porta de vidro, opte por um modelo cuja porta seja mais sólida, pois assim será possível prevenir a insulação.

5. Vibração

Para que “envelheça bem”, o vinho não pode sofrer vibrações, visto que tal movimentação permitirá a libertação de sedimentos da garrafa. Como consequência, o tanino, elemento que define o sabor, a cor e o corpo do vinho, poderá ser afetado.

Além disso, se a garrafa não permanecer quieta, o seu conteúdo poderá estragar-se, portanto, recomendamos que escolha uma cave de vinhos que disponha de um sistema anti vibrações incorporado no compressor ou na estrutura da refrigeração que protege a bebida.

6. Outras características importantes

Além de todas as características mencionadas anteriormente, é salutar que verifique a classe energética da cave de vinhos que pretende comprar. Obviamente, o equipamento deve cumprir a sua função primordial a contento, mas sem prescindir de um fator importante, nomeadamente, a economia de energia elétrica. Além disso, observe os níveis de ruído e vibração, pois assim evitará ter em sua casa um eletrodoméstico que emita sons desagradáveis.

Outro ponto a ser considerado prende-se com os materiais utilizados no fabrico da cave de vinhos. Se não abre mão de um aspeto minimalista, tampouco da facilidade no momento da limpeza, então opte pelos modelos em inox. Se prefere um ar mais sofisticado, poderá sempre escolher uma cave com prateleiras em madeira e ecrã LED touchscreen, que propiciam beleza e funcionalidade ao equipamento.

Lembre-se: independentemente do número de garrafas que pretende armazenar, existem fatores que não podem deixar de ser avaliados durante a aquisição de uma cave de vinhos, nomeadamente, a quantidade de zonas de temperatura, a existência do regulador de temperatura e humidade e, finalmente, o consumo e classe energética do aparelho. Estes são elementos que precisam de ser verificados, garantindo assim que os seus vinhos sejam preservados em condições perfeitas e que fique satisfeito com a sua cave de vinhos.

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)