O que são os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável?

Já ouviu falar sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)? Estabelecidos em 2015 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e descritos na Agenda 2030 – documento mundial para a construção e implementação de políticas públicas que visam guiar a humanidade até 2030 -, os ODS estão entre as principais realizações recentes em sustentabilidade no mundo, um desafio a ser alcançado para a promoção de um desenvolvimento mais sustentável, justo e inclusivo.

No entanto, mesmo depois de alguns anos da sua declaração, a generalidade das pessoas não sabe do que se trata esse assunto tão importante, tampouco os motivos que levaram à criação dessa agenda que aborda temas fundamentais para o desenvolvimento humano. Se deseja conhecer mais sobre este tema tão relevante, então não deixe de ler este artigo, no qual encontrará todas as informações de que precisa para se inteirar sobre a questão. Acompanhe!

O que são os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável?

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, também conhecidos como ODS, estão inseridos em um projeto mais amplo da Organização das Nações Unidas, nomeadamente, a Agenda 2030. Estes correspondem a um conjunto mundial de objetivos que seguem e que vão para além dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), acordados pelos Estados membros da ONU em 2000.

São 17 objetivos – 16 temáticos e 1 sobre meios de implementação – desdobrados em 169 metas e 231 indicadores, que juntos traçam um pacto universal para alcançar um futuro melhor para a humanidade. Por contemplar os três principais aspetos do desenvolvimento sustentável (social, económico e ambiental), pode-se dizer que os ODS representam o acordo mais ambicioso já feito pelos líderes mundiais em nome da igualdade social.

Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável envolvem temáticas diversificadas como erradicação da pobreza, segurança alimentar e agricultura, saúde, educação, igualdade de género, redução das desigualdades, energia, água e saneamento, padrões sustentáveis de produção e de consumo, mudança do clima, cidades sustentáveis, proteção e uso sustentável dos oceanos e dos ecossistemas terrestres, crescimento económico inclusivo, infraestrutura e industrialização, governança, e meios de implementação.

Como surgiram os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável?

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável surgiram da necessidade de complementar e substituir os oito Objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM), cujo propósito era atender às demandas dos países mais pobres. A saber:

  1. Erradicar a pobreza extrema e a fome;
  2. Alcançar o ensino primário universal;
  3. Promover a igualdade de género e empoderar as mulheres;
  4. Reduzir a mortalidade infantil;
  5. Melhorar a saúde materna;
  6. Combater o HIV/SIDA, a malária e outras doenças;
  7. Garantir a sustentabilidade ambiental;
  8. Desenvolver uma parceria global para o desenvolvimento.

Todavia, por serem tão direcionados, deixaram de fora outros aspetos relevantes, como o consumo sustentável, a desigualdade económica, a mudança climática, a inovação, a diversidade, a paz e a justiça, que foram finalmente abordados pelos ODS. Ademais, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável visam envolver diversos setores da sociedade global, como governos e lideranças políticas, sociedade civil e empresas públicas e privadas em prol de um futuro melhor.

Qual é o objetivo dos ODS?

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável atuam como um importante guia para os países signatários, que se comprometem com o desenvolvimento global até 2030. Durante os anos de implementação da Agenda 2030, os ODS e as suas metas estimulam e apoiam ações em cinco áreas de importância crucial para a humanidade (ou chamados 5 Ps):

  1. Pessoas: Erradicar a pobreza e a fome de todas as maneiras e garantir a dignidade e a igualdade;
  2. Planeta: proteger os recursos naturais e o clima do nosso planeta para as gerações futura;
  3. Prosperidade: garantir vidas prósperas e plenas, em harmonia com a natureza;
  4. Paz: promover sociedades pacíficas, justas e inclusivas;
  5. Parcerias: implementar a agenda por meio de uma parceria global sólida.

Os Objetivos são importantes porque, além de indicarem metas a serem atingidas, descrevem novos mercados e oportunidades para empresas em todo o mundo. Não obstante, importa referir que o sucesso da agenda está condicionado a fatores como políticas e programas de desenvolvimento de cada nação, ou seja, quanto mais comprometido o país, mais probabilidades terá de se aproximar desses objetivos.

Como é feita a avaliação da implementação?

Os 17 ODS, aprovados por unanimidade pelos 193 Estados-membros da ONU, reunidos em Assembleia-Geral, deverão orientar as políticas nacionais e as atividades de cooperação internacional até 2030. A avaliação dos progressos deverá ser feita regularmente, por cada país, envolvendo os governos, a sociedade civil, empresas e representantes dos vários grupos de interesse.

Será utilizado um conjunto de 231 indicadores globais, acordados pela Comissão de Estatística da ONU, cujos resultados serão reunidos num relatório anual. Não obstante, os governos também têm os seus próprios indicadores nacionais para auxiliar na monitorização do progresso.

Conheça infra os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável:

  1. Erradicar a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares;
  2. Erradicar a fome, alcançar a segurança alimentar, melhorar a nutrição e promover a agricultura sustentável;
  3. Garantir o acesso à saúde de qualidade e promover o bem-estar para todos, em todas as idades;
  4. Garantir o acesso à educação inclusiva, de qualidade e equitativa, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos;
  5. Alcançar a igualdade de género e empoderar todas as mulheres e raparigas;
  6. Garantir a disponibilidade e a gestão sustentável da água potável e do saneamento para todos;
  7. Garantir o acesso a fontes de energia fiáveis, sustentáveis e modernas para todos;
  8. Promover o crescimento económico inclusivo e sustentável, o emprego pleno e produtivo e o trabalho digno para todos;
  9. Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação;
  10. Reduzir as desigualdades no interior de países e entre países;
  11. Tornar as cidades e as comunidades mais inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis;
  12. Garantir padrões de consumo e de produção sustentáveis;
  13. Adotar medidas urgentes para combater as alterações climáticas e os seus impactos;
  14. Conservar e usar de forma sustentável os oceanos, mares e os recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável;
  15. Proteger, restaurar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, travar e reverter a degradação dos solos e travar a perda de biodiversidade;
  16. Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas a todos os níveis;
  17. Reforçar os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável.

Desenvolvimento Sustentável em Portugal

Portugal foi reconhecido internacionalmente pelo seu bom desempenho no que respeita ao combate às alterações climáticas e à sustentabilidade energética. Por isso, figura hoje entre os cinco melhores no Desenvolvimento Sustentável, de acordo com o Índice do Desenvolvimento Sustentável da Fundação Bertelsmann, sendo o 4.º nas emissões de CO2 associadas à produção de energia e na sustentabilidade energética, e o 5.º em termos de intensidade de energia primária e de eficiência energética. Os bons resultados advêm de importantes reformas que conciliam competitividade e sustentabilidade, e que fomentam um expressivo crescimento verde no nosso país.

Concluindo…

Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e as suas 169 metas complementares compõem o núcleo da Agenda 2030. As suas ações e planos envolvem áreas consideradas de extrema importância para a humanidade, os quais devem contar com a colaboração e integração de todos os países. A sociedade civil e o setor privado também são atores-chave, devendo estar envolvidos nesse processo.

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)