Desmame do bebé: quando parar de amamentar?

A fase de desmame do bebé é sempre um momento que gera algumas dúvidas nas mães. É consensual que o aleitamento materno é de manifesta importância para a saúde do bebé, no entanto, até que idade se deve amamentar?

A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de que os bebés se alimentem exclusivamente de leite materno nos primeiros seis meses de vida. Depois disso, devem começar a ser introduzidos alguns alimentos, todavia, é indicado continuar com a amamentação pelo menos até os dois anos de idade. Mesmo depois disso, não há problemas em continuar e o desmame não é necessário.

Porém, por diferentes motivos, muitas mulheres precisam de fazer o desmame, seja porque voltarão ao mercado de trabalho ou por até por razões pessoais. Esta tarefa nem sempre é uma fácil, já que os filhos estão habituados ao leite materno e a mudança pode causar alguma estranheza.

Neste artigo partilhamos algumas informações sobre o desmame, nomeadamente algumas dicas práticas para saber quando e como deixar de amamentar o bebé. Boa leitura!

Benefícios do leite materno

Antes de pensar no desmame, é importante entender que o leite materno é um alimento bastante completo. Alguns dos seus principais benefícios para os bebés passam, entre outros, pelo:

  • Fortalecimento do sistema imunitário;
  • Prevenção de doenças contagiosas;
  • Redução do risco de doenças alérgicas;
  • Melhoria na digestão;
  • Diminuição das cólicas;
  • Redução do risco de mortalidade infantil.

E os benefícios não são exclusivamente para o bebé, mas também para a própria mãe, ou seja, mais motivos para que a mulher não pense no desmame precocemente. Destacamos algumas das principais vantagens da amamentação para a mãe:

  • Diminuição do sangramento no período pós-parto;
  • Redução do risco de desenvolver cancro de mama e dos ovários;
  • Proteção contra doenças cardiovasculares e contra osteoporose;
  • Aceleração da perda de peso.

Além disso, é importante ressaltar que o leite materno não é apenas um alimento. Queremos com isto dizer que há também uma questão emocional na amamentação que importa não descorar. Esse momento é particularmente importante no fortalecimento dos laços entre mãe e filho. 

Ao mamar, os bebés sentem-se mais acolhidos e ficam mais calmos e tranquilos. Por isso é fundamental saber quando e como fazer o desmame da forma correta.

Qual a idade certa para o desmame?

Como já referido, a OMS e outras organizações de saúde, assim como a grande maioria dos pediatras, recomendam que uma criança seja amamentada até aos dois anos, de forma combinada a outros alimentos, partir dos 6 meses.

Mesmo depois dos alimentos sólidos começarem a ser introduzidos, a amamentação não deve ser interrompida. Não se deve fazer o desmame apenas porque o bebê começou a comer. O leite materno continua sendo a principal fonte de nutrientes para os bebés, daí que os alimentos sejam considerados um complemento.

Algumas crianças podem, por vontade própria, acabar por largar o leite materno mais cedo, já que poderão ter-se habituado a alimentos mais sólidos. Outro fator que pode precipitar o desmame prende-se com o crescimento dos dentes do bebé, muitas vezes incomodativos para as mães.

De qualquer forma, não há uma resposta definitiva relativamente a quando fazer o desmame. Isso é algo que poderá variar de mãe para mãe e de bebé para bebé. Referir também que este é um processo que não acontece do dia para a noite, visto envolver mudanças físicas, hormonais e emocionais para ambos. 

Dicas de como fazer o desmame

Num cenário ideal o desmame deve acontecer de forma natural. Caso a decisão parta da mãe, é importante que seja feito de forma gradual, com paciência e tranquilidade. A interrupção repentina na amamentação poderá ser uma mudança brusca para o organismo do bebé, além das questões emocionais envolvidas.

Todavia, na prática, nem sempre é possível que o desmame aconteça gradualmente. Seja por questões de saúde ou de trabalho, em algumas circunstâncias poderá ser necessário interromper a amamentação. Para estas situações, deixamos algumas dicas de como o fazer:

  • Acolha o bebé no colo enquanto oferece água ou outra bebida, para que este fique emocionalmente fortalecido e sem sensação de abandono;
  • Extraia leite para evitar que os seios fiquem muito cheios e causem desconforto. Isso pode ser feito com as mãos ou com um objeto apropriado;
  • Poderá solicitar ao seu médico a prescrição de analgésicos que ajudem a aliviar a dor nos seios, muito comum no período do desmame, quando a amamentação é interrompida.
  • Se o bebé ainda não tiver completado seis meses de idade, a dica é armazenar o leite materno para que possa ser dado ao bebé através de um biberão, por exemplo;
  • Caso o bebé tenha mais de seis meses, deverá procurar eliminar alguns ciclos de amamentação por vez, nomeadamente os diurnos, substituindo por alimentos.

Após o desmame é importante estar atenta ao peso corporal do bebé, bem como ser acompanhamento pelo médico pediatra.

Amamentação e uma nova gravidez

Para algumas mulheres, o motivo pelo qual querem fazer o desmame do bebé prende-se com uma nova possível gravidez. Muitas mulheres acreditam que para terem um novo filho, precisam de deixar de amamentar o outro. Isto não é verdade!

É possível engravidar mesmo enquanto está amamentando. Há quem diga que a amamentação funciona como uma espécie de contracetivo, no entanto, isso não passa de um mito.

Além disso, é possível continuar a amamentar um filho mesmo depois de gerar outro. Não é preciso fazer o desmame. Os dois, mesmo em idades diferentes, poderão mamar. E o organismo irá produzir leite que satisfaça as necessidades alimentares de ambos. Portanto, não é necessário recorrer ao desmame por querer engravidar novamente.

Todavia, em muitos casos, o desmame do filho mais velho acaba por acontecer de forma natural durante a nova gravidez ou até depois do nascimento do novo bebé. O motivo principal é que podem acontecer alterações na composição do leite materno, devido a questões hormonais. Isso muda o sabor do leite, fazendo com que o bebé deixe de gostar do leite materno.

Seja qual for o motivo ou o momento do desmame, o mais importante é entender que cada criança tem o seu tempo para deixar de mamar e pouco ou nada adianta estabelecer comparações com outras. Seja gentil consigo mesma e com o seu filho, não se sinta pressionada e pense apenas no que for melhor para si e para o bebé!

Mariana Bueno

Brasileira, jornalista e escritora. Desde criança tem os livros como os seus grandes companheiros e, mais tarde, transformou a escrita em profissão. É formada em Comunicação e pós-graduada em Media Digitais. Gosta de transmitir informações por meio dos seus textos e adora ouvir e contar boas histórias, de preferência as que descobre ao viajar por diferentes lugares.