Pressão dos pneus: descubra qual a correta e como verificar

Se tem carro e costuma conduzir com frequência, certamente está ciente de que é necessário adotar um conjunto de cuidados de forma a assegurar condições de segurança, não apenas para si, condutor, mas também para todos os outros elementos da circulação rodoviária.

Um dos pontos mais importantes, mas muitas vezes negligenciado, é a pressão dos pneus. Afinal de contas, estes são os únicos elementos que separam o automóvel do asfalto, sendo determinante em situações de perigo, nomeadamente em mudanças repentinas de direção e travagens bruscas.

Além disso, saber a pressão correta dos pneus é também muito importante para garantir a sua durabilidade (evitando o desgaste), bem como prevenir o consumo excessivo de combustível. Pode parecer estranho mas um automóvel com a pressão incorreta nos pneus tende a gastar mais combustível.

Neste artigo abordamos a pressão dos pneus, procurando dar resposta a algumas das perguntas mais frequentes sobre o tema, nomeadamente como saber qual a pressão correta para os pneus do seu automóvel. Boa leitura!

Pressão dos pneus: nem a mais, nem a menos

Antes de mais é importante referir que a pressão correta dos pneus é algo que difere em função de cada modelo automóvel. Não obstante, existe uma medida universal que poderá ser usada independente do modelo. Saber esta medida é importante para evitar problemas, já que, tanto o déficit como o excesso de pressão podem ser prejudiciais.

Caso a pressão dos pneus estiver abaixo da medida recomendada, haverá uma força maior sobre as laterais e as paredes dos pneus, fazendo com que estes se desgastem muito mais rapidamente. Além disso, por haver menos superfície em contato com a pista, o consumo de combustível do automóvel será maior.

Já se a pressão dos pneus estiver acima da medida recomendada, o peso ficará maior sobre a banda central, que também ficará desgastada rapidamente, além de haver um risco maior de rebentamento, particularmente mais comum para quem conduz habitualmente a altas velocidades.

Além de isso, uma pressão dos pneus incorreta (por excesso ou por defeito) poderá também aumentar a distância de travagem, chegando a ser 50% maior do que um automóvel com os pneus na pressão correta. Também por isto, é importante saber qual a pressão correta dos pneus de forma a garantir maior segurança rodoviária.

Pressão dos pneus em função da dimensão

Como referido acima, a pressão correta dos pneus é diferente para cada tipo de carro. Durante a fase de produção, os fabricantes de automóveis fazem inúmeros testes, analisando critérios de acordo com o modelo, tamanho, performance, velocidade e, principalmente, o peso de cada veículo.

Não obstante, existe um valor médio que, embora não ideal, funciona como todos os modelos automóveis: 2.2 BAR a 2.5 BAR.

Pressão dos pneus para carros de menor dimensão

De um modo geral, para os automóveis que pesam menos de 1300 kg, a pressão correta dos pneus deverá ser entre 2.2 BAR e 2.3 BAR. Caso o interior do veículo estiver habitualmente vazio, isto é, sem carga ou transportando poucos passageiros, o ideal é manter a pressão em nos 2.2 BAR. Já se o veículo transporta habitualmente bastantes passageiros e/ou alguma carga, a pressão ideal poderá ser de 2.3 BAR.

Pressão dos pneus para carros de maior dimensão

Já para os modelos de automóveis de maior dimensão e/ou mais pesados, a pressão dos pneus deve ser um pouco mais alta. O ideal é que fique entre 2.3 BAR e 2.5 BAR. Caso o veículo transporte habitualmente carga e/ou vários passageiros, se houver mais de quatro passageiros e/ou carga, a pressão deve chegar a 2.5 BAR.

Como saber qual a pressão ideal dos pneus?

A melhor forma de saber qual a pressão ideal para os pneus é consultar as informações do próprio fabricante. Para isso basta procurar uma placa de metal que fica na zona da porta, do lado do condutor, ou na tampa do depósito do combustível, bem como no manual do veículo.

Um ponto importante ao qual se deve ter atenção é que os fabricantes recomendam que a pressão seja um pouco inferior à máxima indicada. Outra dica importante é verificar a pressão dos pneus pelo menos uma vez por mês.

Este processo de verificação deve ser feito mensalmente e sempre a frio, ou seja, sem que o veículo tenha percorrido mais do que 3 km a 5 km nas últimas duas horas. Caso contrário, deverá aguardar até que os pneus arrefeçam.

Se a pressão estiver acima do recomendado, deverá deixar sair um pouco de ar dos pneus até que chegue à pressão ideal. Se estiver abaixo do recomendado, coloque um pouco mais de ar para que atinja o valor correto.

Quando trocar os pneus?

Depois de alguns anos, poderá ser necessário também trocar os pneus, já que no dia a dia estes são constantemente expostos a diversas situações que, ao longo do tempo, resultam num desgaste natural, mesmo quando todos os cuidados são feitos da forma correta.

Além disso, existem alguns fatores que podem acelerar a perda de pressão dos pneus, como furos acidentais, substituição da válvula, quando um pneu é trocado, tampa da válvula que não veda corretamente, entre outros.

Esse desgaste reflete-se principalmente na perda de elasticidade e de aderência, o que prejudica o desempenho e diminui consideravelmente a segurança rodoviária. Assim, é importante verificar com um profissional especializado se já é o momento para a troca.

Esperamos que com todas estas dicas ficará mais fácil entender qual a pressão correta dos pneus, bem como a importância disto para a sua segurança. Todos os cuidados com o seu veículo são importantes para garantir uma direção sem riscos!

Mariana Bueno

Brasileira, jornalista e escritora. Desde criança tem os livros como os seus grandes companheiros e, mais tarde, transformou a escrita em profissão. É formada em Comunicação e pós-graduada em Media Digitais. Gosta de transmitir informações por meio dos seus textos e adora ouvir e contar boas histórias, de preferência as que descobre ao viajar por diferentes lugares.