Crise da meia idade: o que é e como superar esta fase?

Stress, insucesso profissional, frustrações amorosas e uma avalanche de problemas que parece não tem fim. Se se identificou com estas questões, então provavelmente está a atravessar um período difícil na sua vida, popularmente conhecido como “crise da meia idade“.

Fenómeno que ocorre com algumas pessoas entre os 40 e 50 anos (época em que, teoricamente, se deveria colher os frutos do trabalho e gozar de alguma tranquilidade), a crise da meia idade pode desencadear sentimentos controversos e uma vontade legítima de revolucionar os próprios caminhos, afinal, todo o ser humano anseia por felicidade e nunca é tarde para recomeçar.

Se este é um assunto que lhe desperta o interesse, então continue a leitura deste artigo e saiba mais sobre o que é a crise da meia idade, as suas principais causas, quanto tempo dura e possíveis formas de lidar melhor com esta fase tão atribulada da vida.

O que é a crise da meia idade?

Expressão criada pelo médico canadiano Elliot Jaques, “crise da meia idade” faz referência a um período de intenso questionamento pessoal que surge mais ou menos na metade da nossa vida, quando fazemos a transição da juventude para a maturidade. É nesse momento que muitas pessoas se tornam conscientes da própria finitude, epifania que leva à autoanálise e provoca um profundo desejo de mudanças.

A crise da meia idade pode ser desencadeada por alguns fatores, entre os mais comuns estão a morte ou o abandono de um familiar, a menopausa, despedimento, fim de um relacionamento amoroso ou a perceção do próprio envelhecimento. Nas mulheres, acontece, via de regra, de forma mais progressiva, enquanto nos homens, habitualmente, ocorre de forma abrupta.

É importante referir que a crise da meia idade manifesta-se de diferentes formas, todavia, existem padrões comuns que possibilitam a sua identificação, nomeadamente, sintomas e características. Conheça infra os principais.

Sintomas e características da crise da meia idade

Como referido, as pessoas que atravessam a crise da meia idade podem apresentar alguns ou todos os seguintes sintomas e características:

  • Consciência da mortalidade: nesta fase, deparamo-nos com o sentimento de finitude e percebemos que o tempo passa. Daí a necessidade de aproveitar a vida da melhor maneira enquanto é possível;
  • Autoavaliação da realidade: a crise da meia idade faz com que os homens e as mulheres realizem uma autoavaliação da vida, em vários âmbitos. É comum surgirem questões a respeito da vida profissional, amorosa e familiar, como “será que alcancei o sucesso?”, “realizei todos os meus sonhos?”, “era realmente isso que eu desejava para a minha vida?” entre outras perguntas que promovem uma profunda reflexão;
  • Definição de novas metas: caso as respostas para as perguntas anteriores sejam negativas, a pessoa pode ser impelida a fazer uma mudança radical na sua vida, como abandonar um emprego que não traz satisfação profissional, sair de um relacionamento falido, realizar viagens e perseguir sonhos que antes estavam adormecidos;
  • Busca pela juventude: a crise de meia idade pode fazer aflorar o sentimento de autocuidado, por isso é comum que homens e mulheres que passam por esse momento recorram a procedimentos estéticos, comecem a praticar desporto, mudem a forma de se vestir, entre outras atitudes que demonstram uma necessidade de se sentir revigorados;
  • Procura companheiros afetivos jovens: nesta fase, muitos homens e mulheres passam a procurar novas sensações, e nem sempre alcançam essa necessidade nos seus relacionamentos amorosos, que a esta altura já são duradouros. Por isso, alguns cônjuges pedem o divórcio e outros sentem-se mesmo à vontade para cometer infidelidades;
  • Sentimento de inferioridade em relação aos outros: outra atitude comum entre aqueles que estão a passar por uma crise da meia idade é comparar-se com outras pessoas que tenham a mesma idade. Assim, acreditam que todos são mais felizes e bem-sucedidos, o que desencadeia o sentimento de inferioridade;
  • Mergulho numa crise existencial: ao deparar-se com a frustração de não ter conseguido ser plenamente feliz, algumas pessoas podem desenvolver um quadro de depressão, que pode ou não ser acompanhado por um aumento do consumo de álcool (como estratégia para escapar da realidade), comportamentos autodepreciativos e rompimento com amigos e familiares. Este é um dos sintomas da crise da meia idade quando esta é negativa, ou seja, quando em vez de impulsionar, acaba por intensificar o sentimento de frustração.

Quanto tempo pode durar a crise da meia idade?

A crise da meia idade costuma surgir entre os 40 e os 50 anos e dura pelo menos um ano. Todavia, há casos em que pode perdurar por vários anos. Como referido, em mulheres, a crise da meia idade manifesta-se de forma progressiva, mesmo numa idade precoce, e nos homens de forma mais intensa e súbita. Assim, no caso delas, pode passar mais desapercebida, pois as mudanças muitas vezes são mais sutis.

Como superar a crise da meia idade?

Agora que já conhece mais acerca da crise da meia idade, está na hora de conferir algumas dicas que certamente lhe vão ajudar a passar por esse período tão desafiador de forma leve e positiva, pois só assim será possível superar as incertezas e ser feliz.

1. Procure apoio

Não é vergonha estar-se a sentir em baixo, inferior, frustrado e até mesmo derrotado. Esses são sentimentos que podem e devem ser partilhados com pessoas de confiança, como amigos, familiares e profissionais de saúde mental, a fim de que se construa uma rede de apoio – o que é fundamental para alcançar equilíbrio e bem-estar.

2. Reconheça o momento que está a atravessar

É importante reconhecer quando a crise da meia idade se estabelece na sua vida, pois assim será possível lidar com todas as suas questões de forma leve e livre de julgamentos. O envelhecimento é um processo que faz parte da natureza, no entanto, é natural sentir-se assustado com a chegada da maturidade. Aceite a sua realidade e tente encará-la de forma construtiva.

3. Descubra o lado bom da situação

Apesar de se chamar crise, essa fase pode ser bastante positiva e estimular-lhe a adotar uma nova postura face à vida. Aproveite para descobrir novas formas de ser feliz e de se reinventar. Retome o curso universitário que não concluiu durante a sua juventude, invista num negócio próprio, dê uma virada na carreira, uma chance para o amor… e faça tudo isso com bastante responsabilidade e prudência, pois só assim conseguirá tomar as melhores decisões e não se arrepender de atitudes intempestivas.

4. Cuide da sua saúde e do seu bem-estar

Quer ter mais disposição para viver? Então não descuide a sua saúde e bem-estar. Pode ser que durante a crise da meia idade tenha mais tempo para si, afinal, o ritmo de trabalho costuma diminuir, os filhos procuram novos horizontes e assim terá mais oportunidades para cuidar da aparência, da alimentação, praticar atividades físicas, entre outras medidas que lhe façam sentir mais vivo e feliz.

5. Faça coisas que lhe deixam feliz

Com a maturidade, vem também a reforma, e com a reforma, vem a liberdade para realizar projetos que antes era inviáveis por conta da intensa rotina de trabalho. Se deseja fazer uma viagem, mudar de cidade ou realizar qualquer outro desejo, esse é o momento perfeito. Planeie, trace metas e não deixe de correr atrás da realização dos seus sonhos, pois é isso que lhe dará forças para continuar.

Concluindo…

A crise da meia idade é uma fase que pode ser encarada com leveza e positividade, postura que o ajudará a vencer e superar todas as dificuldades que se apresentarem pelo caminho. Tenha orgulho da sua trajetória pessoal e profissional e continue a esforçar-se para dar o melhor de si, afinal, a vida continua e muitas histórias estão por vir. Dizem que a vida começa aos 40, que tal ver esse período como uma grande oportunidade de ser feliz? Cuide-se!

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)