Primeiros sintomas de gravidez: saiba como os identificar

Durante a gravidez, são inúmeras as mudanças que ocorrem no corpo da mulher. Estas modificações, inclusive, são o primeiro sinal de que um bebé poderá estar a caminho. Todavia, nem todas as mulheres percebem os primeiros sintomas de gravidez, enquanto outras já notam subtis diferenças nas primeiras semanas após a conceção.

É importante referir que, por vezes, esses sintomas iniciais são inespecíficos, apresentando-se em pequena intensidade. Por isso, é normal que a mulher os confunda com outras situações clínicas, como náuseas, problemas digestivos, infeções, sensação de inchaço, aumento de peso e dores mamárias, sinais que são muito parecidos com aqueles que se manifestam durante a tensão pré-menstrual e o ciclo menstrual.

Os sinais de alerta são mais recorrentes entre a 5.ª e a 6.ª semana de gestação, período em que é possível sentir as desagradáveis náuseas e os seios aumentados, alterações hormonais típicas deste momento tão importante.

Quer saber mais sobre o assunto e aprender a identificar os primeiros sintomas de gravidez? Então continue a leitura deste artigo, pois nele elencamos os principais indícios de que poderá estar grávida. Acompanhe.

Quais os primeiros sintomas de gravidez?

De um momento para o outro sentiu um sono quase incontrolável, que não a deixa concentrar-se nas tarefas importantes do dia a dia? Quando menos espera, os seios começam a ficar doridos, e fica mais sensível a cheiros que antes não causavam qualquer incómodo? Bem, se está os sintomas que acabamos de elencar, então é importante ficar atenta, visto que podem indicar que uma criança está a caminho!

Quer confirmar as suspeitas? Nada melhor que fazer um teste de gravidez e exames clínicos. No entanto, se não consegue esperar, tal é o tamanho da curiosidade, conheça agora mesmo alguns dos primeiros sintomas de gravidez mais comuns entre as mulheres:

Sintomas dos primeiros 7 dias

Os primeiros sintomas de gravidez podem-se manifestar nos primeiros sete dias de fecundação, todavia, são mais difíceis de serem percebidos. Conheça os principais:

  • Corrimento vaginal cor de rosa: quando o óvulo é fecundado, pode haver um leve corrimento de coloração rosa;
  • Corrimento mais espesso: são muitas as alterações hormonais que estão a acontecer no corpo da mulher, e essas têm início desde o momento da concepção. Por isso é normal que algumas pessoas apresentem um corrimento vaginal mais espesso que o normal, com uma coloração ligeiramente esbranquiçada;
  • Cólicas e inchaço abdominal: estes sintomas acontecem em razão do aumento do fluxo sanguíneo e da adaptação ao crescimento do útero.

Sintomas das primeiras 2 semanas

Os primeiros sintomas de gravidez também incluem:

  • Cansaço fácil e sono em excesso: “bateu” aquele sono difícil de ser controlado? Então pode ir-se habituando à ideia, porque provavelmente irá surgir durante toda a gestação. Isso acontece porque o seu corpo está a adaptar o seu metabolismo de forma a fornecer a energia necessária para o desenvolvimento do bebé;
  • Seios sensíveis e escurecimento da aréola: entre os primeiros sintomas de gravidez está o aumento da sensibilidade na região dos seios, e isso dá-se em virtude da ação das hormonas, que estimulam as glândulas mamárias, preparando a mulher para a amamentação. Além da dor característica, os seios também aumentam de tamanho, para suportar as necessidades do bebé depois do nascimento. Além desses sinais nos seios, é comum que a coloração das aréolas também sofra alterações. Regra geral, ficam mais escurecidas por causa do aumento de fluxo sanguíneo na região;
  • Atraso ou falta da menstruação: este é o sintoma mais óbvio de gravidez, indicando que a produção da hormona beta-hCG aumentou. Esta hormona impede que os ovários continuem a libertar óvulos maduros. Nas mulheres cujo período é regular, este sintoma é facilmente notado e imediatamente associado a uma possível gravidez;
  • Dor no fundo das costas: esta dor pode ser confundida com uma cólica abdominal, indício de que a menstruação está a chegar. Entretanto, com o atraso do período, a mulher pode perceber que a dor não tem qualquer relação com a menstruação, visto acontecer em razão das alterações normais no corpo da mulher para receber o bebé;
  • Aversão a cheiros fortes: durante este período, a gestante apresenta alterações no olfato e no paladar – o que acontece por causa do aumento da taxa de progesterona provocado pela gravidez, que aguça o cheiro e sabor dos alimentos;
  • Variações de humor: a mulher fica mais sensível, e isto pode provocar choro sem motivo aparente. O motivo deste sintoma? Novamente as hormonas, que estão a causar um desequilíbrio nos níveis de neurotransmissores, o que deixa o humor mais instável.

Sintomas do 1.° mês de gravidez

Para uma boa parte das mulheres, os primeiros sintomas de gravidez começam a manifestar-se de forma mais clara durante a 5.ª e 6.ª semana. A saber:

  • Enjoos matinais acompanhados ou não por vómitos: ainda não é possível afirmar porque as mulheres enjoam durante a gravidez, todavia, alguns investigadores acreditam que isso acontece por conta do estímulo da hormona da gravidez, a beta-hCG, que age sobre uma área do cérebro conhecida como “centro do vómito”;
  • Desejos por comidas estranhas: este sinal pode perdurar por toda gravidez e indicar deficiências nutricionais em algum tipo de mineral ou vitamina, sobretudo se o desejo for por algo muito atípico, isto é, algum alimento que não seja comum na dieta da grávida. Neste caso, deverá ser consultado o seu médico;
  • Tonturas e dor de cabeça: estes sintomas acontecem devido à queda da pressão arterial, à da redução da glicose no sangue e à má alimentação (em decorrência dos enjoos e vómitos constantes). A dor de cabeça também está relacionada com as alterações hormonais, mas é, regra geral, é fraca;
  • Urgência urinária: o corpo da mulher está a produzir várias hormonas, entre elas a progesterona, garantindo assim que o bebé se desenvolve de maneira saudável. Quando isso acontece, os músculos da bexiga ficam mais relaxados, o que dificulta o seu esvaziamento – então, pode acontecer que a mulher sinta uma vontade frequente de ir à casa de banho para urinar;
  • Alterações na pele: a pele sofre com as alterações hormonais, podendo ficar mais vulnerável ao aparecimento de acne e pontos pretos em virtude do aumento da oleosidade. Este sintoma pode ser controlado com o uso de produtos apropriados para limpeza de pele.

Importante: se identificou todos os sintomas ou, pelo menos, uma boa parte deles, saiba que é indispensável procurar aconselhamento junto do seu médico de família. Este poderá prescrever-lhe análises específicas que permitem identificar a quantidade de hormonas beta-hCG – quando estas estão alteradas, normalmente a suspeita é confirmada. Além disso, jamais se automedique durante este período, cuide da sua saúde e da saúde do seu bebé!

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)