Como escolher uma máquina de costura?

Embora se pense que é uma coisa do passado, a verdade é que, entre os adeptos do “faça você mesmo” as máquinas de costura parecem estar a gozar de alguma da popularidade de outrora.

Seja para confecionar as suas próprias roupas ou até para pequenos remendos em algumas peças de roupa que possam estar danificadas, muitas pessoas optam por comprar uma máquina de costura para casa.

Independentemente do motivo que leva uma pessoa a adquirir este equipamento, é importante saber como escolher uma máquina de costura adequada às suas necessidades, já que existem diferentes modelos com diferentes funcionalidades.

Para isso, é preciso considerar o tipo de trabalho que pretende realizar com a máquina de costura, o espaço que tem disponível em casa e o seu nível de experiência (iniciante ou avançado), bem como outros fatores que deverão ser levados em consideração no ato da compra.

Se está a pensar em escolher uma máquina de costura, acreditamos que este artigo poderá ser útil. Compartilharemos algumas informações e dicas para o ajudar!

Tipos de máquina de costura

As máquinas de costura podem ser mecânicas, elétricas ou digitais

Para uma escolha mais informada, recomendamos que, antes de avançar para a aquisição da máquina de costura, considere os seus três principais tipos e as suas respetivas características.

1. Máquina de costura mecânica

São também conhecidas como máquinas de costura manuais e funcionam com a pressão exercida pela força do pé no pedal, não necessitando de energia elétrica. Trata-se do tipo de máquina de costura mais antigo e tradicional, servindo essencialmente para costuras básicas.

Por se tratar de um modelo tradicional, é importante saber como funcionam, razão pela qual não a recomendamos a iniciantes. Referir ainda que são cada vez mais raras no mercado, essencialmente por se tratarem hoje de um objeto de decoração (sobretudo as versões mais antigas).

2. Máquina de costura elétrica

Trata-se do tipo de máquina de costura mais moderno, possuindo motor e diversos ajustes automáticos, que tornam a sua utilização mais fácil. Regra geral, funciona de forma automática, não sendo necessário a utilização do pedal – ao contrário das máquinas de costura mecânicas.

Não obstante, embora cada vez mais raro, algumas versões destas máquinas de costura podem ainda ser controladas com um pedal, tal e qual como as máquinas de costura mecânicas, todavia imprimindo maior potência devido à eletricidade.

As máquinas elétricas são as mais vendidas no mercado, dado responderem às necessidades de um utilizador iniciantes, como também de um mais avançando.

3. Máquina de costura digital

Trata-se do tipo de máquina de costura mais indicado para quem faz da costura profissão ou para utilizadores bastante experientes.

Permite uma grande diversidade em relação aos tipos de pontos, tudo de forma digitalizada. Por tudo isso, o custo de aquisição deste tipo de máquina é, regra geral, bastante superior aos das máquinas de costura mecânicas e elétricas.

As máquinas de costura podem-se diferenciar, também, pelos modelos, sendo os dois mais comuns os portáteis ou os de apoio físico.

Como os próprios nomes indicam, as máquinas portáteis são de menor dimensão, mais fáceis de transportar, enquanto as fixas precisam de um espaço próprio para serem colocadas, sendo “virtualmente impossíveis” de as transportar de um lado para o outro.

Além disso, regra geral, as máquinas de costura portáteis são mais adequadas para costuras mais simples e esporádicas, enquanto as fixas são indicadas para quem faz costuras mais complexas e mais frequentes.

Dicas para escolher uma máquina de costura

Há vários fatores a considerar na compra de uma máquina de costura

Além de conhecer os tipos de máquina de costura, para saber qual modelo é o ideal para você é preciso pensar em alguns outros pontos em relação à forma como a máquina será utilizada:

1. Complexidade das costuras

Para quem está a iniciar-se no mundo da costura ou para quem quer simplesmente ter uma máquina apenas para trabalhos pequenos no dia a dia, uma máquina mais simples pode ser mais do que suficiente.

Já para quem faz da costura profissão ou, mesmo se para uso próprio, for habitual fazer costura de roupa ou fazer arranjos de maior complexidade, pode pensar num modelo com mais funcionalidades.

2. Frequência de utilização

Este ponto está intimamente ligado ao anterior. Se a ideia é usar apenas a máquina ocasionalmente, não será necessário um modelo com muita potência. Já para as pessoas que pretendem fazer costuras com mais frequência, em maior quantidade ou de maior complexidade, uma máquina de costura mais básica pode não conseguir responder às demandas.

3. Tipos de tecido

Tão importante quanto saber o tipo de costura e a frequência com que utilizará a máquina, é pensar nos tecidos com os quais trabalha ou pretende trabalhar. Por norma, uma máquina mais simples (menos potente) permite costurar tecidos leves e delicados, todavia poderá ter restrições a tecidos mais pesados/resistentes como a ganga, por exemplo.

4. Espaço disponível

O espaço em casa também precisa de ser considerado, principalmente no caso das máquinas de costura fixas, que tal como o nome indicada, são fixadas num determinado local da casa.

Para além disso, deverá também pensar no espaço em redor da máquina, dado que poderá ser necessário para poder guardar tecidos e acessórios como botões, linhas, tesouras, entre outros. Já no caso das máquinas de costura portáteis, basta apenas ter um local para a colocar na hora do uso.

5. Funcionalidades

Para quem está a iniciar-se ou mesmo para quem já trata a costura por “tu”, mas pretenda apenas fazer apenas costuras básicas, os dois tipos de pontos oferecidos pela generalidade das máquinas (reto e zigue-zague) serão suficientes.

Para costuras mais complexas ou profissionais, poderá ser necessário escolher uma máquina que tenha um número maior de pontos, bem como funcionalidades integradas, como por exemplo, cortador autómatico, travamento automático ou função que permita cozer automáticamente um botão.

6. Preço

Embora seja o menos importante, o custo da máquina não pode deixar de ser considerado. Saber quanto está disposto a gastar na compra de uma máquina de costura é importante para não correr o risco de pagar barato, mas não ser um produto que atente a todas as necessidades, ou mesmo pagar caro por uma máquina que oferece mais do que você precisa.

De uma breve pesquisa pelos sites dos principais retalhistas de referência em Portugal, constamos que uma máquina simples e portátil tem um custo bastante acessível – entre os 100€ aos 150€.

Já as máquinas mais modernas tendem a ser mais caras, mas podem ter um bom custo-benefício dependendo da forma como for usada, seja para confencionar o seu próprio vestuário, economizando na compra de vestuário, ou até para fazer disso profissão. O preço destas poderá ir dos 500€ aos 2000€ (o preço parece variar em função do número de pontos).

Qual a melhor máquina de costura?

Embora esta seja uma pergunta que nos é colocada muitas vezes, assim como acontece com a compra de qualquer produto, não há como definir qual é a melhor máquina de costura, pois, como vimos ao longo deste artigo, trata-se de uma decisão que irá variar de pessoa para pessoa, dependendo do perfil de uso de cada um.

Não obstante, avaliando todas as variáveis que fomos abordando ao longo deste artigo, certamente a tarefa de escolher uma máquina de costura ficará mais fácil.

Mariana Bueno

Brasileira, jornalista e escritora. Desde criança tem os livros como os seus grandes companheiros e, mais tarde, transformou a escrita em profissão. É formada em Comunicação e pós-graduada em Media Digitais. Gosta de transmitir informações por meio dos seus textos e adora ouvir e contar boas histórias, de preferência as que descobre ao viajar por diferentes lugares.