Qual a diferença entre saldo contabilístico e disponível?

Nem sempre nos é possível saber tudo sobre as instituições bancárias, afinal de contas o mundo dos bancos parece utilizar uma linguagem própria que poucas pessoas entendem. No entanto, existem algumas conceitos que importa conhecer.

Já reparou que sempre que consulta o saldo da sua conta à ordem, seja através do multibanco ou através da aplicação de homebanking, surgem três conceitos distintos: saldo disponível, saldo contabilístico e saldo autorizado? E já lhe aconteceu estes valores serem diferentes uns dos outros? Não se assuste, é normal que assim seja!

Para esclarecer essa e outras questões, redigimos o presente artigo onde abordamos o significado de saldo contabilístico, disponível e autorizado, bem como a diferença entres estes conceitos. Boa leitura!

Saldo disponível

O saldo disponível consiste no saldo que pode efetivamente utilizar, livre de juros, comissões ou outros encargos, considerando possíveis movimentos em processamento. Trata-se portanto, do dinheiro que pode movimentar de imediato. Não obstante, referir que o saldo disponível pode não refletir o dinheiro que estará para entrar na sua conta, poderão, por exemplo, haver valores que ainda estão pendentes.

Saldo contabilístico

Em termos muito simples, podemos dizer que o saldo contabilístico trata-se do dinheiro que é efetivamente seu, o que poderá não corresponder ao saldo que pode movimentar de imediato (saldo disponível).

Deixamos um exemplo que pode ajudar a compreender este conceito. Sempre que alguém lhe faz uma transferência bancária ou lhe passa um cheque, a entrada do dinheiro na sua conta poderá não ser imediata. Isto aplica-se também às saídas de dinheiro, nomeadamente ao fazer um pagamento de uma conta da luz por transferência bancária, por exemplo.

Nota: caso o seu saldo disponível não coincida com o seu saldo contabilístico, não se assuste. Não se trata de um erro do banco!

Saldo autorizado

O saldo autorizado consiste no saldo que os bancos colocam à disposição dos seus clientes. Este refere-se aos fundos que o cliente está autorizado a movimentar, para além do saldo disponível. Pode incluir, entre outros, limites a descoberto, linhas de crédito automáticas e cativos de vencimento. A sua utilização pode acarretar o pagamentos e encargos, como por exemplo juros.

Qual o saldo que verdadeiramente importa?

De forma gerir melhor o seu dinheiro, recomendamos que considere sempre o saldo contabilístico, visto ser este o que indica a sua verdadeira situação financeira. Claro que poderá sempre usar valores a descoberto autorizados pelo seu banco, sendo importante estar ciente que se está a endividar. Referir que nos diz a “boa gestão financeira” que o saldo contabilístico deverá ser a sua referência.

Em jeito de conclusão, relembramos que o:

  • Saldo disponível – consiste no dinheiro que pode movimentar imediatamente, não necessariamente todo o dinheiro que tem;
  • Saldo contabilístico – trata-se do dinheiro que é efetivamente seu, mas não necessariamente o que poderá movimentar no imediato;
  • Saldo autorizado – refere-se a todo o dinheiro que o seu banco coloca à sua disposição. Inclui o seu dinheiro próprio, bem como valores a descoberto autorizados.

Esperamos que o presente artigo lhe tenha sido útil!

A redação do trabalhador.pt