Televisão no quarto: sim ou não?

Qual o seu lugar preferido da casa? Apostamos que a resposta foi “quarto”, esse espaço onde nos sentimos acolhidos, totalmente à vontade e onde podemos desfrutar de máxima privacidade, não é mesmo? Nesse canto especial da casa, também repousamos, momento em que recarregamos as energias para um novo dia, afinal, de acordo com os neurologistas, o sono é a principal forma de o nosso organismo se recuperar do cansaço e do stress ao qual somos diariamente submetidos. Ou seja, dormir bem é essencial!

Todavia, muitas pessoas sofrem com distúrbios relacionados ao sono ou sentem algum tipo de dificuldade na hora de adormecer. Para estas, aconselha-se, além do acompanhamento médico nos casos mais graves, uma boa higiene do sono, hábito saudável que pode fazer toda diferença na hora de colocar a cabeça na almofada. E quando falamos em higiene do sono, logo nos vem à mente uma série de comportamentos e más escolhas que precisam de ser repensados, tais como, por exemplo, ter uma televisão no quarto.

Mas, o que é que a televisão no quarto tem a ver com a dificuldade em adormecer? Se ainda não sabe a resposta a esta pergunta, então continue a leitura deste artigo, no qual nos propusemos a esclarecer estas e outras dúvidas.

Ter uma televisão no quarto faz mal à saúde?

Em primeiro lugar, importa referir que qualquer aparelho eletrónico como smartphones, tablets e notebooks são inimigos do sono. Mas de nada adianta manter distância desses dispositivos se o comando da televisão estiver ao seu alcance, oferecendo um universo de distrações que certamente vão mandar o sono para bem longe da sua cama…

Dito isto, confira infra os principais motivos para não ter uma televisão no quarto – se quiser mandar para bem longe o fantasma das noites mal dormidas:

1. Insónia

Ter uma televisão no quarto é uma verdadeira tentação para aqueles que se deitam, mas ficam à espera do sono chegar, afinal, para estes, nada melhor do que uma distração para começar a dormitar… Se também é adepto dessa estratégia, saiba que a luz azul emitida pelos ecrãs dos aparelhos eletrónicos tem o poder de desregular a produção da melatonina, que nada mais é do que a hormona do sono. Ou seja, ao ligar a televisão, estará a expor-se à famosa “luz azul”, que por sua vez o deixará mais desperto do que antes, causando assim o efeito contrário ao pretendido.

Por tudo isso, se a intenção é relaxar, nada de televisão no quarto, pois só assim conseguirá cair num sono rejuvenescedor, sossegado e profundo.

2. Enxaquecas

Se tem enxaquecas e/ou outras doenças que envolvam um desequilíbrio no neurotransmissor serotonina, como depressão, ansiedade, pânico, transtorno obsessivo-compulsivo, fibromialgia e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, então ter uma televisão no quarto é totalmente desaconselhável para si.

A explicação é simples: a luz azul emitida pelo ecrã da tv (aquela, sobre qual falamos no tópico anterior) suprime a produção cerebral de uma neurohormona importantíssima chamada melatonina. O processo de produção de melatonina é responsável por equilibrar o neurotransmissor serotonina, que em pessoas que sofrem de enxaquecas – entre outras doenças citadas acima – encontra-se em desequilíbrio. Por isso, se sofre com alguma dessas condições, certamente não vai querer piorar esse desequilíbrio com luz da televisão à noite no quarto, não é mesmo?

3. Problemas de saúde

Ademais, mesmo que não sofra com as doenças referidas, a presença da luz da tela à noite, substituindo horas preciosas de sono, resultará numa produção diminuída de melatonina, o que será prejudicial para a sua saúde. A estimulação provocada pela luz retarda o sono, o que diminui o tempo de descanso – e redução de tempo de descanso pode levar à irritabilidade, mau humor, agressividade, deficiência imunitária, entre outros problemas que afetam a qualidade de vida e diminuem a sua produtividade no trabalho.

4. Sexualidade

Sabia que ter uma televisão no quarto pode atrapalhar e muito a intimidade de um casal? Foi o que comprovou um estudo italiano com 500 casais. Os resultados demonstraram que os casais sem televisão no quarto faziam sexo, em média, duas vezes por semana, enquanto aqueles que preferiram ter o aparelho na divisão relataram ter feito sexo uma vez por semana.

De acordo com a pesquisa, a redução é ainda maior entre casais com 50 anos ou mais, faixa etária em que a exposição à televisão tende a ficar mais intensa. Isto significa que ter uma televisão no quarto impacta diretamente sobre a libido, por isso, se deseja manter uma vida sexual ativa e saudável, uma das dicas é manter a tv na sala!

A televisão no quarto das crianças também é prejudicial?

Sim, e muito! As crianças, quando deixadas sem supervisão, tendem a passar muito tempo a ver televisão, seja para assistirem aos seus programas favoritos ou jogar videojogos durante horas, inclusive no período da noite, quando deveriam estar a preparar-se para relaxar e dormir.

Ademais, as crianças que têm televisão no quarto podem apresentar maiores probabilidades de ter um baixo desempenho escolar – foi o que comprovou um estudo liderado pelo professor Douglas Gentile, realizado pela Iowa State University, renomada instituição de ensino superior norte-americana.

Neste estudo, os investigadores monitoraram os efeitos da televisão e outros dispositivos por um período de seis meses a dois anos, e os resultados comprovaram que o uso indiscriminado impacta negativamente a capacidade de aprendizagem. Além das más notas na escola, os mais pequenos ficam também mais suscetíveis à obesidade, pois pouco se movimentam quando estão em frente à tv. Ou seja, diante de tantos malefícios, ter uma televisão no quarto não é, definitivamente, uma boa opção para os seus filhos.

Concluindo…

O quarto é o seu lugar para descansar, relaxar e namorar, hábitos que são incompatíveis com as distrações oferecidas pela televisão e outros dispositivos elétronicos. Portanto, comece hoje mesmo a colocar em prática hábitos de higiene do sono – se quiser ter noites bem dormidas. Ademais, fique atento ao tempo que as crianças passam em frente aos ecrãs, e oriente-as a não utilizar quaisquer aparelhos que emitam luz azul antes de dormir. Cuide-se!

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)