Entrevista de emprego: um guia com tudo o que precisa saber

Um dos momentos decisivos em qualquer processo de recrutamento é a fase da entrevista de emprego. Para muitos, esta é uma das fases mais complicadas de todo o processo, e é aqui que vários candidatos realmente acabam por serem eliminados.

Embora seja impossível controlar todos os fatores, é perfeitamente possível maximizar as hipóteses de ser bem-sucedido nesta fase do processo de seleção, bastando seguir um conjunto de regras básicas.

É por isso mesmo que preparamos um guia básico com tudo o que consideramos essencial para se se saí bem na sua próxima entrevista de emprego.

Porque é importante a entrevista de emprego?

Basicamente, a entrevista de emprego é uma das etapas do processo de seleção de candidatos para uma vaga no mercado de trabalho. Esta fase permite ao entrevistador (geralmente alguém ligado ao departamento de recursos humanos da empresa) selecionar os melhores candidatos para a vaga em concreto.

Como já referido, a entrevista de emprego trata-se de um dos momentos mais importantes desse processo seletivo, sendo que em algumas empresas (sobretudo nas de menor dimensão) poderá ser a última fase do processo.

As entrevistas de emprego podem realizar-se de várias formas (por telefone, presencialmente ou por videoconferência), variando de acordo com a necessidade de cada empresa, bem como o seu perfil.

Entrevista por telefone

Regra geral, as entrevistas de emprego por telefone não substituem as entrevistas presenciais, sendo feitas em duas situações. A primeira delas – e talvez mais comum – é para, depois da avaliação do currículo, fazer uma triagem dos melhores candidatos antes de os convocar para a entrevista de emprego presencial. Este tipo de entrevista costuma ser mais leve do que a presencial, e é feita geralmente quando há bastantes candidatos para um só vaga de emprego.

A outra situação na qual a entrevista de emprego por telefone é habitualmente realizada prende-se com a necessidade de obtenção de mais informações, ou porque o currículo do candidato é escasso em informação ou já depois da entrevista de emprego.

Mesmo depois de uma entrevista presencial é importante que esteja preparado para encarar uma avaliação por telefone. Para se sair melhor neste tipo de entrevista de emprego, recomenda-se que tenha por perto o seu currículo, bem como o anúncio de emprego ao qual se candidatou. Embora isto possa parecer ridículo, estando ativamente à procura de emprego, verá que depois de enviar uma dúzia de candidaturas terá dificuldade em lembrar-se de todas.

E, lembre-se de que se você não puder falar no momento, agende com o entrevistador outra data e horário para a realização da avaliação.

Entrevista presencial

Aqui, como o próprio nome sugere, trata-se de uma avaliação feita pessoalmente, entre o candidato e o entrevistador. A entrevista de emprego presencial tende a ser exigente, sendo necessária alguma preparação por parte do candidato ao emprego, designadamente no que às potencias perguntas diz respeito.

É o tipo de modalidade de entrevista de emprego que é habitualmente feita pelas empresas, sendo muito importante para a empresa, dado permite ao avaliador aferir como o candidato se comporta, como fala e como articula as respostas ao longo da entrevista de emprego (coisas que são melhor avaliadas se forem feitas presencialmente).

Entrevista por videoconferência

Embora não seja o modelo de entrevista mais comum por aí, começa a ser cada vez mais comum. Veja-se o que sucedeu com a Covid-19, onde durante um determinado período de tempo todos os processos de recrutamento passaram a ser feito online.

Fora a questão da pandemia que obrigou muitas empresas a adotorem esse tipo de processo, instituições ligadas à tecnologia tendem a privilegiar as entrevistas por videoconferência em detrimento da habitual entrevista presencial, até para verificarem se o candidato realmente entende de questões básicas ligadas a essa área.

Regra geral, as entrevistas por videoconferência são, à semelhança das entrevistas presenciais, feitas mediante um agendamento prévio com alguns dias. Na generalidade das entrevistas online (senão mesmo em todas) a câmara deverá estar ligada, sendo importante que se vista adequadamente para o momento.

Encare a entrevista por videoconferência da mesma forma que encara a entrevista de emprego. A sua grande vantagem prende-se com o facto de suscitar menos nervosismo por parte dos candidatos.

Causar uma boa primeira impressão

Causar uma boa impressão é determinante em muitos contextos, a entrevista de emprego não é exceção. Não há propriamente uma regra para isto de “causar boa impressão”, no entanto há um conjunto de comportamentos que pode ajudar o candidato ao emprego a maximizar as suas chances.

Duas valências muito valorizadas pelos recrutadores são o profissionalismo e a maturidade. É importante que numa entrevista de emprego consiga demonstrar isto através da forma como se comporta (linguagem não verbal), da forma como articular as frases e daquilo que diz.

Causar uma boa impressão ao entrevistador não lhe vai garantir o emprego por si só, no entanto estará um passo mais perto.

Em concreto, há várias formas de causar boa impressão. Um bom exemplo disso é ser pontual, comparecendo à entrevista na hora marcada. Não queremos com isto dizer que precisa de chegar muito cedo, mas também não é de bom tom chegar em cima da hora ou pior, chegar atrasado à entrevista de emprego. Deixar o entrevistador à espera pode não determinar a sua exclusão, mas certamente não causará boa impressão.

Outra questão importante é a forma como se veste. Embora também aqui não haja propriamente uma regra, parece-nos adequado dizer que é preferível errar por excesso que por defeito. Queremos com isto dizer que é melhor estar mais bem vestido do que é expectável do que o contrário. Em caso de dúvida, recomendamos o uso de fato (com ou sem gravata).

Para aferir a melhor forma de se vestir para a entrevista de emprego nada como pesquisar por informação a este respeito, designadamente através das redes sociais da empresa, designadamente do LinkedIn. Ver a forma como os colaboradores se vestem é importante.

Agir de forma educada com as pessoas com as quais interagir durante a entrevista de emprego é uma boa forma de causar boa impressão numa entrevista de emprego (desde o rececionista ao entrevistador). Não queremos com isto dizer que tem de bajular toda a gente, até pelo contrário. No entanto, não deixe de cumprimentar as pessoas com um “bom dia”, “boa tarde” ou “boa noite”.

Outro ponto fundamental é não mentir, até mesmo é expectável que não seja a primeira entrevista que o recrutador faz, pelo que é possível que tenha competências para aferir se o candidato está (ou não) a dizer a verdade. Aliás, lembre-se sempre que o mundo do recrutamento não é assim tão grande, pelo que é possível que a pessoa que o entrevista ter forma de obter informações sobre si (por exemplo, através de um colega que trabalha na sua antiga empresa).

Por fim, referir deverá ter atenção à postura corporal durante a entrevista de emprego. Por exemplo, fique com os ombros relaxados e tente manter o contato visual enquanto interage com o entrevistador (contato visual). Caso a entrevista seja com mais do que um entrevistador, vá distribuindo os olhares, não deixando de se focar diretamente em quem lhe fizer as perguntas.

Dicas a entrevista de emprego

Para se sair bem numa entrevista de emprego é necessário, acima de tudo, que se prepare antecipadamente. É um erro crasso comparecer a uma entrevista de emprego sem que conheça a empresa e a vaga de emprego em questão.

Em primeiro lugar, é importante que “exercite” a memória para questões relacionadas com a sua área profissional (experiência profissional até à data, expetativas para o novo emprego, entre outras). Uma dica muito simples é selecionar 5 situações profissionais pelas quais já passou e refletir o que aprendeu com elas.

Caso não tenha experiência profissional, isto é, caso se trata do seu primeiro emprego, não deixe de ressaltar outras situações, como por exemplo trabalhos em grupos durante a faculdade, projetos nos quais tenha estado envolvido, etc. É importante que partilhe tudo o que possa servir para mostrar na entrevista de emprego as suas competências pessoais e profissionais.

Outro ponto importante que o pode ajudar numa entrevista de emprego é evitar ficar “paralisado” diante de alguma pergunta. Isso demonstra medo e insegurança, tudo o que não deve passar para o avaliador. Algumas perguntas (principalmente as “absurdas”) são feitas precisamente para testar a reação dos candidatos. Portanto, encare todas as perguntas com a máxima tranquilidade possível e responda a todas de maneira honesta.

É preciso também “fazer o trabalho de casa”, ou seja, estudar não somente os requisitos da vaga em questão, mas também tudo o que puder sobre a empresa em questão e, se souber, sobre a pessoa que o vai entrevistar. Inclusive, é interessante colocar algumas perguntas ao entrevistador baseadas neste estudo prévio que fizer.

Por fim, seja você mesmo na entrevista de emprego, não passando uma imagem errônea para o avaliador. Seja autêntico, acima de tudo (mas, com cautela, e sem exageros, obviamente).

O que vestir numa entrevista de emprego?

Uma das dúvidas mais comuns no que se refere às entrevistas de emprego é saber exatamente o que é adequado vestir. Na verdade, não existe uma regra ou resposta perfeita para esta questão, sendo mais fácil referir o que deve ser evitado.

Note-se que o mercado de trabalho tem mudado bastante nos últimos anos, e hoje em dia, o uso de fato e gravata deixou de ser obrigatório como era há uns tempos atrás. O importante, na questão da vestimenta, é saber como os colaboradores da empresa se vestem. Deverá fazer igual

Isto dar-lhe-á um parâmetro bom do que vestir (e do que não usar) numa entrevista de emprego. O importante é não desviar o foco da entrevista para uma vestimenta muito extravagante, por exemplo.

Tente usar roupas com cores que sejam suaves e neutra, e com padrões clássicas, como um blazer, uma camisa e umas calças adequadas. Sapatos sem salto (no caso das mulheres) e de cores escuras tendem a ser uma boa alternativa.

Quanto ao que deve evitar vestir numa entrevista de emprego, referir as cores fortes e padrões extravagantes, bem como decotes e/ou roupas muito curtas. Também deverá evitar maquilhagem demasiado carregada.

No geral, deverá procurar adaptar o seu perfil ao da empresa e usar roupas que possam ser formais (camisa e calças ou blusa e saia de tamanho médio), ou de estilo mais descontraído (como calças de ganga e padrões com cores leves nas camisas, blusas ou vestidos).

O que não dizer numa entrevista de emprego?

Não obstante a questão visual (a roupa que veste) e a questão comportamental (como por exemplo a pontualidade e a forma como se senta) sejam manifestamente importantes, é o que diz e a forma como o diz que realmente deverão interessar ao recrutador.

As perguntas que lhe serão colocadas não são inocentes, pelo que cada resposta deverá ser dada da forma mais correta possível.

Por exemplo, caso o avaliador lhe peça para falar um pouco de si, deverá fazê-lo, mas sempre de forma moderada. Algo em torno dos 2 a 3 minutos é suficiente. Isto porque respostas muito longas são vistas como uma tentativa de distrair o avaliador, sendo potencialmente negativo para a imagem que quer passar.

Outro tipo de resposta a ser evitada é aquela que tenha um teor muito pessoal. Ou seja, tente falar mais das suas realizações enquanto profissional naquela área, e até mesmo das suas qualidades e defeitos como profissional, e não da sua vida pessoal.

Se a sua principal qualidade é ser organizado, por exemplo, demonstre como isso o ajudou nos empregos que teve anteriormente. No caso dos defeitos, deverá mostrar como eles atrapalharam a sua produtividade no passado e como aprendeu com essas falhas.

O ideal também é ser prudente na hora de abordar certos assuntos, como, por exemplo, a respeito de política, vida pessoal, religião e até de problemas com a antiga entidade patronal. Tente ser o mais neutro que puder, sem emitir opiniões muito polêmicas que podem desagradar ao entrevistador – falar muito mal de um antigo superior hierárquico não é visto com bons olhos por nenhum recrutador.

Em relação às suas expetativas salariais e horário de trabalho, é importante ser honesto e não mentir. Por exemplo, não deve só porque sim indicar um valor demasiado acima ou muito abaixo do que é habitualmente pago aos profissionais da área, da mesma forma que não deve dizer que está 24 horas disponível (porque não estará!), não obstante deverá demostrar disponibilidade para ajudar.

Perguntas frequentes na entrevista de emprego

Embora a entrevista de emprego seja dinâmica, sendo diferente de candidato para candidato, há um conjunto de perguntas que, regra geral, são sempre colocadas pelo entrevistador.

1. “Qual a razão de querer trabalhar aqui?”

O motivo pelo qual o entrevistador faz esta pergunta é porque quer saber qual o seu nível de entusiasmo para trabalhar na empresa. O importante é não ser vago na resposta e responder com coisas específicas que a vaga em si e a empresa como um todo realmente oferecem em termos profissionais.

Uma boa dica é, antes da entrevista de emprego, elaborar uma lista com os seus pontos fortes e realizações profissionais, e como esses aspectos se encaixam na vaga e na empresa em concreto.

No emprego anterior não tinha muito contato com pessoas, mas gosta de trabalhar com atendimento ao público? Então, se a vaga proporcionar isso, cite esse aspecto quando o avaliador colocar este tipo de pergunta.

2. “Quais são os seus maiores defeitos/fraquezas?”

Esta é uma das perguntas mais frequentes em entrevistas de emprego, causando sempre algo desconforto. Quando é feita o avaliador pretende saber qual o seu nível de autoconsciência e de sinceridade. O que se deve evitar é dizer simplesmente que não possui defeitos ou mesmo coisas mais genéricas, como “ser organizado demais” ou “confiar demasiado”.

Quando for questionado a respeito disso, inclusive, troque a palavra “fraqueza” por “área em desenvolvimento”. Exemplo? Quanto ao domínio de línguas estrangeiras, diga apenas que está a desenvolver melhor esse aspecto para ampliar a sua área de possibilidades.

Também pode trocar a palavra “fraqueza” por “desafio”. Digamos que tem como característica de ser demasiado perfeccionista. Não se limite a dizê-lo dessa forma, sob pena de parecer um cliché. Dê exemplos práticos e concretos de como isso o atrapalhou no passado, bem como a partir desse ponto menos positivos conseguiu aprender e hoje é melhor profissional do que era.

3. “Quais as suas conquistas profissionais até o momento?”

Como esta pergunta o entrevistador quer saber se é um profissional de sucesso na sua área profissional e de que modo as suas realizações serão benéficas para a atual empresa.

A dica aqui é dar uma ou duas realizações que estejam diretamente ligadas à vaga a qual está a concorrer. Selecione, situações, ações e/ou competências utilizadas em projetos bem-sucedidos nos quais esteve diretamente envolvido.

4. “O que gostou/não gostou no emprego anterior?”

A resposta para esta pergunta requer algum cuidado, pois qualquer “deslize” pode não abonar a seu favor. Na prática, o que o entrevistador quer saber é quais são os seus principais interesses e se as suas características se adaptam à vaga oferecida.

É preciso, portanto, focar-se naquilo que gostava no seu anterior emprego, além de demonstrar o que aprendeu enquanto lá esteve e como isso o poderá ajudar nas novas funções.

Já no que se refere ao que não gostou, foque-se em não criticar veementemente o seu anterior emprego. Perante esta pergunta a tentação é começar a criticar o seu anterior chefe ou a empresa. Foque-se num aspecto do seu trabalho antigo que não tenha correspondido às suas expetativas e competências, daí estar atualmente à procura de um novo desafio. Dessa forma, não estará a “falar mal” da sua antiga empresa, não esteja a responder diretamente à pergunta do entrevistador.

5. “Qual a situação mais difícil que enfrentou no trabalho?”

Basicamente, o que o entrevistador quer saber com esta pergunta é qual a sua definição de “difícil”. Ou seja, ele quer perceber até que ponto consegue enfrentar situações desconfortáveis, profissionalmente falando. O avaliador também quer perceber qual a sua abordagem mais lógica para resolver problemas que possam surgir ao longo da sua carreira..

Primeiro de tudo: selecione uma situação difícil da qual não foi o responsável direto. Explique ao entrevistador de que maneira encarou o problema. Isso inclui falar de quais as ações que tomou, bem como a solução que aplicou para a resolução do problema.

O importante aqui é dar uma resposta confiante, mostrando que você entender que situações complicadas fazem parte do dia a dia de qualquer empresa.

6. “De que forma você responde à pressão?”

Esta aqui é sem dúvida uma das perguntas mais comuns nas entrevistas de emprego. E, o que pretender o entrevistador aferir com ela? Primeiro, se o candidato tem compostura. Segundo, se possui habilidades suficientes para a resolução de problemas. E, terceiro: se consegue manter o foco, mesmo em situações difíceis.

Pode aproveitar a oportunidade e citar um exemplo no qual teve que passar por uma situação de stress/ansiedade (e que não tenha sido causada por si, obviamente), procurando eplicar como a geriu.

Descreva todo o contexto da situação, bem como a forma como abordou o problema inicialmente, além das ações tomadas para a sua resolução. Independentemente da resolução, precisa de demonstrar que, mesmo nas situações mais difíceis, consegui fazer uma adequada gestão, mantendo a calma e o controlo.

7. “O que o diferencia dos outros candidatos?”

Esta pergunta tem como objetivo avaliar o que o torna um candidato único e merecedor da vaga de emprego em questão Não existe uma resposta perfeita, no entanto acreditamos que deverá tentar relacionar as suas competências pessoais e profissionais com os requisitos da vaga em questão.

Mas, não só a sua experiência, mas também a sua formação académica. Caso, seja licenciado, mestre ou doutorado (ou outro qualquer nível de formação) em alguma área que o ajude a destacar-se em relação aos outros candidatos, não tenha receio de a referir.

Quer uma boa resposta para essa pergunta? Uma resposta padrão seria algo parecido com: “Acredito que a minha formação em…, unida à minha experiência de x anos na área de… me dão o um conjunto de competências e o know-how necessário para trabalhar em determinado setor, bem como para lidar com problemas que possam surgir”.

8. “Quais os seus objetivos para o futuro?”

É o tipo de pergunta que também pode ser feita da seguinte maneira: “onde se vê profissionalmente daqui a 5 ou 10 anos?”. Para responder é necessário que tenha um senso de propósito muito claro. Obviamente que referir coisas irreais, do tipo: “pretendo ser CEO da empresa”. Procure transmitir uma ambição positiva, mostrando que se pretende especializar na área e que uma eventual promoção será encarada como um sinal de que estará a fazer um bom trabalho.

Deverá também respostas “sem expressão”, ou seja, vazias, como por exemplo “pretendo continuar na empresa”. Como referido anteriormente, procure demonstrar que quer crescer profissionalmente, mas com responsabilidade e com os pés bem assentes no chão.

Como saber se a entrevista correu bem?

Para saber se a sua entrevista de emprego correu bem, existem alguns indícios que podem ajudar. Por exemplo, caso a entrevista em se prolongue para além do previsto e o avaliador mostrar entusiasmo com a conversa, então é porque à partida a entrevista poderá estar a correr bem.

É preciso, inclusive, observar o entrevistador. Ele fala bastante? Está concentrado nas suas respostas, olha fixamente para si? Sorri? Então, muito provavelmente é porque ficou com uma boa impressão sua.

Outro ponto positivo, e que demonstra que a entrevista de emprego está a correr é se o entrevistador o apresentar a outros funcionários da empresa, especialmente se estes funcionários ocuparem posições de chefia. Isso é um sinal de que o considera um forte candidato à vaga de emprego, estando à procura da validação de outros colegas.

Caso o entrevistador o questione se está num outro processo de recrutamento, isto também poderá ser um bom sinal, dado que talvez esteja a tentar perceber se corre riscos de o perder para outra empresa. Caso o recrutador lhe feedback positivo e detalhes quantos às próximas fases (nos casos em que isto é aplicável), então é porque a entrevista correu bem.

Precisar de adiar a entrevista de emprego?

Os imprevistos acontecem. Caso tenha uma entrevista de emprego agendada e perceba que não poderá comparecer, deverá procurar avisar o recrutador de forma antecipada. Isto, não só mostrará o seu profissionalismo, como também aumentará as hipóteses da entrevista ser remarcada.

Em primeiro lugar procure sempre informar o departamento de recursos humanos com a devida antecedência que não poderá comparecer, procurando explicar os motivos do pedido de adiamento e agradecer a compreensão. Deverá também mostrar disponibilidade para o agendamento da entrevista numa outra data, da conveniência do entrevistador.

Caso se trate de um imprevisto de última hora e não consiga ligar no momento com o responsável para informar da sua impossibilidade de comparecer à entrevista de emprego, deverá procurar fazê-lo assim que possível.

Caso pretenda cancelar a entrevista (e não a adiar), por exemplo porque arranjou um emprego com melhores condições, não deve deixar de avisar a empresa. Para além de mostrar profissionalismo não lhe fecha as portas no futuro.

Deverá sempre privilegiar o contacto telefónico, até porque é significam tente mais difícil dizer não por telefone do que por email.

No entanto, caso prefira (ou seja necessário) enviar um e-mail, o padrão é começar por agradecer a oportunidade por participar da entrevista, relatando sucintamente os motivos pelos quais não poderá comparecer à entrevista de emprego. Não deverá deixar de mostrar que está interessado em participar do recrutamento, razão pela qual gostaria de reagendar a entrevista para uma data da conveniência do recrutador.

Por fim, peça desculpas por qualquer transtorno causado e coloque os seus contatos diretos – número de telemóvel, por exemplo.

Esperamos que este guia prático de como maximizar as suas hipóteses numa entrevista de emprego lhe tenha sido útil. Agora é consigo, boa sorte!

A redação do trabalhador.pt