Fobia social: o que é, como identificar e como tratar?

Já sentiu algum tipo de insegurança em determinados momentos? Seja um nervosismo grande por ter de desenvolver um projeto profissional com um grupo de pessoas que não conhece ou mesmo ao precisar de falar em público? Estes podem ser sinais de fobia social, também conhecida como antropofobia.

É normal sentir alguma ansiedade nestas ocasiões ou mesmo alguma timidez em casos aparentemente simples, como frequentar um evento, participar numa festa, iniciar uma conversa com alguém que não conhece ou até mesmo ao fazer um telefonema de trabalho perto do seu superior hierárquico.

No entanto quando isso começa a atrapalhar a sua vida, fazendo com que prefira ficar em casa ao invés de sair e interagir com outras pessoas, é importante ter atenção e procurar ajuda profissional dado poder tratar-se de um quadro de fobia social.

Neste artigo vamos abordar um pouco mais sobre algumas das características da fobia social, procurando dar resposta a algumas das questões mais frequentes, nomeadamente quais as suas causas e como identificar esta condição.

O que é fobia social?

A fobia social é um distúrbio psicológico que, basicamente, faz com que uma pessoa sinta “medo” em estar junto a outras pessoas. É um afastamento quase instintivo e muitas vezes a pessoa nem se dá conta de que poderá estar realmente a sofrer deste distúrbio.

Regra geral, as pessoas que padecem de fobia social não se sentem capazes e, por isso, começam a sentir-se envergonhadas. A partir daí surge o medo da exposição em situações onde mais pessoas estarão presentes, regra geral, por acreditarem que serão ridicularizadas.

Assim, acabam por se colocar numa situação de solidão, afastando os seus amigos, chegando mesmo até a evitar o contato com familiares. Isto naturalmente também acaba por se refletir na vida profissional.

A fobia social é um distúrbio de difícil compreensão pelos outros, visto que, regra geral, tendem a desvalorizar, considerando-o ridículo. Acresce que, noutras situações, as pessoas acabam simplesmente por aceitar o afastamento, em virtude de acreditarem ter sido uma mera decisão pessoal.

Quando não tratada, a fobia social pode acabar por ter consequências mais graves, levando ao isolamento extremo e, consequentemente, à depressão e ao consumo de substâncias nocivas para o organismo (álcool e drogas, por exemplo).

Quais as causas da fobia social?

Embora não haja uma definição precisa para o que causa a fobia social, acredita-se que alguns fatores podem aumentar o risco de vir a sofrer deste problema. O bullying durante a infância e uma educação severa, por exemplo, são apontados como duas das potenciais causas deste distúrbio.

Regra geral, na sua origem poderão estar experiências durante a infância ou mesmo durante a adolescência com fortes impactos na personalidade, fazendo com que a pessoa cresça com bastantes inseguranças.

Quando adultas, dependendo do ambiente que frequentam e do círculo de pessoas que as rodeiem, poderá haver alguma situação que sirva como “gatilho” para este problema.

Como identificar a fobia social?

Ainda que as pessoas sejam tímidas ou tenham realmente um perfil mais reservado, é fundamental entender o limite entre um comportamento tido como normal e um distúrbio, como a fobia social. A timidez, mesmo gerando algum desconforto, não impede que a pessoa realize as tarefas corriqueiras do dia a dia, a fobia social sim.

No que concerne aos principais sintomas desta condição, poderão ser de várias ordens, todavia, regra geral, começam e acabam no isolamento social.

Nos estágios iniciais deste distúrbio a pessoa é ainda capaz de frequentar eventos sociais, não obstante, é possível que ocorra a manifestação de alguns sintomas, nomeadamente dificuldades em respirar, vermelhidão no rosto ou gaguejo.

Em alguns casos, já em estágios mais avançados, além dos sintomas anteriormente referidos, poderão aumentar os batimentos cardíacos, causando, entre outros, transpiração excessiva.

Já nos casos mais graves, as principais características da fobia social, para além do isolamento social, são: angústia intensa e frequente, pensamentos negativos, sensação de insegurança e ansiedade constante.

Identificar estes sinais é importante para saber que é preciso procurar ajuda, dado que apenas um profissional de saúde poderá diagnosticar e prescrever o melhor tratamento para este distúrbio.

O diagnóstico de fobia social poderá variar, no entanto, poderá ter em conta os procedimentos do Manual de Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais (DSM-V), publicado pela Associação Americana de Psiquiatria, nomeadamente a manifestação de alguns sintomas, como:

  • Medo constante em situações sociais;
  • Sensação de que está a ser observado e que será humilhado;
  • Ansiedade excessiva que interfere na sua rotina pessoal e/ou profissional;
  • Medo ou ansiedade sem razão aparente.

A fobia social tem tratamento?

Sim. Antes de mais, é importante identificar as causas que estarão na origem da fobia social. Uma vez identificadas, deverá ser indicado tratamento psicológico ou psiquiátrico. O objetivo principal é diminuir ou acabar com os sintomas, o que é certamente fundamental para ter mais qualidade de vida.

O tratamento para fobia social poderá ser feito através de sessões de terapia, que, regra geral, apresentam bons resultados. É relativamente comum a prescrição de alguma medicação prescrita pelo especialista médico.

Esperamos que o presente artigo tenha sido útil, ajudando-o a identificar as principais características da fobia social. Por fim, aconselhamos que, caso tenha reconhecido em si alguns dos sintomas descritos, não deixe de procurar ajuda. Como referimos a fobia social é uma condição que pode ser tratada. Seja feliz!

Mariana Bueno

Brasileira, jornalista e escritora. Desde criança tem os livros como os seus grandes companheiros e, mais tarde, transformou a escrita em profissão. É formada em Comunicação e pós-graduada em Media Digitais. Gosta de transmitir informações por meio dos seus textos e adora ouvir e contar boas histórias, de preferência as que descobre ao viajar por diferentes lugares.