Queda de cabelo: causas, tratamento e prevenção

Pode parecer assustador, mas sabia que uma pessoa perde em média 100 fios de cabelo por dia? Mas que isso não é significativo, sobretudo quando comparado com a quantidade de fios de cabelo de um adulto (entre 90 mil a 140 mil)?

A queda de cabelo é algo normal, principalmente sempre que lava ou penteia o cabelo. Uma boa forma de o comprovar é passar a escova pelo cabelo e constatar a quantidade de fios de cabelo que àquela ficam agarrados.

Embora a queda de cabelo ocorra ao longo do ano, é especialmente nas estações mais frias do ano, como o outono ou inverno, que se faz sentir com mais intensidade, voltando ao “normal” à medida que a primavera se aproxima.

Regra geral, não é necessário estar preocupado com a queda de cabelo, dado não se tratar propriamente de um problema, mas sim um processo de renovação do cabelo em que os fios de cabelo antigos dão lugar a novos.

No entanto, em alguns casos a queda de cabelo pode ser particularmente intensa, chegando a dar lugar a falhas no couro cabeludo, o que poderá significar uma fragilização na sua estrutura capilar, não apenas nas pontas, como também na raiz.

Para o ajudar a lidar com esta questão, neste artigo abordamos algumas das possíveis causas deste problema, bem como as principais terapêuticas e sugestões para cuidar e prevenir a queda de cabelo.

Quais as causas da queda de cabelo?

A queda de cabelo pode ter origem em vários fatores

Se sofre ou já sofreu com este problema, certamente já se questionou sobre quais as causas da queda de cabelo. E a verdade é que parece não haver uma só resposta para esta pergunta, dado que a queda pode ter na sua origem um conjunto de fatores.

Entre os mais comuns, destaque para a genética, o stress e a ansiedade, o excesso de calor, a ingestão de medicamentos, maus hábitos alimentares, patologias prévias, entre outros.

1. Fatores genéticos

Quem tem familiares com histórico de queda de cabelo, especialmente se calvos ou carecas, possivelmente em algum momento poderá também vir a passar pelo mesmo problema. Dado tratar-se de um problema gradativo, isto é que não ocorre do dia para a noite, ficando os fios de cabelo mais finos e fracos à medida que o tempo vai passando, poderá não ser um problema logo detetado.

2. Stress e ansiedade

A ansiedade e o stress são “disruptivas” no funcionamento do organismo. Uma das suas possíveis consequências poderá mesmo ser o enfraquecimento da fixação dos fios no couro cabeludo, o que faz com que comecem a cair com mais frequência. Além disso, o nervosismo aumenta a oleosidade do couro cabeludo, que também interfere diretamente na queda de cabelo.

3. Produtos químicos

Pintar o cabelo, sobretudo quando em excesso é algo que tende a enfraquecer a estrutura do cabelo, fazendo com que os fios fiquem mais quebradiços e propensos à queda. Por esta e outra razões, deverá evitar abusar na pintura dos cabelos, dado que a tinta para cabelo têm na sua composição bastantes produtos químicos.

4. Calor em excesso

Uma situação comum na vida de muita gente, sobretudo nas mulheres, mas que pode ser prejudicial é o uso de aparelhos quentes como o secador e/ou alisador de cabelo. Dado ambos afetarem a saúde do cabelo, o ideal é moderar o seu uso, bem como aplicar um protetor térmico antes da sua utilização e, complementarmente, não os utilizar com uma temperatura muito alta.

5. Ingestão de medicamentos

Todos os medicamentos têm efeitos secundários, sendo a queda do cabelo um deles. Neste âmbito, os antidepressivos, anticoagulantes e os indicados para hipertensão são particularmente propícios a originar queda de cabelo.

6. Maus hábitos e alimentação inadequada

Maus hábitos de vida, como são exemplo o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e o consumo de tabaco têm consequências na saúde de qualquer pessoa, nomeadamente no estado geral do seu cabelo.

A isso acresce que a ausência de algumas vitaminas no organismo tem um efeito direto no cabelo. É importante manter uma alimentação rica em proteínas, vitaminas e minerais e evitar o consumo de gorduras e de fritos.

7. Problemas de saúde

Deve ainda considerar que a queda do cabelo pode ser uma manifestação do corpo de que algo não vai bem na sua saúde. Doenças como a anemia e o hipotireoidismo podem propiciar a queda de cabelo. Nestas situações e noutras situações é muito importante o acompanhamento médico.

8. Situações pontuais

Mudanças de estação, gravidez, recuperação de alguma cirurgia e tratamentos agressivos como a quimioterapia, são algumas das situações que intensificam a queda de cabelo, mas são passageiras.

Em alguns casos será fácil identificar o que estará na origem da queda de cabelo, no entanto, de modo geral, a melhor forma de o saber é consultar um profissional de saúde. Este, melhor que ninguém, estará habilitado para avaliar a situação. Feito o diagnóstico, segue-se o tratamento.

A queda de cabelo tem tratamento?

independentemente da terapêutica, consulte sempre um profissional de saúde

Regra geral, o melhor tratamento da queda de cabelo é aquele que, para além de fortalecer os fios de cabelo, atuem também no próprio couro cabeludo, melhorando a fixação e estimulando o crescimento do cabelo.

O tratamento para a queda de cabelo varia em função de vários fatores, designadamente dos motivos que estarão na sua origem. Em alguns casos, a queda do cabelo poderá ser tratada com medicação oral ou suplementação vitamínica. Outra alternativa para tratar a queda de cabelo é o recurso a medicamentos de aplicação tópica (isto é, aplicação de substâncias ativas diretamente na pele).

Há, ainda, procedimentos estéticos que atuam de forma mais intensa, como o microagulhamento (microneedling) ou tratamento antiqueda a laser.

Nos casos mais graves, isto é, quando já houve uma grande perda de cabelo, as melhores alternativas poderão passar pela realização de uma cirurgia, implantes capilares ou transplantes capilares.

Sem prejuízo das terapêuticas previamente referidas, todo e qualquer tratamento para a queda de cabelo deve ser prescrita e acompanhada por um profissional de saúde.

Dicas para prevenir a queda de cabelo

Prevenir a queda de cabelo pode começar por hábitos no dia a dia

O ditado popular “mais vale prevenir do que remediar” vale para muitas coisas, nomeadamente para a queda. Adotar alguns cuidados no seu dia a dia poderá ser uma boa forma de prevenir a queda de cabelo.

Partilhamos alguns:

  • Ao lavar o cabelo, utilize produtos antiqueda que sejam específicos para o seu tipo de cabelo;
  • Não prenda o cabelo quando ainda estiver molhado e nunca durma de cabelo molhado;
  • Quando usar o secador, coloque-o numa temperatura amena e mantenha algum distância do cabelo;
  • Evite pintar ou alisar o cabelo com muita frequência;
  • Não lave o cabelo com água muito quente. O ideal será água à temperatura ambiente;
  • Inclua nos seus hábitos alimentares frutras, legumes e verduras, além de cereais integrais, peixes, nozes, ovos e mel;
  • Faça tratamentos hidratação e regeneração ao seu cabelo;

Esperamos que o presente artigo tenha sido útil a compreender a queda de cabelo!

Mariana Bueno

Brasileira, jornalista e escritora. Desde criança tem os livros como os seus grandes companheiros e, mais tarde, transformou a escrita em profissão. É formada em Comunicação e pós-graduada em Media Digitais. Gosta de transmitir informações por meio dos seus textos e adora ouvir e contar boas histórias, de preferência as que descobre ao viajar por diferentes lugares.