Orientação profissional: a solução para todos os problemas?

Se está indeciso sobre o percurso académico a escolher, está à procura do primeiro emprego e não sabe em que área deve apostar ou sente necessidade de evoluir profissionalmente, este artigo é para si.

Nos próximos parágrafos debruçar-nos-emos sobre o conceito de Orientação Profissional e explicamos-lhe como este “serviço” o pode ajudar a iniciar-se no mundo de trabalho ou a progredir na carreira.

Em que consiste a orientação profissional?

O conceito de orientação profissional pode ser definido como um conjunto de serviços que auxiliam o indivíduo, em qualquer fase da sua vida, a gerir a sua carreira, através da indicação das opções educacionais ou profissionais que melhor se adequam às características da pessoa e aos seus objetivos. O foco principal da orientação profissional é levar o indivíduo a refletir sobre os seus interesses, ambições, qualificações, competências e talentos e, através deste autoconhecimento, ajudá-lo a projetar todas estas valências no mercado de trabalho.

A orientação profissional envolve assim uma série de serviços, incluindo a transmissão de informação sobre diferentes profissões, aconselhamento personalizado, avaliação de competências, ajuda na inserção e na interação com o mundo de trabalho, e formação em áreas como tomada de decisão e gestão de competências profissionais. Estes serviços podem ser executados pessoalmente, online ou por telefone, conforme seja mais conveniente para o indivíduo.

Note que a orientação profissional deve ser considerada como um processo contínuo, que deverá acompanhar a pessoa ao longo da sua vida. Isto deve-se ao facto de ser tão importante o acompanhamento do indivíduo nas suas primeiras escolhas educacionais e profissionais quanto nas mudanças que leva a cabo ao longo do seu percurso de vida, de forma a que essas transições ocorram o mais suavemente possível.

Qual é a importância da orientação profissional?

A orientação profissional ajuda-nos enquanto indivíduos, mas também ocupa um papel de relevo na sociedade e na economia, uma vez que ao levar o cidadão a atingir o seu potencial, acaba por tornar mais justo e eficiente o meio onde este se insere.

Num mundo em rápida transformação, existem cada vez mais ofertas a nível educacional e profissional, e é muito fácil perdermo-nos no meio de tanta variedade e complexidade de escolhas. A orientação profissional faculta informação personalizada, imparcial e atualizada, ao mesmo tempo que desenvolve e canaliza o talento individual de forma a originar mais criatividade, inovação e competitividade, tornando-se assim uma ferramenta valiosa na definição do rumo que escolhemos seguir, seja no início desse percurso, seja nos vários cruzamentos com que nos deparamos ao longo da vida de trabalho.

Pode a orientação profissional ajudar um jovem em início de carreira?

É sabido que os jovens estudam cada vez até mais tarde, o que implica a existência de muitos momentos de tomada de decisão importantes ainda antes de iniciarem uma carreira profissional. Atualmente, o que mais dificulta este processo de decisão é a rápida e constante mudança do mercado de trabalho, cada vez mais exigente, dinâmico e direcionado para a polivalência.

Acresce que as próprias ofertas a nível educacional estão a tornar-se gradualmente mais fragmentadas e diversificadas. Ora estes dois fatores podem muito facilmente levar um jovem a criar expectativas irrealistas sobre o seu futuro, precipitando-o a investir num percurso educacional que poucos ou nenhuns frutos lhe trará a nível profissional.

Para além disso, não é rara a falta de autoconhecimento entre os jovens, que muitas vezes não têm a perceção de quais as suas melhores valências, os seus talentos ou as suas limitações, o que se poderá traduzir numa desmotivação relativamente à persecução dos seus objetivos (ou, em última análise, na falta desses mesmos objetivos).

Ao ajudar o jovem a conhecer melhor as suas competências e capacidades, ao mesmo tempo que lhe proporciona informação credível e pertinente sobre as várias opções a considerar a nível educacional, bem como dados relevantes sobre as diferentes profissões que poderá abraçar através dessas mesmas escolhas, a orientação profissional contribui para um início de vida mais bem-sucedido e mais resistente a contrariedades.

E em que medida poderá ajudar um adulto já inserido no mercado de trabalho?

Os constantes avanços tecnológicos estão a provocar mudanças significativas no mercado de trabalho, uma vez que competências que eram anteriormente valorizadas estão a tornar-se obsoletas, e surgem novas necessidades a que é preciso dar resposta. Assim, a atualização de competências e a aquisição de novos know-how são capacidades fulcrais para o indivíduo que queira sobreviver e prosperar profissionalmente.

Adicionalmente, a idade de reforma tende a aumentar, sendo que neste mercado de trabalho altamente globalizado é usual um indivíduo, ao longo da sua (longa) carreira, acabar por trocar várias vezes de local de trabalho – mudança que pode ocorrer a nível de empresa/entidade empregadora, de área de trabalho, ou até de localização geográfica (sendo a emigração uma realidade cada vez mais comum).

No meio de tantas opções de mudança e tendo em conta a importância da ponderação do que se tem a ganhar e a perder com essas mesmas mudanças, a orientação profissional pode trazer alguma luz sobre as dúvidas que vão surgindo neste processo, de forma a que o indivíduo possa dar o passo seguinte na sua carreira com mais segurança e confiança.

A orientação profissional é igualmente importante junto dos adultos que se encontram em situação de desemprego, uma vez que quanto mais tempo um indivíduo se mantém inativo, mais desmotivado e desatualizado a nível de competências profissionais se tornará.

Como funciona na prática a orientação profissional?

Como já foi referido, a orientação profissional compreende uma série de serviços personalizados e adaptáveis, dos quais o indivíduo pode usufruir pessoalmente, por telefone ou via internet.

Usualmente estes serviços são prestados por profissionais da área da Psicologia, especializados em orientação vocacional e profissional e incluem a utilização de uma série de ferramentas:

  • Realização de provas de inteligência, interesses, aptidões e personalidade;
  • Análise do mercado de trabalho e pesquisa dos estabelecimentos de ensino e dos cursos que melhor se adequam ao indivíduo;
  • Pesquisa e análise de dados atualizados e reais sobre as várias opções profissionais de interesse (desde os requisitos necessários, o tipo de funções a desempenhar, a remuneração média, a percentagem de ofertas de trabalho disponíveis, etc.);
  • Inserção no mercado de trabalho, através das feiras de emprego, preparação para entrevistas de emprego, visitas a empresas ou contacto direto com profissionais da área de interesse;
  • Coaching personalizado para melhoria ou aquisição de competências (desde aptidões específicas da área profissional a competências mais gerais como a gestão de tempo, liderança, motivação, etc).

Uma ferramenta para trilhar o seu caminho

A orientação profissional, baseada em testes e ferramentas utilizados por profissionais especializados, delimita a área de atuação mais favorável ao indivíduo, ultrapassando possíveis subjetividades na hora de escolher um curso, uma profissão ou um local de trabalho. Através de uma profunda e personalizada exploração de competências, limitações e interesses, bem como recolha e análise de informação pertinente, a orientação profissional ajuda assim o indivíduo a tomar decisões maduras e ponderadas sobre o seu futuro.

A redação do trabalhador.pt

Adicionar comentário