Colesterol alto: o que é, sintomas, valores e prevenção

Quando ouve a palavra “colesterol”, a maioria das pessoas associa imediatamente o vocábulo a algo mau. Contudo, é necessário esclarecer que o colesterol é uma importante substância produzida pelo corpo, sendo fundamental para a manutenção da nossa saúde.

O organismo humano é responsável por 70% da sua produção, que acontece graças ao fígado e às células; já os 30% restantes são provenientes da nossa alimentação. Isto significa que uma dieta desequilibrada possui uma estreita relação com o chamado colesterol alto, responsável por cerca de um terço de todas as doenças cardiovasculares no mundo.

Em Portugal, os dados são alarmantes: 68,5% dos portugueses apresenta valores de colesterol iguais ou superiores a 190 mg/dl. Um quarto da nossa população apresenta colesterol alto, de risco elevado (>240 mg/dl) e 45,1% apresenta risco moderado (190-239 mg/dl). Lembramos que o índice de colesterol total considerado normal é menor que 200 mg/dl.

Para evitar que seja uma vítima do colesterol alto, redigimos o presente artigo, em que encontrará informações indispensáveis sobre esta substância que é primordial para o funcionamento do corpo humano. Contudo, o colesterol alto, ao contrário do “colesterol bom”, em nada agrega à sua vida.

Esperamos que todas as suas dúvidas sejam esclarecidas, e que possa adotar hábitos que preservem o que tem de mais importante: a sua saúde. Boa leitura!

Perguntas e respostas sobre colesterol alto

Respondemos a algumas das perguntas mais frequentes sobre esta temática

O que significa estar com o colesterol alto?

Significa que na sua corrente sanguínea existe uma grande quantidade de gordura, que gradualmente forma placas que causam obstrução de artérias importantes, o que trará graves consequências.

O colesterol alto é prejudicial ao organismo?

Sim. O colesterol é um tipo de gordura presente nas estruturas das células do cérebro, músculos, nervos, pele, fígado, intestinos e coração, sendo fundamental para o pleno funcionamento destas. Além disso, atua na formação de hormonas de vitamina D e ácidos biliares, que colaboram para a digestão. Contudo, em níveis altos, poderá causar doenças cardiovasculares que podem abreviar a vida do paciente.

Quais os valores do colesterol alto?

O colesterol alto é um distúrbio metabólico que geralmente surge depois dos 50 anos. Contudo, a elevação de colesterol e/ou de triglicerídeos no plasma também podem ser causados pela hipertensão, diabetes e componentes genéticos. Fique atento ao quadro de valores para que compreenda quando os índices são considerados normais ou anormais:

Valores em mg/dlColesterol totalLDL (colesterol mau)HDL (colesterol bom)
IdealMenor que 200Menor que 100Maior que 50
SuperiorEntre 200 e 240 Entre 100 e 160Entre 35 e 49
Indesejável Maior que 240Maior que 160Menor que 35

Quais são os sintomas do colesterol alto?

O colesterol alto não provoca sintomas, por isso é fundamental visitar periodicamente o seu médico, que deverá solicitar a realização de exames clínicos capazes de identificar as percentagens de “colesterol bom” e “colesterol mau”.

Quais os fatores de risco para o colesterol alto?

Entre os principais fatores de riscos para o colesterol alto estão:

  • Alimentação rica em gordura saturada;
  • Excesso de peso;
  • Sedentarismo;
  • Consumo em excesso de bebidas alcoólicas;
  • Estresse;
  • Hereditariedade;
  • Idade.

O colesterol alto é responsável por doenças cardíacas?

Sim. No sangue, o colesterol circula ligado a lipoproteínas, nomeadamente, colesterol bom (HDL) e colesterol alto (LDL). Este último, o LDL, está relacionado com as doenças cardíacas, enquanto o HDL é benéfico, e nos protege, inclusive, contra as doenças do coração.

Por isso é importante realizar exames clínicos periódicos com o objetivo de aferir o colesterol total no sangue, pois só assim será possível saber as quantidades de colesterol bom e colesterol mau (este último deverá ser tratado).

O colesterol alto é resultado da má alimentação?

Não só, mas também. Como já referimos, 30% do colesterol é proveniente da alimentação, por isso a importância de uma dieta equilibrada, que contemple alimentos saudáveis e elimine gorduras; caso contrário, é muito provável que a pessoa desenvolva colesterol alto (LDL) e sofra com as consequências danosas que ele propicia ao organismo.

Não obstante, existem também fatores genéticos. Estes estão associados à capacidade do fígado de remover o “colesterol mau” e formar bílis. Enquanto esse processo acontece de maneira natural para muitas pessoas, para outras nota-se uma certa dificuldade nessa remoção, o que poderá acarretar em colesterol alto no organismo.

As pessoas magras também podem ter colesterol alto?

Embora o colesterol seja muito associado ao excesso de peso e à obesidade, importa esclarecer que pessoas magras também podem desenvolver LDL em níveis elevados, visto que o excesso de peso não acarreta, necessariamente, em colesterol alto.

Isto acontece porque os níveis de colesterol no sangue dependem mais da taxa de remoção do “colesterol mau” pelo fígado, capacidade que é genética. Sendo assim, caso os seus ascendentes sofram com colesterol alto, as probabilidades de vir a sofrer da mesma condição são maiores.

O que é a placa de ateroma?

Os ateromas são placas gordurosas fibrosas que se acumulam na parede das artérias e dificultam a passagem de sangue nos vasos. Com o tempo, estas placas podem obstruir completamente as artérias, o que provoca o Enfarte Agudo do Miocárdio e o AVC (Acidente Vascular Cerebral).

É importante controlar os fatores de risco?

Uma placa de ateroma precisa de muitos anos para causar total obstrução das artérias. Por isso, assim que identificado o problema, o que deve ser feito através de exames e análise médica, é imprescindível que alguns comportamentos nocivos, como a má alimentação, o excesso do consumo de doces, o tabagismo, o consumo desenfreado de bebidas alcoólicas e outros, sejam repensados.

Ao eliminar antigos maus hábitos, as probabilidades de recuperar a saúde e diminuir os níveis de “colesterol mau” aumentam consideravelmente.

Como prevenir o colesterol alto?

Para reduzir as probabilidades de sofrer com doenças associadas ao colesterol alto, é preciso adotar um estilo de vida que contemple hábitos saudáveis. Abandone o sedentarismo e pratique atividade física; evite alimentos com gorduras saturadas, bem como o tabagismo. Estas são medidas importantes para preservar a sua saúde.

Que alimentos deve evitar?

Entre os alimentos que propiciam o aumento do “colesterol mau” estão o bacon, a manteiga, o creme de leite, fritos, salsichas, embutidos, carnes, gema de ovos, entre outros. Por isso, evite-os!

A partir de que idade deve ficar atento?

Regra geral, a partir dos 10 anos de idade todos devem ficar atentos aos níveis de “colesterol mau”. Crianças, adultos, idosos, homens e mulheres devem medir o colesterol, pelo menos, uma vez por ano.

Caso os exames clínicos apontem para colesterol alto (excesso de colesterol LDL), procure imediatamente o aconselhamento de um médico endocrinologista, pois este é o profissional mais capacitado para o ajudar a encontrar o equilíbrio e definir o risco cardiovascular individual para assim planear um tratamento que seja apropriado para si.

O tratamento do colesterol alto é preventivo e contínuo?

Sim. Isto significa que deverá ser acompanhado durante toda a vida, cuidado que diminuirá sobremaneira o risco de vir a ser afetado por doenças cardiovasculares ou de ser acometido fatalmente por algumas delas. Por isso, jamais abandone o tratamento acreditando que este é desnecessário. Referir ainda que não existe cura para o colesterol alto, mas sim tratamento, um controlo que poderá ser feito através de medicamentos associados a um estilo de vida saudável.

O quão importante é o tratamento para o colesterol?

Quando bem acompanhado, um paciente que sofre de colesterol alto pode ter uma vida normal. Contudo, quando não há qualquer controlo do LDL, as probabilidades desta condição serem fatais aumentam dramaticamente.

Por isso, não abra mão da ajuda de um médico, pois apenas este poderá receitar a medicação essencial para o controlo do colesterol alto, geralmente feito por meio das estatinas, conjunto de medicamentos dedicados a reduzir o colesterol em pessoas que não conseguem esse controlo com dieta e exercício, além de apresentarem outros fatores de risco cardiovasculares.

Gostou deste artigo? Então aproveite para partilhá-lo com os seus amigos. Existem informações importantes sobre colesterol alto que podem ser de grande valia para todos. Além disso, não hesite em mudar hoje mesmo os hábitos que podem colocar a sua saúde em risco. Aposte em uma vida mais saudável e fique longe de comportamentos nocivos que possam comprometer a sua integridade física. Cuide-se!

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)