Como controlar a ansiedade?

Ansiedade é uma condição que nós toca a todos. Afinal de contas, todos nós temos um certo grau deste sentimento que “invade o nosso coração” em vários momentos no decorrer da vida. O surge problema aparece quando esta se torna uma dor latente. É nesse momento que a verdadeira questão para a ser: como controlar a ansiedade?

Em primeiro lugar, é preciso entender a ansiedade. Afinal, esta parece aparecer com mais frequência em determinadas situações. Se pararmos para pensar, a ansiedade em níveis normais é benéfica para a nossa vida. Faz-nos acordar mais cedo do que o habitual para estudar para um exame importante, por exemplo. Também nos dá aquele “frio na barriga” antes de um encontro com uma pessoa que estamos a conhecer. Este tipo de ansiedade não precisamos de controlar, é normal!

Conhecer os sintomas para controlar a ansiedade

A ansiedade é prejudicial quando se torna uma companheira do dia a dia. Se este é o seu caso, o primeiro passo é ter em atenção aos pensamentos que povoam a sua mente. Geralmente, são negativos e passam como um filme de terror no seu cérebro, e o resultado final nunca é favorável.

Na medida que se vão repetindo, estes pensamentos tornam-se mais e mais fortes, e desencadeiam sintomas físicos, como: aperto no coração, falta de ar, boca seca, insónias e dificuldades de concentração, sensação de formigueiro nas mãos, perda de apetite, compulsão alimentar e até algo conhecido como ataque de ansiedade. Esta ansiedade, sim, deve ser rapidamente reconhecida para ser controlada.

Controlar a ansiedade dominando o medo

Pare e pense no que provoca a sua ansiedade. O cerne da questão poderá estar no medo. Medo de fracassar no trabalho, medo de perder um ente querido, medo de ficar sozinho, medo de não passar num exame, o que seja. O medo transforma-se rapidamente em ansiedade, que facilmente pode passar a estar fora de controlo.

O cérebro tem a capacidade de imaginar uma situação como se fosse real, e o corpo responde como se já estivesse a viver aquele momento. Aqui entra uma solução importante: tomar consciência dos pensamentos geradores de medo e neutralizá-los. Deixamos alguns passos de como controlar a ansiedade:

  1. Quando tiver um sintoma de medo, por exemplo, taquicardia ou um aperto no coração, tenha atenção ao que estava a pensar um pouco antes desse sintomas surgir.
  2. Depois de reconhecer o pensamento, por exemplo: “não vou conseguir aquele trabalho que tanto desejo”, questione:
    • isso é realmente verdade?
    • porque acredito nisso?
    • existe algo que eu possa fazer para evitar ou estou à mercê dessa situação?
    • quando comecei a pensar assim?
    • quando comecei a ficar tão ansioso?
    • alguém me disse que eu não era capaz e eu acreditei?
    • tive experiências no passado que evidenciam que isso vai acontecer?
  3. Depois de questionar, é importante responder a essas questões com honestidade. Geralmente, não há evidências reais de que aquilo que pensa vai acontecer.

Se, por exemplo, no passado, teve experiências negativas com o trabalho num determinado local, isso não significa que vá se repetir. A nossa vida é dinâmica e estamos em constante aprendizagem. Um fracasso numa qualquer área não define o nosso destino. Os nossos pensamentos sim, vão moldando a nossa vida para o bem ou para o mal. “Converse” com os seus pensamentos depois de os analisr!

A ansiedade pode ser controlada!

Pense na ansiedade como um cavalo que nunca foi domado. É normal que dê vários pulos, coices, mas depois com paciência irá acalmar, entrar nos eixos e obedecer ao dono. E o domador é você. Não se julgue, nem se critique tanto.

Depois de reconhecer os pensamentos que o levam a sofrer por antecipação, o próximo passo é partir para a soluções passíveis de serem colocadas em prática e que são capazes de controlar a ansiedade.

  1. Faça de tudo para dormir bem. Segundo os especialistas, a melatonina, hormona reguladora do sono, atinge o seu pico por volta da meia-noite. Quando nos privamos do sono, causamos um transtorno no nosso metabolismo. Por isso, é importante dormir mais cedo. Evite bebidas estimulantes, leia um bom livro, tome um banho relaxante. É importante desligar a televisão, computador, tablet, telemóvel e manter o ambiente em escuridão total. Acredite, estas são dicas preciosas de como controlar a ansiedade.
  2. Atividade física: esta é uma atitude poderosíssima, pois libera endorfina e serotonina, hormonas ligados ao humor. Por isso, encontre um desporto que goste e persista, pois é um antídoto valioso e simples para controlar a ansiedade.
  3. Organize-se! Uma casa desarrumada pode piorar os pensamentos negativos e aumentar o nível de ansiedade. Sabendo disso, arrume o ambiente de uma maneira que saiba onde deixou os seus objetos. Quanto mais rápido os encontrar o que procura, menos stress na sua vida. Gerir bem o stress é um dos segredos de como controlar a ansiedade.
  4. Alimentação saudável: existem alimentos que ajudam a ter uma vida mais leve e com menos ansiedade. Vamos citar alguns deles, indicados por nutricionistas: laranja, maracujá, castanha-do-pará, banana, vegetais verdes escuros, tomate, morango, couve, uva, agrião, mirtilos, brócolos. Têm nutrientes específicos que combatem o stress provocado pela ansiedade.
  5. Respiração: nota que fica muito ofegante durante o dia? É importante parar e respirar profundamente, nem que seja por apenas 3 minutos. A respiração mais pausada traz uma oxigenação melhor do sangue, e assim, o cérebro acalma-se e os pensamentos podem ser melhor “observados”. Uma ótima técnica para controlar a ansiedade.

Tenho ansiedade, como reverter a situação?

Há casos e casos, e é importante saber qual é o seu. Quando não reconhecemos os sinais da ansiedade mais leve, esta pode virar algo mais grave, nomeadamente uma doença. Uma delas é o transtorno de ansiedade generalizada. – os sintomas são mais fortes, mais frequentes e podem evoluir até ao pânico, o que pode levar muita gente a procurar ajuda médica e psicológica. Não tente controlar esse nível de ansiedade sozinho.

O sentimento mais comum do transtorno de ansiedade generalizada é o medo de perder o controlo, medo de desmaiar, sensação de que pode ter um ataque de coração a qualquer momento. Essas sensações podem acontecer em qualquer lugar e são desesperantes.

Há pessoas que desenvolvem pânico de conduzir, de aglomerações, de hospitais, de sair de casa. Se a ansiedade chega a esse nível, é a hora de procurar um psiquiatra e um psicólogo. A terapia cognitivo comportamental, complementada com farmácias prescritos por um médico especialista, pode ter excelentes resultados e aos poucos, a pessoa supera a crise e leva uma vida normal.

É importante lembrar que é preciso paciência e compreensão com quem está a passar pelo transtorno de ansiedade generalizada. É também é fundamental saber que todas as crises passam. Não é fácil, mas é possível, sim, controlar a ansiedade, em todos os níveis! Cuide-se!

A redação do trabalhador.pt