Máquina de café: tradicional, cápsulas ou filtro?

É daquelas que não consegue começar o dia sem café? Se a resposta é sim, então é possível que já tenha tido, ou venha a ter, necessidade de comprar uma máquina de café, seja para casa ou para o escritório.

Seja de manhã ao acordar, durante as reuniões de trabalho, num momento de lazer com os amigos, depois das refeições ou em qualquer outro momento do dia, o café é uma bebida presente na vida da maioria das pessoas.

Embora possa parecer algo simples, hoje em dia muitas pessoas (e marcas) promovem um culto ao café, tratando-o como quase um produto de “luxo”. Veja-se que é uma bebida que pode ser preparada de muitas formas: mais forte ou mais fraco, curto ou cheio, tradicional, misturado com um pouco de leite, cappuccino, americano, entre outros.

Se antes algumas destas variações eram exclusividades de cafeterias e outros estabelecimentos comerciais, hoje estão muito mais acessíveis, sendo possível prepará-las em casa.

Mas a verdade é que o café não é todo igual, da mesma formas que as máquinas de café também não o são. A intensidade do café, depende não só das suas propriedades, como também da pressão da própria máquina de café. No entanto, o facto de serem comercializados vários modelos de máquina de café tornar um pouco confuso para o consumidor saber qual comprar.

Antes de comprar uma máquina de café, ajuda bastante saber como funcionam. Tendo isso em consideração, redigimos o presente artigo onde abordamos os diversos tipos de máquinas de café, procurando destacar as diferenças entre si.

Que tipos de máquina de café existem?

Existem vários tipos de máquinas de café

Como já referimos, existem vários tipos de máquinas de café. Genericamente, podemos dividir as máquinas de café nas seguintes três tipologias:

  • Máquinas de café de filtro;
  • Máquinas de café de cápsulas.
  • Máquinas de café manual ou automática.

Em seguida, abordamos mais detalhadamente cada um destes tipos.

1. Máquina de café de filtro

A máquina de café de filtro é a mais simples e também a mais económica. É de todos os tipos aquele que consegue preparar uma maior quantidade de café de uma só vez, podendo chegar até 15 chávenas de uma só vez.

Entre as máquinas de café de filtro há alguns modelos mais modernos que permitem regular a passagem da água e até mesmo programar a preparação do café numa determinada hora do dia. Imagine o que será acordar todos os dias e ter o café pronto.

Outra das vantagens das máquinas de filtro é conseguir manter a temperatura do café por mais tempo, o que é importante para quem costuma beber esta bebida ao longo do dia.

2. Máquina de café de cápsulas

As máquinas de café de cápsulas evoluíram muito nos últimos anos, sendo hoje uma das tipologias mais usadas, tendo revolucionado a indústria do café ao contribuir para o tornar um produto de “culto”. Em vez do café vir acondicionado em sacos, está condensado em cápsulas seladas a vácuo, mantendo o seu sabor por mais tempo.

Entre as vantagens do café de cápsulas estão a grande diversidade de sabores e de marcas, a rapidez e facilidade de preparação (basta colocar a cápsula no interior da máquina) e, não menos importante, a facilidade na limpeza da própria máquina, já que não é preciso lavar os restos de café que ficam na máquina.

Para além da questão do ambiente (as cápsulas são de plástico), uma das grandes desvantagens do café de cápsulas prende-se com o facto de serem uma das alternativas mais dispendiosas, não no que se refere ao preço da máquina de café, mas sim no preço por cápsula. Não obstante, qualquer cadeia de supermercados dispõe de cápsulas de café de marca própria (marca branca), naturalmente mais baratas.

3. Máquina de café manual ou automática

As máquinas de café manuais ou automáticas surgiram como uma alternativa mais prática e tornaram-se um pequeno eletrodoméstico muito comum nas casas e escritórios em Portugal, em grande medida por permitirem preparar a bebida mais rapidamente que as tradicionais cafeteiras.

Hoje é possível encontrar máquinas de café manuais, semiautomáticas e automáticas. As últimas, embora mais rápidas, podem deixar um pouco a desejar na qualidade da bebida.

Enquanto as máquinas manuais e semiautomáticas permitem que sejam reguladas algumas funções, como a pressão, o tempo de preparação e até a temperatura, nas automáticas tudo isso costuma estar já pré-definido, o que pode ser uma boa opção para quem não entende muito do assunto e prefere algo mais prático.

Embora a generalidade destas máquinas de café permita apenas tirar a habitual bica (curta ou cheia), algumas permitem preparar cappuccino ou outras variações da bebida.

Como escolher uma máquina de café?

Há vários fatores a considerar na compra de uma máquina de café

Saber qual o tipo de máquina de café da sua preferência é o primeiro passo que deve ser dado. No entanto, existem outros pontos que devem ser considerados ao escolher uma máquina de café, alguns dos quais abordamos de seguida.

1. Pressão / intensidade do café

Como já referimos, a pressão da máquina de café impacta diretamente a intensidade do mesmo. Quer isto dizer que quanto maior for a pressão, mais intenso deverá ser o sabor do café. Uma dica importante, antes de avançar para a compra de uma máquina, é fazer uma degustação do café preparado em cada tipo de máquina para assim aferir qual o mais adequado ao seu paladar. Algumas lojas de café oferecem esta possibilidade.

2. Funcionalidades da máquina

Quando falamos em funcionalidades, referimo-nos às variações da bebida. Como também aludimos previamente, uma grande parte das máquinas permite-lhe apenas tirar café curto, médio ou cheio, limitando-o no que toca a outras variedades, como é exemplo o cappuccino.

3. Dimensão da máquina

O espaço onde pretende colocar a sua máquina de café, seja na cozinha, na sala ou mesmo no escritório, é outro dos pontos que não pode deixar de considerar. Há equipamentos mais compactos e outros maiores em todos os tipos de máquina. Não obstante, regra geral, quanto mais for a máquina maior as possibilidades que oferece.

Leve ainda em consideração que, além da máquina de café, poderá ter também de ter espaço para acessórios, loiça para serve o café, colheres e açucar/adoçante para server o café

4. Preço da máquina e do café

É um facto que, quanto mais modernas e quanto mais funcionalidades tiver, mais dispendiosa deverá ser a máquina. Avalie o que realmente precisa e quanto está disposto a pagar. Ao avaliar os preços, lembre-se que no caso das máquinas de café de cápsulas haverá, também, um potencial gasto superior com a compra do café (isto é, das cápsulas de café). Já nas máquinas de café de filtro, para além do café, precisará também de adquirir os filtros

5. Capacidade do depósito de água

Embora possa não ser um fator assim tão importante, a capacidade do depósito de água é importante para definir a quantidade de cafés que pode tirar sem estar a ter de voltar a encher o depósito. Se lá em casa apenas uma ou duas pessoas bebe café, não precisará de um depósito de água grande. No entanto, para um escritório onde, à partida, serão dezenas de pessoas a tomar café, este é um ponto a considerar.

6. Dificuldade de limpeza

Para quem está habituado a tomar café todos os dias em casa, sabe bem que a limpeza da máquina é algo que, embora não se trate de uma tarefa muito complexa, leva sempre o seu tempo.

Regra geral, as máquinas de café de cápsulas são as melhores no que tocam à limpeza, sendo apenas necessário remover as cápsulas alojadas no recipiente próprio, bem como limpar o recipiente onde a água em excesso se acumula, bastando para o efeito passar água. Já as máquinas de café de filtro são mais chatas. Em grande medida porque para além do recipiente onde a bebida está, é necessário a limpeza do filtro.

7. Design

O design da máquina pode não ser o aspeto principal a ser levado em consideração ao comprar uma máquina de café, porém, para muita gente, é um ponto que faz a diferença. Certamente haverá opções que combinem com seu gosto e a decoração do espaço onde a máquina será colocada.

Esperamos que este artigo o ajude a escolher a máquina de café ideal para o seu gosto e necessidades. Agora é consigo, boas compras!

Mariana Bueno

Brasileira, jornalista e escritora. Desde criança tem os livros como os seus grandes companheiros e, mais tarde, transformou a escrita em profissão. É formada em Comunicação e pós-graduada em Media Digitais. Gosta de transmitir informações por meio dos seus textos e adora ouvir e contar boas histórias, de preferência as que descobre ao viajar por diferentes lugares.