Como limpar o fígado rapidamente? Alimentos desintoxicantes

O fígado é o segundo maior órgão do corpo e está associado a importantes funções do nosso organismo, entre outras, a regulação do metabolismo, a síntese das proteínas, a produção da bílis.

Alguns fatores, como o consumo de álcool, maus hábitos nutricionais e o stress interferem nas funcionalidades do fígado, fazendo com que o organismo acumule toxinas, açúcar e gordura, prejudicando a sua saúde.

Por isso é importante limpar o fígado periodicamente e ficar de olho em alguns sintomas que possam indiciar problemas no fígado.

Se quer saber como manter o seu fígado saudável e livre de doenças, acompanhe as nossas dicas de como limpar o fígado rapidamente. Boa leitura!

O que é o fígado e qual a sua função?

O fígado é um dos maiores órgãos do corpo, pesa cerca de 1,5 kg, possui uma coloração castanha-avermelhada e está localizado na região superior direita da cavidade abdominal.

Outra característica peculiar do fígado é a sua capacidade de regeneração, podendo restabelecer o seu tamanho e volume natural após perdas de tecido hepático.

O fígado é considerado um anexo do sistema digestivo, sendo responsável por eliminar as toxinas do corpo, manter o bom funcionamento e regular múltiplas atividades do organismo, entre elas:  

  • Armazenar glicose;
  • Produzir e secretar a bílis;
  • Desintoxicar o organismo;
  • Produzir proteínas;
  • Regular o metabolismo;
  • Armazenar vitaminas e ferro;
  • Transformar amónia em ureia.

Entre as várias funções do fígado, a mais conhecida é a formação da bílis, um líquido amarelo esverdeado composto por sais biliares, bilirrubina, eletrólitos, colesterol, lipídios e pigmentos. Por dia, o nosso fígado sintetiza entre 600 ml a 1000 ml de bílis – substância essencial para a digestão das gorduras no nosso organismo.

Além disso, a bílis possui outras funções: eliminar toxinas como a hemoglobina e o colesterol e o armazenamento de nutrientes.

Sintomas mais comuns das doenças do fígado

Apesar dos sintomas serem muito genéricos ou pouco específicos, é importante identificá-los o quanto antes, para evitar que um problema no fígado se agrave.

Como muitas das doenças relacionadas com o fígado são silenciosas, a atenção aos sinais deve ser redobrada. Por isso, fique atento ao aparecimento de dois ou mais dos seguintes sintomas:

  • Dor abdominal;
  • Pele e olhos amarelados;
  • Inchaço na barriga;
  • Enjoos;
  • Dor de cabeça;
  • Falta de apetite;
  • Cansaço sem causa aparente;
  • Urina escurecida;
  • Fezes de cor amarela ou esbranquiçada.

Como limpar o fígado rapidamente?

Todos os dias o nosso corpo absorve uma infinidade de substâncias. Fatores como a alimentação, o uso de medicamentos, o tabagismo e a ingestão de bebidas alcoólicas, contribuem para a acumulação de substâncias nocivas como a gordura e o açúcar.

O fígado passa a não filtrar completamente esses resíduos, resultando numa acumulação de resíduos nocivos no organismo. A partir daí começam a surgir sinais que indicam a necessidade de uma desintoxicação.

A dieta para limpar o fígado além de ser saudável, ajuda no fornecimento de antioxidantes para o corpo. A desintoxicação do fígado deve ser feita regularmente e após os períodos em que exageramos no excesso de gordura, como após as festas de natal ou final de ano, por exemplo.

A limpeza do fígado é feita a partir de alimentos específicos que ajudam a desinflamar, desinchar e eliminar as substâncias nocivas (toxinas) do organismo.

Ao lado disso, é essencial manter uma alimentação equilibrada e evitar ingerir produtos industrializados, pois são ricos em aditivos químicos, que são substâncias prejudiciais ao fígado.

Em caso de doença hepática diagnosticada, a dieta para limpar o fígado é uma boa opção para ser realizada juntamente com o tratamento prescrito pelo médico.

Conheça alguns alimentos que ajudam na desintoxicação do fígado:

  1. Limão – Além de essencial para a limpeza do fígado, o limão estimula a libertação de enzimas desintoxicantes, ao que se junta ser rico em vitamina C. Uma dica é diluir um limão num copo de água morna, logo pela manhã, em jejum.
  2. Alcachofra – Esta planta medicinal é uma poderosa aliada na desintoxicação e remoção de resíduos impuros do fígado. É excelente para ajudar no processo de regeneração, em caso de lesão hepática. O extrato da folha da alcachofra pode ser ingerido sob a forma de cápsulas.
  3. Chá verde – Além de ajudar na perda de peso, o chá verde é rico em catequinas, antioxidantes que protegem o fígado dos efeitos do álcool e do fumo. Além disso, a ingestão regular de chá verde ajuda a reduzir a acumulação de gordura no fígado.
  4. Abacate – O abacate é uma fruta rica em vitamina B6, vitamina C e E, além de ácido fólico e minerais como o potássio e magnésio e ômega 3, que atua no colesterol. Os seus benefícios não acabam por aí. O consumo de uma fatia desta fruta por dia (cerca de 100 g de abacate) estimula o corpo a produzir glutationa, uma substância que ajuda no processo de filtração e limpeza do organismo.
  5. Gengibre – Muito utilizado em chás e sumos, o gengibre ajuda a reduzir os efeitos nocivos do fígado, além de possuir propriedades anti-inflamatórias. Uma boa estratégia é usar o gengibre em molhos juntamente com as refeições. Inclua o gengibre na sua rotina alimentar e descubra os efeitos desta poderosa raiz!
  6. Água – Não podemos deixar de falar da hidratação! A água, além de ser excelente para os rins, ajuda o fígado a produzir a bílis. Dica: se for ingerir uma bebida alcoólica, lembre-se de intercalar com um pouco de água para evitar a desidratação causada pelo consumo do álcool.
  7. Própolis – O extrato de própolis é um produto natural que possui inúmeras propriedades, entre elas ações anti-inflamatórias e antibióticas, ajudando, inclusive, a limpar o fígado rapidamente. O extrato de própolis pode ser ingerido puro, 30 gotas por dia são suficientes para fortalecer o organismo e desintoxicar o fígado.

Conheça as principais doenças do fígado

Entre as principais doenças do fígado estão as hepatites virais, a esteatose hepática, a doença hepática alcoólica e a hepatite autoimune. Em seguida, abordamos cada uma destas mais pormenorizadamente.

1. Hepatites virais (A, B, C, D e E)

A hepatite é uma inflamação do fígado causada por um vírus, pelo consumo de álcool, por medicamentos ou por doenças autoimunes.

Existem cinco tipos de hepatites diferentes e, na maioria dos casos, não apresentam sintomas aparentes. As hepatites virais são doenças silenciosas, por isso o diagnóstico precoce é fundamental para a eficácia do tratamento.

Neste âmbito é importante que visite regularmente o seu médico para a realização de check-ups e exames de rotina. Além disso, é importante que todas as mulheres grávidas façam exames durante o pré-natal para detetar hepatites ou a presença de outras doenças virais, para assim evitarem a transmissão para o feto.

2. Esteatose hepática (gordura no fígado)

Nada mais é do que a acumulação de gordura no fígado, normalmente causado por um distúrbio no metabolismo, obesidade, colesterol ou frequente ingestão de bebidas alcoólicas. Sem sintomas aparentes, o problema da gordura no fígado pode ser diagnosticado com exames clínicos de rotina. Por isso, é fundamental realizar check-ups anuais para identificar possíveis doenças silenciosas.

3. Doença hepática alcoólica

Como o próprio nome indica, trata-se de uma patologia decorrente da ingestão abusiva de álcool. Caracteriza-se por uma lesão hepática provocada pelo consumo abusivo de bebidas alcoólicas por um período prolongado de tempo.

Na fase inicial da doença, os sintomas variam de leves a nenhum, enquanto que na fase avançada da doença, surgem sintomas mais graves como, dores abdominais, sangramento no trato digestivo, fígado aumentado, fadiga, icterícia e náuseas.

Por ser uma doença silenciosa, é necessário estar em dia com os exames clínicos, check-ups e exames de avaliação do fígado. A atenção deve ser redobrada se o indivíduo frequentemente abusa da ingestão de bebidas alcoólicas.

4. Hepatite autoimune

A hepatite autoimune ocorre devido a uma disfunção do sistema imunológico, geralmente associada a outras doenças autoimunes. Nesta são produzidos anticorpos que destroem as células do fígado, comprometendo as suas funções.

Por não apresentar sintomas aparentes (apenas numa fase avançada) é considerada uma doença silenciosa. A hepatite autoimune não é uma doença muito comum, não obstante, pode afetar tantos homens como mulheres, em qualquer idade.

É importante que fique atento ao aparecimento de qualquer sintoma e não deixe de fazer exames clínicos de rotina. Estes são fundamentais para o diagnóstico preciso das doenças do fígado.

A redação do trabalhador.pt