Como negociar o salário? Dicas para conseguir um aumento

Negociar é uma arte que, felizmente, se pode aprende. Algumas pessoas, quando recebem uma proposta de emprego, aceitam-na sem pestanejar, o que faz com que possam ser contratadas por um valor abaixo das expetativas que nutriam.

Esse tipo de comportamento é normal, porque há quem esteja à espera há muito tempo por uma colocação profissional, fator que, aparentemente, impede o candidato ou contratado de negociar uma proposta que seja mais atrativa. Além disso, o medo de parecer ganancioso é outro motivo que atrapalha na hora da negociação, pois ninguém quer causar má impressão ao recrutador, não é mesmo?

Se quer e precisa de aprender a negociar o salário, então não deixe de ler este artigo onde partilhamos algumas dicas que lhe poderão ajudar a garantir o sucesso durante uma fase de entrevistas. Boa leitura!

Porque é importante negociar o salário?

Negociar o salário, ao contrário do que muitos pensam, não demonstra pretensão, mas sim, seriedade e competência. As empresas, via de regra, respeitam os candidatos que negociam, pois entendem que são mais qualificados e dispõem de outras propostas de emprego, fator que possibilita um maior poder de escolha na hora de fechar um acordo.

Importante referir também que, ao deixar expostas as suas expetativas salariais, estará a deixar claro para o empregador que tem a exata noção do seu valor como profissional, isto é, que é um funcionário que tem muito a colaborar para o crescimento da empresa. Negociar é uma etapa natural, não tenha vergonha de ambicionar uma remuneração que esteja de acordo com o seu potencial.

Dicas infalíveis para negociar o salário

1. Valorize-se

Sim, nós sabemos que está na posição de avaliado, mas isto não significa que deve aceitar uma proposta que esteja aquém do que merece ganhar. Foque-se no seu objetivo de carreira, pois isto ajudará a seguir o planeamento em conformidade com as suas necessidades.

Para isso, é fundamental que saiba exatamente onde quer chegar. Lembre-se das horas de estudo, de o todo investimento em cursos, do quanto se preparou e esforçou para encontrar o seu lugar no mercado de trabalho. Não tenha medo de demonstrar o seu potencial, mas faça isso sem transparecer excesso de autoconfiança ou arrogância.

2. Conheça a empresa em questão

Para negociar o salário é preciso demonstrar ao empregador que conhece a empresa, a sua cultura e o seu posicionamento de mercado. Na posse desses dados, ficará mais fácil obter sucesso na etapa de negociação. É preciso também levar em consideração o momento da empresa, isto é, se está a passar por uma crise financeira ou fase de redução de custos. Pedir um salário melhor num período mau pode indicar que não está assim tão preocupado assim com o coletivo.

3. Apresente razões para tudo

Para não parecer prepotente ou ganancioso, é preciso ter sempre uma boa resposta para eventuais perguntas a respeito das suas ambições salariais. Dê motivos reais  para querer negociar o salário. Declarar uma razão faz com que o seu pedido soe humano e importante, afinal, é preciso cumprir os seus objetivos de vida e suprir as suas necessidades.

4. Destaque as suas principais conquistas

Ao ser entrevistado, converse sobre as condições de trabalho e, obviamente, sobre o salário. Além disso, é essencial falar sobre os feitos mais relevantes da sua carreira, bem como sobre os obstáculos superados. Deixe claro para o empregador que é indispensável para o atual momento da empresa, e que o seu conhecimento e profissionalismo agregarão bastante para a equipa.

5. Destaque o valor que pode trazer à empresa

Quando for negociar o salário, leve em consideração não apenas o que deseja e merece ganhar, mas principalmente o que pode entregar para a empresa. Deixe claro os seus conhecimentos e competências relevantes para o atual momento da instituição, concentre-se nesses pontos e mostre para ao empregador que pode fazer a diferença. Reafirme o seu interesse em trabalhar especificamente naquele lugar e a sua disponibilidade para uma negociação que seja boa para ambas as partes.

6. Nunca pare de aprender

Para negociar o salário e conseguir uma proposta adequada para o seu perfil é indispensável que invista em aprimoramento por meio da realização de cursos e MBAs. Ademais, fique sempre atento a seminários e palestras com temas pertinentes para a sua área de atuação. Lembre-se que um profissional atualizado está sempre à frente dos concorrentes, e consequentemente, é mais valorizado pelo mercado de trabalho.

7. Demonstre comprometimento

Para ter sucesso na hora de negociar o salário, é importante deixar claro para o recrutador que o seu objetivo não é meramente obter vantagem financeira. Motive-se e demonstre interesse por outros aspetos do trabalho, tais como o desenvolvimento, a aprendizagem, os mentores, etc. Demonstre comprometimento e dedicação, aspetos que certamente convencerão o empregador de que merece ganhar mais.

8. Considere os benefícios oferecidos pela empresa

Muitas vezes, os benefícios (que podem ser cartão-refeição, plano de saúde, ajuda de custo para a faculdade, participação nos lucros, seguro de vida, etc.) podem fazer toda a diferença no salário final. Considere, portanto, mais do que o simplesmente negociar o salário: leve em conta o que a empresa oferece ou pode oferecer indiretamente. Algumas organizações suportam cursos de capacitação ou atualização, o que demonstra comprometimento com a sua evolução profissional e faz com que a remuneração valha a pena.

9. Tenha segurança na sua proposta

Quando for negociar o salário, espere que o empregador lhe fale sobre a proposta salarial. Caso seja questionado sobre a sua pretensão salarial, indique, de maneira firme, a faixa salarial que estabeleceu previamente. Não se esqueça também de perguntar quanto é que a empresa está disposta a pagar para a função.

10. Ouça o outro lado

A proposta salarial da empresa é inferior ao que está à procura? Então, vale a pena ouvir as razões do empregador, isto é, jamais descarte a proposta imediatamente. Avalie os benefícios em cima da mesa e pondere sobre o assunto. Se preciso for, peça um tempo para avaliar a situação.

11. Demonstre sempre respeito

Respeitar a si mesmo, o seu chefe e a negociação é muito importante. Vá firme e confiante para a negociação, contudo, aconselhamos que evite uma postura ousada ou arrogante, pois além de soar desrespeitoso, fará com que fique com a reputação “manchada”.

12. Não peça um valor alto demais

É preciso ter sabedoria para negociar o salário e isto significa que precisa de equilibrar as suas expetativas. Pedir um valor demasiado alto pode ser uma estratégia arriscada, visto que as suas pretensões podem estar completamente fora da realidade da empresa ou até mesmo incompatível com a sua posição. Quando adota esse comportamento, estará a expor-se como uma pessoa desprovida de bom senso, em vez de criar uma referência de valor.

13. Evite o excesso de argumentos pessoais

É preciso deixar claro os motivos que o fazem querer receber um salário melhor do que o oferecido pela empresa, contudo, usar argumentos pessoais em demasia não é o mais aconselhado.

De pouco adianta dizer que precisa de dinheiro para pagar o seu imóvel, comprar um carro novo ou pagar a faculdade dos filhos, por exemplo. A empresa decidirá a favor do pedido pelos motivos organizacionais, como o aumento da produtividade, justiça em relação à remuneração ou possibilidade de geração de uma receita adicional, entre outros fatores. A negociação precisa de cimentada em pontos concretos, caso contrário, dificilmente se chegará a um acordo.

14. Saiba quando parar de negociar

Existem situações em que negociar o salário não é uma missão exatamente simples, pois muitos empregadores não estão dispostos a negociar com o candidato. Se o que lhe ofereceram supre as suas necessidades, então não há impeditivos para que aceite a proposta, sobretudo quando chegar num momento oportuno, como recolocação profissional depois de um longo período fora do mercado de trabalho, por exemplo.

Entretanto, caso não esteja disposto a trabalhar nas condições oferecidas, recuse a oferta com gentileza e educação, o que fará com que as portas estejam abertas para futuras oportunidades. Não caia no erro de ser arrogante, pois como já referido, essa postura prejudica a sua carreira e imagem.

15. Não perca o foco

Nem sempre é possível negociar o salário, então pode ser que fique um pouco frustrado na primeira tentativa. Entretanto, isso não é motivo para desanimar, continue a procurar uma oportunidade de trabalho que esteja de acordo com as suas expetativas, e não deixe de continuar a aperfeiçoar-se para atender às demandas de um mercado que está cada vez mais exigente.

Gostou das nossas dicas? Então partilhe este artigo com os seus amigos que possam estar interessados em aprender algumas técnicas para negociar o salário no momento da contratação. Boa sorte!

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)