Lâmpadas LED: vantagens, desvantagens e como escolher

Regra geral, as lâmpadas LED são mais económicas, mais ecológicas e têm um período de serviço muito superior às lâmpadas convencionais (lâmpadas de halogêneo). Por esses e outros motivos, são consideradas hoje a melhor tecnologia de iluminação, conquistando cada vez mais consumidores.

Não obstante, persistem algumas dúvidas quanto à tecnologia de iluminação LED, nomeadamente quanto à sua potência e aos diferentes modelos, o que, por vezes, leva a que sejam feitas escolhas erradas no momento de comprar lâmpadas.

Se está a considerar trocar as lâmpadas de casa ou do escritório por lâmpadas LED, não se esqueça de considerar alguns aspetos relevantes, designadamente as vantagens e desvantagens desta tecnologia. Não é suficiente comprar o primeiro modelo LED que encontra pela frente.

Para esclarecer as dúvidas e facilitar a escolha, reunimos neste artigo algumas informações e dicas que acreditamos serem úteis para que possa fazer a transição do halogêneo para LED da forma correta.

O que é uma lâmpada LED?

LED é uma sigla para os termos Light Emitting Diode”

LED é uma sigla para o nome em inglês “Light Emitting Diode” – em português, diodo emissor de luz. As lâmpadas LED estão disponíveis em diferentes modelos, sendo os três mais comuns: spot, tubular e bulbo. Passamos a explicar:

  • Bulbo: é o modelo mais simples, semelhante ao das lâmpadas tradicionais, mas com o vidro branco, não transparente. Pode ser usada em qualquer tipo de iluminação e apresentar uma maior durabilidade.
  • Tubular: são lâmpadas com maior comprimento e em formato de tubo, mais indicadas para espaços comerciais, industriais e de serviços. Em ambientes residenciais são mais usadas nas cozinhas.
  • Spot: modelo de lâmpada LED mais usado em locais onde é necessário ter uma iluminação direcionada a um determinado local, como por exemplo uma mesa de trabalho.

Todos os modelos de lâmpadas LED previamente mencionados podem ser encontrados em supermercados ou lojas da especialidade (Leroy Merlin, AKI, Bricomarché, Maxmat, etc.). Referir ainda que, várias destas lojas possuem plataformas de ecommerce, podendo adquirir lâmpadas sem necessidade de sair de casa.

Quais as vantagens das lâmpadas LED?

As lâmpadas LED apresentam vantagens face às lâmpadas convencionais

Como referido, as lâmpadas LED apresentam muitas vantagens, principalmente quando comparadas com as lâmpadas comuns. Listamos algumas:

  • Durabilidade – Uma lâmpada LED pode durar até 15 vezes mais que uma lâmpada comum. São também mais resistentes ao choque e apresentam menos riscos de se queimarem. Para dar um exemplo de durabilidade: se o uso for de oito horas por dia, o tempo de serviço pode chegar aos 8 ou 10 anos.
  • Eficiência energética – A tecnologia de iluminação LED emite a mesma quantidade de luz que uma lâmpada comum, mas consumindo 80% menos de energia. Essa luz é gerada imediatamente, fazendo com que não haja um período de espera para atingir a iluminação completa.
  • Gastos com eletricidade – O facto de consumirem menos energia impacta diretamente na conta de eletricidade, que deverá passar a ser menor ao mudar do halogêneo para lâmpadas LED.
  • Temperatura – Outra vantagem prende-se com o facto de que os ambientes iluminados com lâmpadas LED não sofrerem alterações de temperatura significativa, já que a libertação de calor é muito inferior às lâmpadas convencionais.
  • Cores – Há lâmpadas LED de diferentes tonalidades, desde tons mais frios até os amarelos e alaranjados, o que aumenta as possibilidades de iluminação.
  • Sustentabilidade – Embora seja um fator que não interfere diretamente na iluminação do ambiente ou no valor imediato da conta, a questão ecológica é importante, sendo cada vez mais valorizada. Escolher uma lâmpada LED é uma forma de contribuir para o meio ambiente., dado que estas são recicláveis, não emitem menos poluentes e radiações ultravioleta, o que faz com que sejam menos prejudiciais para a saúde.

Quais as desvantagens das lâmpadas LED?

As lâmpadas LED têm também algumas desvantagens

Como qualquer produto, as lâmpadas LED apresentam também algumas desvantagens. A primeira delas é o risco de falhas no funcionamento, já que é uma tecnologia ainda em fase de melhorias. Opte pelas que são de marcas já conhecidasm minimizando as chances de ter algum problema.

Outro ponto negativo é que muitas vezes pode haver dificuldade para iluminar um ambiente muito amplo e a luz pode não ser confortável para a visão – privilegie sempre as amarelas que as brancas e com uma temperatura de cor sempre abaixo dos 5.000º Kelvin, pois acima disso a luz torna-se desconfortável.

Testar as lâmpadas antes de as trocar em todas as divisões poderá ser uma forma de perceber se a iluminação que imite funciona consigo e com a sua casa.

Dependendo do tipo de lâmpada, nem sempre esta irá encaixar no conector (leia-se, casquilho) que tem instalado em casa (nos lustres e luminárias), devido ao formato do encaixe, que pode ser de rosca, mais fino ou mais grosso, ou de pinos. Assim, poderá ser necessário realizar uma troca caso não encontre uma lâmpada que se adapte.

Quanto custam as lâmpadas LED?

O preço de uma lâmpada LED é superior ao de uma lâmpada convencional

O preço de uma lâmpada LED pode ser um ponto positivo ou negativo, dependendo do momento. O valor unitário de uma lâmpada é consideravelmente mais alto que nos modelos de lâmpadas comuns.

Assim, no ato da compra, especialmente se for uma quantidade maior, será preciso gastar (leia-se, investir) um pouco mais. Isto pode ter um impacto no orçamento de famílias que eventualmente não tenham grande disponibilidade no momento. Podendo isto ser encarado como um ponto negativo.

Já a longo prazo, este investimento tende a ser recompensado pela economia que será feita no consumo de energia. Portanto, o custo-benefício torna-se um ponto positivo. É tudo uma questão de organizar as finanças e entender o que melhor atende a cada pessoa em cada situação.

Qual a potência das lâmpadas LED?

Os “watts” referem-se à potência da lâmpada e ao consumo energético

Não obstante todas as informações referidas ao longo deste artigo, há ainda outros dois fatores a ter em consideração quanto às lâmpadas LED. Entendemos que estes devem ser os principais a serem considerados na hora da escolher. São eles a potência e a projeção da luz.

Regra geral, poderá encontrar essas informações nas embalagens das lâmpadas. Ainda assim, é preciso entender do que se tratam o que são os “watts” (W) e o “lumens” (L):

  • Watts – referem-se à potência da lâmpada e ao consumo energético, mostrando a quantidade de energia utilizada para que a lâmpada possa fornecer luz.
  • Lumens – indicam a quantidade de luz que a lâmpada pode emitir. Quanto maior a quantidade, maior será o fluxo luminoso e melhor a capacidade de iluminar o ambiente.

A dica ao escolher uma lâmpada LED é optar pela que oferece maior iluminação ao menor consumo energético. Ou seja, dever optar pelas que oferecem o maior de lúmens e o número menor de watts. Desta forma terá um local com a luminosidade adequada, mas sem gastar muita energia elétrica.

Mariana Bueno

Brasileira, jornalista e escritora. Desde criança tem os livros como os seus grandes companheiros e, mais tarde, transformou a escrita em profissão. É formada em Comunicação e pós-graduada em Media Digitais. Gosta de transmitir informações por meio dos seus textos e adora ouvir e contar boas histórias, de preferência as que descobre ao viajar por diferentes lugares.