Dormir a sesta: conheça os benefícios deste hábito

Dormir a sesta à tarde pode ser o sonho de uma boa parte das pessoas que trabalham no escritório, afinal, depois do almoço é comum “bater” aquele sono quase incontrolável! Embora este seja um hábito comum em algumas culturas, como a espanhola, por exemplo, o costume foi-se perdendo ao longo dos anos, à medida que o capitalismo avançou e nos forçou a ser pessoas cada vez mais produtivas – muitas vezes às custas de algo muito valioso: a nossa qualidade de vida.

No Japão, para se ter uma ideia, dormir a sesta é um hábito mal-visto, próprio de pessoas indolentes, uma característica intolerável, de acordo com a cultura japonesa, tão acostumada à rigidez. No caso de Portugal, a sesta é importante para ajudar a reduzir os problemas da perturbação do sono, que atingem pelo menos 20 por cento da população, segundo os dados da Associação Portuguesa do Sono.

Para a ciência, dormitar após o almoço, sem excessos, pode ser benéfico para o coração, memória de trabalho, fluência verbal e consciência de localização. Então, se depois de alguns minutos de descanso acordou a sentir-se revigorado, saiba que não foi apenas impressão sua: de facto o seu organismo conseguiu recuperar as energias tão necessárias para conseguir enfrentar o “segundo round” do dia.

Ficou interessado neste assunto e quer saber mais sobre os benefícios de dormir a sesta e conhecer algumas dicas para conseguir tirar uma boa soneca? Então continue a leitura deste artigo que preparamos para si. Acompanhe!

O que acontece ao corpo depois do almoço?

Dormitar, cochilar, soneca, dormir a sesta, seja qual for o nome, é recomendado que descanse depois do almoço, momento em que todo fluxo sanguíneo se concentra na região gastrointestinal, o que resulta na diminuição da atividade cerebral. Nesse cenário, fica bem difícil manter a concentração e ser produtivo, por isso, dormir é a melhor alternativa para reestabelecer o bom funcionamento do corpo.

No entanto, se não for possível dormir a sesta, é possível adotar alguns cuidados para “driblar” o sono: coma alimentos mais leves, como legumes e verduras, e alimentos que produzam mais energia, como frutas, peixes, ovos e iogurte.

Quais os principais benefícios de dormir a sesta?

Um estudo publicado na revista Science Direct comprovou que dormir a sesta pode trazer inúmeros benefícios para a saúde, como uma melhoria do desempenho cognitivo e a diminuição de riscos de sofrer com problemas cardíacos. Ademais, o hábito está associado à produtividade, uma vez que, ao dormir depois do almoço, recobramos habilidades muito necessárias no desempenho das funções laborais, como fluência verbal e memória.

Conheça infra outros benefícios de se dormir a sesta:

  • Aumenta a concentração e a eficácia no trabalho;
  • Evita o excesso de stress, promovendo o relaxamento;
  • Reduz o cansaço físico e mental;
  • Regula a resposta imunitária e diminui a inflamação do corpo;
  • Estimula o crescimento das crianças, pois é durante o sono que o organismo produz a hormona do crescimento – e isso começa ainda nos primeiros meses da gestação;
  • Motiva para o exercício físico, deixando a pessoa mais disposta a realizar atividades e desportos;
  • Dormir a sesta ajuda a baixar os níveis da pressão arterial e a recuperar dos episódios de stress, deixando o coração mais forte;
  • E, claro, com o corpo descansado, podemos ainda notar melhoras significativas no nosso humor.

Se sente muito cansaço ou um sono inesperado durante o dia, não tenha dúvidas: dormir a sesta pode ser a melhor opção para si. O ideal é tirar uma soneca de 20 a 25 minutos, pois dormir por mais de 30 minutos pode favorecer a insónia e aumentar o cansaço, além de afetar a saúde, causando problemas mais graves, como diabetes, por exemplo.

Como tirar uma boa soneca?

Como referido, vai sentir os benefícios de dormir a sesta se evitar dormir mais do que 20 a 30 minutos seguidos. O melhor horário para descansar é entre as 14h e as 15h, ou imediatamente após o almoço, pois além de ser um dos momentos do dia em que, habitualmente, os níveis de atenção estão mais comprometidos, também não fica muito perto da hora de dormir, o que diminui as probabilidades de ter insónias à noite.

Algumas empresas disponibilizam um lugar apropriado para os funcionários descansarem após o almoço, não obstante, este cuidado com os colaboradores ainda não faz parte da cultura da maioria das empresas. Se tem o privilégio de contar com um ambiente agradável onde pode dormir a sesta, aproveite ao máximo a oportunidade; caso não disponha de um lugar apropriado, vale a pena procurar um local mais tranquilo, livre de ruídos, onde possa relaxar por alguns minutos.

Se é um trabalhador em regime de teletrabalho, então estabeleça horários definidos para descansar no melhor lugar de todos: a sua cama! Com o tempo vai perceber que este gesto de autocuidado tornar-se-á imprescindível na sua rotina.

Dormir a sexta traz malefícios para a saúde?

Se respeitado o limite de 30 minutos, não. Pelo contrário, não dormir a sesta pode ser prejudicial e piorar a sensação de cansaço. Ademais, a ideia de que dormir engorda também não tem sustentação científica. No entanto, a digestão dos alimentos pode ser prejudicada quando o corpo se encontra recostado ou deitado, e nestes casos pode ocorrer inchaço abdominal.

Importa referir que trocar o sono noturno pelo sono diurno pode trazer muitos males à saúde. Cochilos diurnos, como dormir a sesta, podem ser complementares, mas não devem substituir o momento de dormir. Afinal, o nosso organismo foi projetado para dormir no período noturno, visto que, quando a luz natural cai, a melatonina, hormona do sono, é produzida e a temperatura corporal tende a diminuir.

Atenção ao sinais que o seu corpo lhe dá!

se sente necessidade de dormitar várias vezes ao dia, então o recomendado é procurar orientação médica para que o profissional de saúde, nomeadamente um especialista do sono, tente identificar se existe algum problema de saúde que precise de ser tratado.

Não ignore os sinais que o seu corpo dá, pois o cansaço em excesso, e sem motivo aparente, pode ser um sintoma de algo mais sério, como alterações na tireoide, anemia, depressão ou fibromialgia. Cuide-se!

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)