Como poupar mensalmente com todos os créditos contraídos?

Quando o pagamento dos seus créditos começa a ameaçar a sua liquidez antes do final do mês, é sinal que tem de começar a dar atenção à sua taxa de esforço.

Esta taxa, calculada pela divisão dos seus encargos financeiros com créditos pelo seu rendimento líquido ou do seu agregado familiar a multiplicar por 100, dar-lhe-á o diagnóstico exato das suas finanças pessoais e da sua capacidade em pagar os encargos assumidos.

Se a taxa de esforço ultrapassar os 50%, valor de referência estipulado pelo Banco de Portugal, isto significa que chegou à altura de proceder a uma consolidação de créditos.

O crédito consolidado é uma solução que permite juntar vários créditos em apenas um, com uma taxa mais baixa que a média de todos os créditos que possui ficando o consumidor com uma única prestação, perante uma única instituição de crédito.

Por isso, se não consegue eliminar os seus créditos de uma só vez, a opção por um crédito consolidado afigura-se como a melhor solução para que possa poupar mensalmente com os créditos contraídos, uma vez que pode permitir-lhe uma poupança efetiva com mensalidades de até 60% e simplificar os pagamentos mensais.

Pedido de Crédito Consolidado – caso prático

É nestas condições de constrangimento financeiro que encontramos o casal Beatriz e Gonçalo. Recém-casados, felizes, mas já com um crédito à habitação, dois créditos pessoais e dois cartões de crédito “às costas”, a Beatriz e o Gonçalo somavam 41 mil euros em dívida decorrente dos créditos contraídos e prestações mensais no valor total de 1200 euros.

O rendimento líquido total deste casal é de 1900 euros, valor que em conjunto com os créditos a pagar representa para o casal uma taxa de esforço (percentagem do rendimento total do agregado familiar destinada ao pagamento das prestações de créditos) de 63,1%.

Cálculo da Taxa de Esforço do casal Beatriz e Gonçalo

Rendimento líquido acumulado do casal = 1900 euros

Encargos financeiros com créditos = 1200 euros

Fórmula = Encargos financeiros / Rendimento Líquido Total do Agregado) x 100

Taxa de Esforço da Beatriz e do Gonçalo: 1200/1900 x100 =63,1%

Como vimos que esta taxa, segundo o Banco de Portugal, não deverá ser superior a 50%, a Beatriz e o Gonçalo viam-se a braços com o pagamento mensal dos seus encargos financeiros, a que se deve somar ainda as restantes contas. Impossibilitados de pedirem um financiamento extra, dado este ser um encargo demasiado grande para o seu orçamento, o casal vê no crédito consolidado a única hipótese viável de saírem desta situação.

Jovens e desempoeirados, o casal já se habituou a fazer do online uma ferramenta de uso diário para o suprir de múltiplas necessidades e é a esta porta que, uma vez mais, vai bater no intuito de encontrar uma solução de crédito consolidado que vá ao encontro daquilo que precisam.

Depois de uma volta pelos inúmeros comparadores online existentes, o casal decide-se por dar uma oportunidade ao UNIBANCO e à sua solução de crédito consolidado.

Com um simples clique, o casal entra na página de crédito consolidado do UNIBANCO onde encontram, imediatamente, um simulador de crédito consolidado que lhe vai permitir calcular o valor de mensalidade para valores de empréstimo que vão dos 5 mil aos 75 mil euros e prazos de reembolso entre 24 e 84 meses.

No caso da Beatriz e do Gonçalo, a opção passa por pedir um crédito consolidado de 41 mil euros (o valor total a amortizar) a pagar em 84 meses. Para essas premissas, o simulador dá-lhes uma prestação mensal de 709,28 euros, valor que implica que a taxa de esforço da família irá passar a ser de:

Taxa de Esforço com o crédito consolidado UNIBANCO

  • 709,28/1900 x 100 = 37,3%

Como se pode observar, ao contraírem um crédito consolidado UNIBANCO, este casal vai poder diminuir a sua taxa de esforço em quase 50%, o que lhes vai garantir uma folga orçamental assinalável no final do mês.

A simulação apresentada diz respeito a um financiamento de €41.000 a pagar em 84 mensalidades de €709,28. TAN 10,900% e TAEG 12,9%. MTIC €60.662,52.

Vantagens de consolidar créditos

A poupança com as prestações mensais e a consequente entrada da sua taxa de esforço em território considerado saudável é a principal vantagem de optar por um crédito consolidado, mas não é a única.

Para além da poupança, esta ferramenta financeira também pode servir de processo de simplificação de pagamentos a quem tenha várias prestações mensais em diferentes dias do mês, uma vez que, com um crédito consolidado, o consumidor passa a pagar apenas uma prestação mensal num dia certo, e sempre com o mesmo montante.

Vimos que o casal Beatriz e Gonçalo apenas pediram um financiamento no valor correspondente às suas dívidas decorrentes dos créditos anteriores, mas nada os impedia de pedirem um financiamento extra para qualquer necessidade urgente ou, simplesmente, como almofada financeira.

A possibilidade do cliente usufruir de um financiamento extra é, assim, outra das vantagens de se pedir um crédito consolidado, mas é necessário que tenha sempre em mente a sua situação financeira antes de pedir mais dinheiro do que aquele que necessita para liquidar os débitos anteriores.

A redação do trabalhador.pt