Estudar: 8 dicas para organizar melhor o estudo

Ser estudante não é tarefa fácil. Os inúmeros trabalhos, apresentações e exames, o stress associado à vida caótica de estudante, com a necessidade de conciliar as próprias expetativas e as dos país, a vontade de gerir uma experiência académica frutuosa que vai além das aulas/estudos e as poucas horas de sono podem tornar-se os ingredientes perfeitos para uma receita catastrófica.

A importância de organizar o estudo

Tanto o ensino básico, como o secundário, e principalmente a faculdade, desafiam os alunos não apenas a nível intelectual, através de exigentes métodos de avaliação, mas também os levam a desenvolver aptidões até então não exploradas, entre as quais a gestão de tempo e o controlo emocional.

A verdade é que a maioria dos estudantes começa cada ano com expectativas muito altas. Imaginam um semestre bem-sucedido, mas esquecem-se de criar um plano realista e de estabelecer uma rotina que lhes permita alcançar o que desejam. Há apenas 24 horas num dia, portanto é importante ter isto em mente e tirar o melhor proveito das mesmas. Para obtermos os resultados académicos esperados, é fundamental gerirmos conscientemente o tempo que temos.

Tendo tudo isto em conta, segue-se uma estratégia de gestão de tempo para ajudar qualquer estudante a ultrapassar o ensino superior – ou qualquer outra fase académica – e colocar em ação o plano ideal para um percurso escolar que se espera de sucesso.

Fazer uma lista de tarefas e estabelecer prioridades

A melhor forma de certificar que completamos todas as tarefas necessárias é escrevê-las numa lista e ir riscando cada uma à medida que as realizamos. Caso existam várias tarefas, é importante priorizar as mais importantes, dando-lhes primazia relativamente às restantes. Esta seleção pode ser feita através de cores, por exemplo, delineando a vermelho as mais urgentes, a amarelo as não tão urgentes e a verde aquelas que podem ser feitas mais tarde.

Utilizar um calendário

Uma dica adicional é utilizar um calendário com vista semanal ou mensal (pode-se usar o Google calendar, uma agenda ou criar um manualmente), e escrever as tarefas e eventos nos dias correspondentes, obtendo-se assim uma visão geral do que se tem planeado ao longo dos dias que se seguem.

O ideal seria incluir tudo o que precisa de ser feito, desde estudar, a ir ao ginásio ou tomar café com um amigo. A partir do momento em que se obtém uma visão geral dos planos de cada dia e da hora estabelecida para cada acontecimento torna-se muito mais fácil organizar tudo.

Utilizar lembretes

Apesar do uso do calendário ser uma ótima forma de nos mantermos atualizados, a verdade é que pode sempre haver uma falha e podemos acabar por nos esquecermos de alguma coisa. Para evitar este deslize, podem-se colocar lembretes no telemóvel, cuja função é avisar-nos com antecedência quando a dada tarefa que tem de ser executada até uma determinada hora. Esta ação dura apenas uns segundos e pode prevenir esquecimentos. É simples e eficaz.

Definir limites de tempo

Estabelecer limites de tempo para desempenhar cada tarefa é uma boa forma de nos mantermos focados e produtivos. Por exemplo, podemos definir um período de 2 horas para estudar dada matéria, fazer uma pausa de 15 a 30 minutos, e voltar a estudar ou fazer outra tarefa durante mais 2 horas. A gestão de tempo não tem de ser feita apenas nas horas de trabalho, mas também nas de relaxamento. Existem apps que podem auxiliar nesta gestão, permitindo o foco total e a limitação do uso de telemóvel e de outras aplicações sociais e de lazer.

Fazer pausas frequentes

Não podemos deixar o descanso de lado. Trata-se de algo essencial quando se trata de gerir o tempo da melhor forma. Não é possível ter um dia produtivo quando se está ansioso e cansado. O relaxamento reduz o stress e aumenta a confiança para lidar com os problemas e com as exigências do dia-a-dia. O facto de sabermos que temos direito a uma pausa também pode ajudar a tornar o tempo da tarefa mais produtivo e evitar procrastinação.

Eliminar as distrações

Para obter o foco correto é crucial deixar de lado todos os elementos que possam servir como distração. O ideal é colocar o telemóvel em silêncio e desativar as notificações. O mesmo pode ser aplicado no computador, caso esteja a ser usado. Além disso, o local escolhido para estudar deverá ser calmo, como uma biblioteca ou sala de estudos. Como mencionado acima, também existem aplicações gratuitas para os smartphones que permitem limitar o acesso até dada tarefa estar concluída.

É importante notar que estas dicas podem não ser úteis para todos, cada um tem as suas preferências e métodos de estudo. Por exemplo, certas pessoas gostam de estudar em locais menos tranquilos, como num café, e outros conseguem estudar com fones nos ouvidos, enquanto ouvem música ou um podcast. É uma questão de adaptar o que funciona melhor para cada um.

Avaliar o desempenho e fazer alterações

De vez em quando vale a pena rever e avaliar a forma como estamos a gerir o nosso tempo, isto porque é possível que determinado método de estudo que tenhamos adotado não esteja a dar os melhores resultados, e quando esse é o caso, é necessário estabelecer alternativas. Os ajustes são por vezes necessários. As tarefas e a nossa disponibilidade para realizá-las podem variar de dia para dia, e se tal se verificar, é crucial adaptar novos métodos que consigam responder eficientemente a estas alterações.

Descansar e tomar conta de nós mesmos

Sim, já todos sabemos a importância de ter umas boas horas de sono, de fazer exercício e de comer bem. Estes hábitos, além de serem aplicados na rotina diária de muitos, são cruciais para mantermos o foco, a energia e a resistência necessária para concluirmos os estudos eficientemente.

Por exemplo, ir para a cama uma hora mais cedo pode realmente fazer a diferença, por isso é importante certificarmo-nos de que deixamos tudo pronto na noite anterior, que arrumamos a nossa mochila, escolhemos a roupa do dia seguinte, e temos tudo preparado para que de manhã nos preparemos muito mais rapidamente. Também poderá ajudar fazer exercício nas pausas de estudo. Fazer uma caminhada ou ir ao ginásio são boas formas de refrescar as ideias.

O ensino deve ser uma experiência enriquecedora e positiva para os alunos, contudo, devido à grande pressão no que toca à obtenção de bons resultados e à exaustão associada a um ciclo de estudos cada vez mais desafiante, os jovens estão muitas vezes desmotivados e ansiosos, o que consequentemente afeta o seu desempenho escolar, e interfere com as suas vidas pessoais.

Tendo tudo isto em conta, é importante estabelecer uma rotina de estudo que alie a produtividade à eficiência, e que transforme a quantidade em qualidade. Assim, estas oito dicas têm como objetivo facilitar a vida dos estudantes, ajudando a organizar da melhor forma cada dia.

A redação do trabalhador.pt

Adicionar comentário