Escolher um purificador de ar: características a considerar

O purificador de ar é um eletrodoméstico que tem como função renovar o ar através da remoção de microrganismos (ácaros e bactérias, por exemplo) e de impurezas como o pó, os pelos dos animais, o mofo e odores fortes, através de um filtro que barra e retém as partículas de sujidade que circulam no ar.

Este equipamento é particularmente útil para quem padece de doenças respiratórias ou alergias, como também para quem vive em grandes centros urbanos e, por isso, está mais exposto à poluição do ar.

Embora seja fácil abordar as vantagens deste eletrodoméstico, são comecializados vários tipos e modelos, tornando-se bastante confuso para o consumidor saber qual o purificador de ar que melhor se adequa às suas necessidades e da sua família.

Tendo isso em consideração redigimos o presente artigo com o intuito de o auxiliar na escolha de um purificador de ar, procurando explicar as características e pontos principais a considerar antes de avançar para a compra.

Quais os benefícios de um purificador de ar?

São várias as vantagens dos purificadores de ar

Sem prejuízo de outros benefícios, os purificadores de ar são particular importantes na qualidade do ar, no seu arrefecimento, na eliminação de odores e, consequentemente, na sua saúde respiratória. Passamos a explicar:

  • Qualidade do ar – nos locais com pouca circulação de ar (como são exemplos as casas), as impurezas que circulam pelo ar não se dissipam com facilidade. O purificador serve como um auxiliar, contribuindo para a eliminação de bactérias, vírus, fungos, pólen, alérgenos de animais domésticos, alérgenos de ácaros e demais poluentes orgânicos do ar);
  • Ambiente mais fresco – um ambiente que seja renovado frequentemente é, regra geral, mais fresco. Tornando a divisão onde está instalado mais fresca, o purificador ajuda o ar a ficar “menos pesado”;
  • Eliminação de odores – as partículas das impurezas que circularem pelo ar ficam no filtro do purificador (que pode ser lavável), devolvendo um ar limpo ao ambiente. Isto faz com que alguns odores fortes (como é o cheiro a tabaco, por exemplo) deixem de existir;
  • Saúde respiratória – a eliminação da impurezas do ar, tornam o ar mais limpo, ajudando as pessoas que padecem de doenças do foro respiratório (asma, rinite, sinusite, etc.) a respirarem melhor.

Vale lembrar que a maioria dos modelos de purificador de ar utilizam um filtro. Estes devem ser trocados de forma períodica (em função da informação disponibilizada pelo fabricante), tal e qual como se faz com o filtro do ar condicionado, sob pena de usufruir dos beneficios dos purificadores de ar.

Como escolher um purificador de ar?

Há várias características a considerar na compra de um purificador de ar

Como referimos, existem vários modelos de diferentes marcas para escolher, portanto, escolher um purificador de ar que se enquadre nas suas necessidades requer que sejam consideradas algumas características, designadamente:

  • Tipo de filtro;
  • Área para que é recomendado;
  • Trocas de ar/capacidade de filtração;
  • Funções adicionais;
  • Consumo energético;
  • Nível de ruído;
  • Preço.

1. Tipo de filtro

O componente mais importante de qualquer purificador de ar é o filtro, dado ser neste que ficam retidas as impurezas e microrganismos que circulam pelo ar. Por essa razão, esta é a características mais importante ao escolher um purificado de ar.

Muitas vezes, os purificados de ar mais avançados (e, portanto, mais dispendiosos) incluem mais do que um filtro, tornando a sua ação muito mais eficiente. Há vários tipos de filtros, destacamos dois dos mais avançados:

  • Um dos filtros mais popular é o HEPA (High Efficiency Particulate Arrestance). Trata-se de uma tecnologia empregada em filtros de ar com alta eficiência na separação de partículas.
  • O filtro UV (luz ultra violeta) é tido como um dos melhores. Faz uso da luz ultravioleta que permite atuar diretamente em alguns microrganismos (germes, vírus e bactérias), destruindo-os por completo.

2. Área para que é recomendado (m²)

Ao comprar um purificador de ar, deverá estar atento também à área para a qual é recomendado. Queremos alertar para que pouco lhe vale comprar um equipamento concebido para a purificação do ar de uma divisão de 10 m² quando o ambiente onde o pretende colocar tem 20 m².

Regra geral, os modelos mais pequenos, são recomendados para espaços mais compactos. Se for apenas para uma divisão, como um quarto, um escritório ou uma sala, os modelo de purificador de ar de menor dimensão poderá ser suficiente. Não obstante, existem equipamento que são capazes de purificar o ar de todo um apartamento ou de áreas maiores.

3. Trocas de ar/capacidade de filtração

As trocas de ar são, a par da área para a qual é concebido, outro aspeto muito importante a considerar. As trocas de ar consistem no número de vezes que o purificador consegue renovar o ar num determinado período de tempo.

Este eletrodoméstico possui limites de trocas de ar, que são determinados de acordo com o volume de entrada e saída de ar do aparelho. Por isso, ao comprar um purificador de ar, fique atento à quantidade de trocas que este pode realizar. A quantidade ideal de trocas de ar de um purificador de ar, para um espaço residêncial, varia de 4 a 6 trocas por hora.

4. Funções adicionais

Assim como todos os eletrodomésticos, o purificador de ar também é hoje um aparelho que incorpora bastante tecnologia. A generalidade dos modelos possui outras funcionalidades que vão além da purificação do ar.

As principais funcionalidades adicionais de um purificador de ar são:

  • Modo silencioso;
  • Modo noturno;
  • Modo automático;
  • Consumo mínimo de energia;
  • Funcionamento por comando;
  • Vários níveis e velocidades;
  • Troca rápida do refil;
  • Temporizador.

No manual ou nas especificações de cada purificador de ar é possível encontrar todas as funções adicionais do equipamento em concreto e decidir qual o modelo que melhor se adapta às suas necessidades.

O purificador de ar não é um aparelho barato, por isso, deve sempre estar atento aos benefícios e características que espera deste tipo de produto, e também aos recursos que ele pode oferecer.

5. Preço do purificador de ar

Por fim, o fator que deve valorizar menos é o preço. Os modelos mais simples podem custar em torno de €100, já os mais sofisticados podem mesmo chegar aos €700.

Gostou deste artigo? Esperamos que tenha esclarecido algumas das suas dúvidas sobre como escolher um purificador de ar e que, assim, consiga encontrar o modelo mais adequado às suas necessidades.

A redação do trabalhador.pt