Intoxicações por monóxido de carbono: como prevenir acidentes?

Com o aproximar do Outono e Inverno, aumenta significativamente a despesa familiar com aquecimento. Regra geral, os aquecedores que utilizamos são cada vez mais seguros, todavia em alguns casos todos os cuidados são poucos, nomeadamente naqueles que podem formar monóxido de carbono.

Se tem crianças ou idosos lá por casa, tenha particular atenção aos aquecedores de combustão (esquentadores e aquecedores a gás, lareiras, salamandras e caldeiras, por exemplo), o funcionamento deficiente destes pode levar à formação de monóxido de carbono.

O que é o monóxido de carbono?

O monóxido de carbono é um gás tóxico sem cheiro e sem cor. A sua inalação é muito perigosa, podendo provar a perda de sentidos e, em casos mais graves, se a vítima não for socorrida a tempo, a morte.

Que aparelhos podem formar monóxido de carbono?

Todos os equipamentos de aquecimento alimentados a combustível, sejam estes sólidos (carvão e lenha), líquidos (petróleo, gasolina e gasóleo) ou gasosos (gás) podem levar à formação de monóxido de carbono. Deixamos alguns exemplos:

  • Esquentadores;
  • Braseiras;
  • Lareiras;
  • Salamandras;
  • Aquecedores a gás;
  • Grelhadores a carvão;
  • Caldeiras;
  • Fogões.

Quais os sintomas de intoxicação por monóxido de carbono?

Por ser inodoro e não ter cor, o monóxido de carbono é particularmente perigoso misturando-se na atmosfera da habitação sem que se dê por isso. Os idosos e as crianças são o grupo que apresenta maior risco.

O dióxido de carbono entra no organismo através da respiração, sendo a sua toxicidade é variável em função da concentração e do tempo de exposição ao gás. Os principais sintomas de uma intoxicação por monóxido de carbono são:

  • Dores de cabeça;
  • Falta de forças;
  • Vertigens;
  • Sonolência;
  • Vómitos;
  • Perda de consciência.

Como evitar acidentes?

Como mais vale prevenir que remediar, é recomendável que:

  • Não utilize braseiras ou grelhadores a carvão em espaços fechados e mal arejados;
  • Certifique-se regularmente (pelo menos, todos os anos) que as chaminés de sua casa se encontram limpas e desimpedidas, sendo aconselhável que procure sempre um profissional de limpeza de chaminés;
  • Na utilização de aquecedores de combustão assegure-se que há circulação de ar em casa;
  • A instalação de aparelhos de combustão deverá ser sempre realizada por um profissional / empresa credenciada para o efeito;
  • Deverão ser realizadas inspecções periódicas às instalações de gás da sua habitação;
  • Ao sair de casa, não se esqueça de desligar todos os aparelhos de combustão.

Como proceder em caso de intoxicação?

Em caso de intoxicação por monóxido de carbono deverá:

  • Promova a circulação de ar, abrindo portas e janelas;
  • Certifique-se que desliga todos os aparelhos que estejam na origem do acidente (esquentadores, caldeiras, fogões e aquecedores, por exemplo);
  • Havendo vítimas, retire-as o mais rápido possível para um local onde haja circulação de ar limpo, preferencialmente para fora de casa.

Não obstante, em caso de intoxicação contacte o Centro de Informação Antivenenos (CIAV) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), através do número 808 250 143, e seguir todas as indicações que lhe são dadas. Em casos graves ligue para a linha nacional de emergência, através do número 112.

A redação do trabalhador.pt

Adicionar comentário