Madrinha de batismo: fazer a diferença na vida do seu afilhado

“Parabéns, vai ser madrinha de batismo!”. Ao receber esta notícia, provavelmente o seu coração encheu-se de alegria e emoção, afinal de contas, este é um sinal de que é uma pessoa especial, tão importante que merece um lugar cativo no seio de outra família.

Não obstante, é comum que muitas mulheres se sintam preocupadas e até mesmo ansiosas diante desta nova função, visto que ser madrinha de uma criança vai muito além de dar presentes no dia do aniversário: é preciso fazer a diferença na vida desta pessoa que será para sempre seu afilhado(a).

Se quer ser uma boa madrinha de batismo, então conheça alguns dos compromissos que deverá assumir para ser uma inspiração na vida de uma criança. Lembramos que este artigo aborda o ponto de vista religioso do conceito de madrinha. Confira!

Atitudes para ser uma madrinha de batismo extraordinária

Do ponto de vista religioso e espiritual, ser madrinha de batismo é ser luz para tornar clara a caminhada de fé do seu futuro afilhado, a quem deverá dar o testemunho do seguimento de Jesus Cristo. Nas mãos de uma madrinha está a responsabilidade que lhe foi confiada e assumida perante a Igreja – por isso se diz que este é muito mais do que um convite, é um compromisso com a vida e formação espiritual de outra pessoa.

Não obstante, ao receber o convite, muitas pessoas vão logo pensar no presente que darão ao afilhado, como se a missão de ser madrinha se resumisse a esse gesto tantas vezes banalizado. Por isso, o Papa Francisco afirma que “o melhor presente que podemos dar a alguém é a fé”, e é pelas mãos dos pais e padrinhos que a fé é cultivada, responsabilidade assumida perante a Igreja.

Ademais, cabe à madrinha de batismo transmitir valores morais e cristãos à criança, e é por tudo isso que listamos infra as oito atitudes que vão fazer a diferença na vida do seu afilhado. Confira:

1. Viver a responsabilidade de ser madrinha de batismo

Uma boa madrinha de batismo sabe que é preciso ter responsabilidades e até mesmo fazer as vezes da mãe quando esta não puder estar presente. Faça questão de estar sempre por perto, de acompanhar a rotina da criança e coloque-se à disposição quantas vezes for necessário. Mantenha uma relação próxima e assuma-se como uma companheira, pois assim conseguirá construir um vínculo especial com toda a família.

2. Criar vínculo com os irmãos do afilhado

Se o seu afilhado tiver irmãos, não se esqueça de se relacionar também com eles, pois só assim as demais crianças não se sentirão excluídas desta relação tão especial que está a construir não só com o seu afilhado, mas com toda a família. Demonstre interesse, seja carinhosa e sempre que possível faça convites que se estendam aos irmãos. Lembre-se de que esta é a sua família do coração.

3. Colaborar com os pais na educação da fé cristã

A madrinha de batismo, tal e qual a família, deve viver os ensinamentos de Cristo, pois só assim poderá ajudar os pais a conduzir a criança no caminho do bem. É dever da madrinha incentivar o afilhado à prática do Evangelho na sua vida particular e social, o auxiliar nas dúvidas e inquietações e zelar pela perseverança de sua fé.

4. Criar momentos com a criança

A sua presença é fundamental na vida do seu afilhado, por isso, fique atenta para não deixar que a distância crie lacunas nesta relação que deve ser de proximidade e, principalmente, cumplicidade. Faça visitas, dê uma “boleia” para a escola, leve a passear no parque, no jardim zoológico e tantas outras atividades que fortalecem a conexão entre vocês.

5. Ser amiga

A madrinha de batismo deve estabelecer um elo de confiança com o afilhado, pois só assim este vai saber que pode contar com a madrinha em qualquer momento. Esteja sempre atenta e conectada às necessidades da criança, acolha as suas dúvidas, seja tolerante com as suas dificuldades e pratique a escuta ativa sem julgamentos. Estas são atitudes que aproximam e honram a missão que lhe foi destinada.

6. Não se esqueça das datas importantes

Participe em todas as datas importantes, como o aniversário, o natal, a páscoa, a primeira comunhão… essa presença nem sempre precisa de se dar por meio de presentes, mas fundamentalmente com palavras de amor e carinho (que valem mais do que qualquer objeto!). Acompanhe o crescimento do seu afilhado e partilhe com ele todas as experiências que a vida lhes proporcionar!

7. Reze com o seu afilhado

O cultivo da espiritualidade nas crianças fará delas seres humanos melhores, mais compassivos e mais resilientes. Importante referir que a espiritualidade gera pessoas com mais esperança e centradas no que é essencial, por isso, sempre que possível, reze com o seu afilhado, o oriente na fé e o ensine a amar a Jesus e o próximo. Não se esqueça também de rezar pelo seu afilhado, pedindo a Deus que sempre o acompanhe e proteja em todos os momentos da vida.

8. Seja uma inspiração!

Uma madrinha de batismo sabe que é fundamental ser uma fonte de inspiração para o seu afilhado, por isso, seja luz para clarear sua caminhada de fé e calor para o aquecer e o envolver com amor toda vez que for necessário. Seja um exemplo de caráter e conduta, assim ele terá bons exemplos para se espelhar.

Como viu, ser madrinha de batismo é uma nobre e valiosa missão, pois através do sacramento do batismo nasce o compromisso de auxiliar os pais na missão de educar conforme a fé cristã. Ao assumir essa função tão especial, assume também o dever de conduzir o seu afilhado ao verdadeiro sentido da vida em Deus.

Não basta apenas participar numa bela celebração ritualística e tirar bonitas fotografias desse dia memorável, que é o dia do batizado: é importante participar ativamente da vida da criança por meio das suas palavras, da sua presença e do seu exemplo.

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)