Chá de dente-de-leão: propriedades, benefícios e contraindicações

Uma planta encantadora, com flores amarelas, sementes que voam ao vento e folhas verdes em formato de serra. Já sabe de qual vegetal estamos falando? Se apostou no dente-de-leão, então deu a resposta certa.

De origem europeia e muito popular em vários cantos do planeta, o dente-de-leão costuma nascer, despretensiosamente, por aí, adaptando-se a diversos tipos de solo e até mesmo em fendas no asfalto. Também conhecido como radite-bravo, chicória-silvestre, chicória-louca, salada-de-toupeira, entre outros nomes, o dente-de-leão é uma planta poderosa, cujos benefícios para a saúde estão comprovados pela ciência.

Alguns dos benefícios podem, inclusive, ser aproveitados por meio do consumo direto, visto que o dente-de-leão é classificado como uma Planta Alimentícia Não Convencional (acrônimo PANC). Já pensou numa salada de dente-de-leão? Se a ideia não lhe atrai, que tal usufruir das vantagens do consumo desta planta de uma forma mais tradicional. Quem sabe um chá de dente-de-leão?

Se quer aproveitar tudo o que de bom o dente-de-leão pode oferecer, então inclua uma chávena de chá dente-de-leão na sua rotina, não se irá arrepender. Conheça infra a lista de benefícios que obterá a partir deste hábito tão saudável, as propriedades da planta e receitas de chá para fazer hoje mesmo! Continue a leitura.

Propriedades do dente-de-leão

Mas afinal, o que é que o dente-de-leão tem de tão especial? Um estudo publicado pelo renomado Journal of Oncology concluiu que o extrato da folha do dente-de-leão reduz o número de células cancerosas na mama e na próstata, tipos de cancro com alta incidência em Portugal. Já a revista académica Elsevier demonstrou, por meio de pesquisas, que as folhas de dente-de-leão têm propriedades que protegem o fígado dos efeitos danosos provocados pelo consumo de álcool. Ademais, observou também que o extrato das suas folhas apresenta um efeito anti-inflamatório, antioxidante e antitumoral.

E a lista de benefícios não fica por aí: de acordo com o International Journal of Molecular Science, a raiz e as folhas do dente-de-leão têm potencial para ajudar no controlo dos níveis de colesterol, atuando na prevenção da aterosclerose (placas de gordura que se formam na parede das artérias) e eventuais problemas causados por esta condição, como enfarte do miocárdio e acidentes vasculares cerebrais. Para finalizar, o dente-de-leão, poderosa planta medicinal, também pode ser utilizada no tratamento de distúrbios digestivos, como estimulante do apetite e diurético. Surpreendente, não?

Sugestões de consumo de dente-de-leão

O dente-de leão pode ser consumido em chás e sumos. Além disso, pode também estar presente em formulações já prontas, disponíveis em farmácias e lojas de produtos naturais. Se é daquelas pessoas que não abre mão de um chá todos os dias, então tome nota da receita de chá de dente-de-leão e inclua-a hoje mesmo na sua rotina de autocuidado.

1. Chá dente-de-leão

Ingredientes:

  • 1 colher (de sopa) de raiz de dente-de-leão;
  • 200 ml de água fervente.

Modo de preparação:

  • Para preparar o chá de dente-de-leão, basta juntar a água fervente com a colher de raiz e deixar repousar durante 10 minutos. Depois, coe, deixe amornar e beba até 3 vezes ao dia. No caso de problemas gastrointestinais, deve-se beber o chá de dente-de-leão antes das refeições.

2. Chá dente-de-leão para baixar o colesterol

O chá de dente-de-leão ajuda a baixar os níveis de colesterol no sangue, evitando o depósito de gorduras nos vasos sanguíneos. Este efeito só é possível porque a planta contém propriedades antioxidantes, substâncias que têm a capacidade de proteger as células contra os efeitos dos radicais livres produzidos pelo organismo. Confira a receita que leva tília, outra planta que auxilia no controlo do colesterol, na sua composição:

Ingredientes:

  • 15 g de dente-de-leão;
  • 15 g de tília;
  • 1 l de água.

Modo de preparação:

  • Coloque as plantas na água e deixe levantar fervura. Deixe descansar por cinco minutos, coe e deixe arrefecer. O chá de dente-de-leão com tília deve ser consumido até três vezes ao dia.

3. Chá dente-de-leão com casca de limão e anis estrelado

Como referido, o dente-de-leão apresenta uma importante ação anti-inflamatória, com destaque para o seu papel diurético e depurativo. O chá de dente-de-leão ajuda em casos de má digestões, problemas nas vias urinárias e retenção de líquidos. Confira infra a receita que leva também anis estrelado / estrelas de anis e casca de limão:

Ingredientes:

  • 9 colheres de sopa de dente-de-leão;
  • 10 g de anis estrelado;
  • Casca de dois limões;
  • 4.5 l de água.

Modo de preparação.

  1. Coloque num recipiente os dentes-de-leão, o anis estrelado e a casca dos limões e reserve;
  2. Ferva a água;
  3. Depois de fervida verta a água sobre os ingredientes e deixe repousar durante cerca de 20 minutos;
  4. Retire os ingredientes com a ajuda de um coador;
  5. Beba ainda quente, sem adição de açúcar, ou deixe arrefecer e beba ao longo do dia.

Importante referir que o chá de-dente-de-leão pode ajudar no tratamento da gripe, desde que a sua concentração seja superior a 15 mg/ml. Como é difícil atestar esta quantidade em casa, deverá recorrer ao chá apenas como complemento de um eventual tratamento indicado pelo médico.

Nutrientes do chá de dente-de-leão

Os benefícios de se consumir o chá dente-de-leão são muitos, e devem-se ao facto desta planta ser rica em vitaminas, principalmente a vitamina A e vitamina K, ambas excelentes para a pele e para os ossos, respectivamente.

Embora o dente-de-leão seja uma planta pequena, contém grandes concentrações de minerais indispensáveis para a saúde do nosso organismo, como zinco e ferro. Importante referir também que cientistas da Universidade de Aarhus, na Dinamarca, têm vindo a estudar os efeitos positivos do chá de dente-de-leão no tratamento da diabetes tipo 2. Ao que tudo indica, a planta parece aumentar a produção de insulina, hormona que controla os níveis de açúcar no sangue.

Efeitos colaterais do chá de dente-de-leão

O chá dente-de-leão também possui contraindicações, por isso não pode ser utilizado por crianças menores de dois anos, grávidas e pessoas que sofram com a obstrução dos dutos biliares e do trato intestinal, gastrite, úlcera gastroduodenal e cálculos biliares. Ademais, o consumo do chá de dente-de-leão também pode causar efeitos colaterais como hiperacidez gástrica e queda de pressão. Consulte o seu médico e certifique-se de que é seguro ingerir a infusão todos os dias. Cuide do seu bem-estar!

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)