Dar banho ao gato: descubra em que situações o deverá fazer

De um momento para o outro olha para o bichano e ocorre-lhe a ideia de dar banho ao gato. Afinal, o seu companheiro de todas as horas, que adora partilhar consigo a cama, a casa e até mesmo as idas à casa de banho, merece toda atenção do mundo – e nada como um banho à temperatura ideal para demonstrar todo o seu carinho e amor, certo?

Pois bem, embora o que para si pode parecer uma ótima ideia, para o gato pode ser um fator de stress capaz de desencadear problemas físicos e até mesmo doenças, sobretudo quando o banho não respeitar alguns cuidados indispensáveis.

A primeira coisa que precisa de saber é que dar banho ao gato é algo desnecessário. Certamente já viu que estes animais passam longos momentos a limpar-se através de delicadas lambidas, não é mesmo? Facto é que a língua dos gatos possui uma série de filamentos finos que agem como uma escova, o que garante que, na generalidade das vezes, se consiga limpar sozinho com bastante eficiência.

Além disso, quando os gatos fazem a sua própria higiene, conseguem manter o seu cheiro natural, o que evita que outros animais o ataquem. Contudo, existem algumas situações pontuais em que dar banho ao gato é efetivamente imprescindível, principalmente se este se sujar e não se conseguir limpar sem a ajuda de seu “humano de estimação”.

Quer saber como e porquê dar banho ao gato e ainda esclarecer alguns dos mitos sobre este assunto? Então não deixe de ler este artigo!

Dar banho ao gato faz mal à saúde dos felinos?

Bem, como referido no início deste artigo, dar banho ao gato é, regra geral, algo desnecessário, contudo, existem situações em que este animal dificilmente se conseguirá limpar sozinho.

Se se sujar com substâncias tóxicas, como graxa automóvel e tinta, por exemplo, o ideal é que faça a higienização para preservar a saúde e bem-estar do seu gato. Ademais, algumas raças de pelos longos, como a maine coon, podem acumular mais sujidade do que outras, e eventualmente será necessário dar banho ao gato para eliminar detritos que eventualmente fiquem presos no pelo.

Feitas as devidas ressalvas, é importante dizer que o banho pode representar alguns riscos, potencializados por dois fatores muito distintos: o stress e a temperatura da água:

  • A temperatura da água é algo que pode incomodar muito os gatos. Caso esteja muito fria, os gatos podem ficar mais vulneráveis a doenças. Caso esteja muito quente, poderão surgir problemas dermatológicos nos felinos. Dito isto, o ideal é que o água esteja morna, o que facilitará o procedimento e preservará a saúde do seu animal de estimação.
  • Quando o assunto é stress, os gatos são famosos por não gostarem de água, é justamente esta repulsa que pode fazer com que eles se machuquem seriamente ou sofram com problemas cardíacos. Por isso, é fundamental que dar banho ao gato seja uma prática comum desde a época de filhote, pois só assim ele se acostumará com banhos mais frequentes.

Lembre-se: por mais que o banho seja realizado por especialistas, ainda assim esta é uma situação muito incómoda para os gatos. Além de não gostarem de sair do seu ambiente, podem ficar muito nervosos durante a secagem do pelo, procedimento que poderá até ser traumático.

Com que frequência é recomendado dar banho ao gato?

Não é recomendado dar banho ao gato recorrentemente, pois isto pode fazer com que perca os óleos naturais que protegem a pele. Desta forma, se o gato não se sujou com produtos tóxicos, o banho não é necessário, visto que o animal é capaz de garantir a sua própria higiene.

Caso dar banho ao gato seja realmente indispensável, como é o caso de algumas raças exóticas de gatos, como a sphynx, por exemplo, o intervalo entre cada lavagem está associado à reação da pele e ao estado do pelo, podendo variar entre 5 semanas a 6 meses. O mais apropriado é sempre consultar um veterinário.

Como dar banho ao gato?

Por ser este um momento possivelmente stressante para o bichano, recomendamos que o faça em clínicas especializadas, com profissionais treinados. Verifique com antecedência se estes profissionais utilizam materiais hipoalergénicos, por exemplo. Referir também que dar banho ao cão não é a mesma coisa que a um gato, por isso verifica o serviço da clínica é diferenciado.

Contudo, caso isto não seja possível, utilize luvas de jardinagem no momento do banho, cuidado que o protegerá de possíveis agressões durante o processo. Além disso, as luvas permitirão que segure o animal com mais firmeza, visto que é muito provável que tente fugir.

Confira agora o passo a passo para dar banho ao gato de forma precisa e assim evitar contratempos para si e para o bichano:

  1. Escolha uma pia ou bacia grande o suficiente para que se consiga movimentar enquanto faz a higiene do gato. Providencie água morna ou coloque a bacia perto do chuveiro. Não coloque muita água, pois isso pode assustar seu gato. Lembre-se: quanto mais rápido for o banho, menos stressado ficará o gatinho, e se o dia estiver ensolarado, melhor ainda!
  2. Com a mão direita, segure o gato pela nuca, e com a mão esquerda segure o tronco; esta é a forma correta de colocar o bichano na banheira ou pia. É importante que mantenha uma distância de segurança do animal, o que impedirá que este o arranhe. Depois, solte o felino aos poucos, fazendo movimentos delicados para que não se assuste;
  3. Molhe o corpo do animal, com exceção da cabeça. Use um champô próprio para gatos (de preferência sem cheiro), pois existem outros produtos que podem irritar a pele do gato e prejudicar o pelo, formando nós;
  4. Quando limpar a cabeça, certifique-se de que não entrará água pelos ouvidos, nariz e olhos do animal;
  5. Enxágue bem o gato, retirando todo a acumulação de champô ou sabonete, pois o contato prolongado destes produtos com a pele do gato pode provocar irritação;
  6. No momento da secagem, opte por uma toalha seca e macia, nada de utilizar o secador de cabelo, pois a temperatura pode queimar a sensível pele do animal, e o barulho, assustá-lo.
  7. Gato limpo, que tal aproveitar o momento para pentear os pelos e cortar as unhas? Assim, a higienização estará completa. Lembre-se de oferecer uma recompensa ao seu gato, atitude que fará com que este associe a hora do banho a uma experiência positiva.

Gostou deste artigo e das dicas de como dar banho ao seu gato sem o traumatizar? Então não deixe de o partilhar com os seus amigos que também são admiradores destes animais apaixonantes!

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)