Segurança na internet: tudo o que precisa de saber

A segurança na internet é um assunto importante que merece a atenção de cada utilizador do espaço digital. Todos os dias, milhões de pessoas acedem a esta rede, que mais do que nunca, oferece, além de grandes vantagens, também riscos que podem prejudicar os utilizadores, colocando-os muitas vezes em situações indesejadas e perigosas.

Pensamos que, hoje em dia, todas as pessoas deveriam possuir uma espécie de manual de utilização da internet, através do qual se informam quanto aos riscos aos quais se expõem diariamente.

Por essa razão, redigimos este artigo como forma de ajudá-lo a tornar-se um utilizador mais consciente e cuidadoso, valorizando a segurança na internet. A internet tem potencialidades fantásticas, mas ninguém está livre de situações indesejadas, principalmente aqueles que nem sabem com o que podem contar.

O que é a segurança na internet?

A segurança na internet pode ser caracterizada como os cuidados que devemos ter como utilizadores para nos protegermos dos potenciais riscos que o espaço digital implica. Cada vez mais informáticos especializam-se na área da ciber-segurança, investigando formas de identificar e eliminar perigos para os utilizadores, através de bases de dados e outras tecnologias.

No entanto, o espaço digital é inimaginavelmente extenso, e a segurança na internet nunca pode ser assegurada a 100% por mais desenvolvimentos e metodologias que surjam. Assim, cabe a cada um de nós, utilizadores da internet, assegurar que tomamos as precauções devidas de modo a evitar riscos. Por exemplo, o passo mais básico que pode adotar para maximizar a segurança na internet, é instalar um antivírus para proteger os seus equipamentos eletrónicos.

Quais os riscos a que esta sujeito na Internet?

Como referimos é impossível assegurar a segurança na internet a 100%. Os crimes no mundo online podem ocorrer por diversas razões, entre as quais, falta de proteção, por exemplo de um antivírus, partilha de informações pessoais com desconhecidos, confiança em páginas web não seguras, etc. Alguns dos crimes mais comuns são:

  • Roubo de informações;
  • Ataques a sistemas e equipamentos;
  • Roubos de identidade;
  • Venda de dados pessoais;
  • Roubo de dinheiro.

De seguida, iremos explicar como pode evitar estes cenários negativos, potenciando a segurança na internet.

Segurança na internet: que cuidados adotar?

É impossível assegurar a segurança na internet a 100%

Cada utilizador da internet pode adotar medidas preventivas de forma a aumentar a segurança na internet, protegendo as suas informações pessoais. De seguida, iremos indicar precisamente alguns passos que pode dar em direção a uma utilização mais segura do meio online:

1. Não partilhe demasiadas informações pessoais

Nas redes sociais temos o hábito de expor as nossas vidas, às vezes até demais, o que pode facilitar o stalking. Se não conhece este termo, nós explicamos: o stalking refere-se a uma pessoa que espia as vítimas na internet, podendo escalar para perseguições na vida real. Os stalkers, ou espiões, costumam enviar várias mensagens até a vítima responder, e mesmo assim o mais provável é continuarem como forma de obter ainda mais informações que desconhecem.

Para evitar esta situação, e aumentar a para maximizar a segurança na internet, comece por colocar os seus perfis em modo privado, e aceite pedidos de amizade apenas de pessoas que conheça, denuncie mensagens suspeitas e não publique demasiado conteúdo sobre os locais que costuma frequentar.

2. Não partilhe informações sobre os seus cartões bancários

A internet está repleta de criminosos à espera da vítima perfeita: normalmente alguém que não costuma utilizar a internet com frequência, ou que possui alguma dificuldade em compreender o mundo digital, bem como os seus riscos. Uma tática comum por parte dos criminosos consiste em pedir os números de cartões de crédito das pessoas através de email ou num pop-up aleatório que aparece num site. Em troca, dizem que conseguem atribuir prémios e regalias a quem responder com os dados pretendidos.

Nunca partilhe este tipo de informações com ninguém no meio digital, mesmo se a pessoa do outro lado disser que trabalha no seu banco… mais vale ligar diretamente ao seu banco e confirmar a situação. Os casos de roubos online são dos mais comuns entre os crimes na internet, por isso proteja-se sempre que puder!

3. Escolha palavras-passes diferentes e complexas

As palavras-passe são das maiores aliadas no que à para maximizar a segurança na internet diz respeito. Hoje em dia, as palavras-passe são necessárias sempre que quiser aceder a uma rede social ou criar uma conta pessoal em diferentes websites. Mas o que deve ter em conta antes de criar a sua?

Bem, em primeiro lugar, não escolha algo demasiado simples e evidente, por exemplo, não inclua o seu nome ou data de nascimento. Além disso, é importante usar senhas diferentes para contas e equipamentos diferentes, pois caso contrário será muito mais fácil para um criminoso aceder às suas informações. Outra dica útil é utilizar diferentes combinações para a sua senha, por exemplo, certifique-se de que utiliza letras minúsculas, maiúsculas e números para aumentar o nível de complexidade da mesma, e assim dificultar a sua descoberta por parte de terceiros.

4. Proteja o seu computador

O primeiro programa a instalar assim que compra um novo computador é um antivírus, pois esta é a melhor ferramenta para evitar que vírus perigosos penetrem o seu computador e danifiquem o sistema, ou eliminem certos arquivos, etc. Se um antivírus muito dificilmente consegue um nível de segurança na internet aceitável. No entanto, os antivírus nem sempre são 100% eficazes, e como tal, deve também evitar alguns comportamentos de risco.

Por exemplo, não entre em sites suspeitos, nem clique em páginas que surgem aleatoriamente a partir de certos websites, normalmente oferecendo prémios ou mostrando conteúdo pornográfico. Além disso, evite descarregar músicas ou vídeos ilegalmente, pois a maioria dos sites que oferecem essa opção está repleta de vírus.

5. Certifique-se de que realiza pagamentos em sites seguros

Para garantir a sua segurança na internet, é importante saber analisar e avaliar a viabilidade de determinados sites. Mencionamos anteriormente que não deve partilhar os seus dados bancários na internet, mas só recomendamos isso em certas situações (como em sites suspeitos e perante o pedido de desconhecidos). A verdade é que pode realizar pagamentos de forma segura na internet, e a prova disso é o crescimento de compras online ao qual temos assistido. Milhões e milhões de pessoas escolhem agora fazer compras na internet, diretamente do conforto de suas casas… portanto, é realmente possível e cada vez mais comum.

Mas é preciso ter cuidado de qualquer das formas. Quando estiver prestes a realizar um pagamento online, a primeira coisa a fazer é analisar se a página onde se encontra é segura. Para tal, basta verificar se na barra de pesquisa, presente no topo da página, está o protocolo HTTPS (Hypertext Transfer Protocol Secure), que garante a criptografia dos dados, a identificação de utilizadores e certificados de integridade e de confidencialidade das informações. O “S” significa “safe” (seguro), portanto, se estiver perante um protocolo HTTP e não HTTPS, não confie nessa página web, pois não há garantias quanto à sua fiabilidade.

6. Proteja a rede wi-fi de sua casa

Não é por utilizarmos a internet de nossa casa que ficamos automaticamente isentos de riscos, pois estes aparecem de qualquer forma se não tomar as devidas precauções. Em primeiro lugar, atribua uma senha à sua rede wi-fi, garantindo assim que só as pessoas que você conhece ou autoriza podem aceder a esta rede. Depois, escolha o tipo de criptografia de rede WPA2, que é mais seguro do que WPA, WEP e TKIP. Além disso, pode também configurar o seu router através do protocolo HTTPS como forma de impedir o roubo de senha e ocultar o nome da sua rede para que esta não possa ser vista por terceiros.

7. Proteja o seu telemóvel

A segurança na internet passa também pelos telemóveis. A maioria das pessoas utiliza o telemóvel mais frequentemente que o computador e como tal, é importante perceber de que forma deve também proteger este dispositivo móvel, pois os riscos que encontra no computador, também encontrará no seu telemóvel, como por exemplo os vírus, que muitas vezes se escondem em páginas não seguras ou em jogos.

Assim, deve ter alguns cuidados como instalar um antivírus atualizado, comprar e instalar aplicações através de lojas oficiais como a AppStore ou PlayStore, possuir senhas de acesso ao dispositivo, desligar o Bluetooth quando não o estiver a usar e manter os serviços de localização ligados, pois essa definição é muito útil em casos de roubo.

8. Não abra emails suspeitos

Se receber um email de uma entidade desconhecida que considere suspeita, não o abra! Muitos criminosos utilizam os emails para roubar informações e burlar pessoas, ao dizerem que possuem ofertas disponíveis e que basta você inserir certos dados para ganhar determinadas regalias. Os próprios servidores como Gmail e Hotmail detetam muitas vezes este tipo de emails, enviando-os para as pastas “spam”. No entanto, podem sempre escapar alguns emails indesejados, por isso denuncie o remetente assim que se aperceber que se trata de um email com conteúdo potencialmente perigoso.

Como já mencionado, a internet oferece vantagens indiscutíveis, mas não é por isso que deve ignorar os riscos associados à utilização da mesma. Com o número de utilizadores online a crescer a cada dia, mais pessoas ficam expostas a criminosos inteligentes, capazes de manipular aqueles mais distraídos. Assim, esperamos que consiga adotar algumas das nossas dicas para tornar-se um utilizador mais cauteloso.

Catarina Fonseca

Desde cedo uma curiosa nata, decidiu seguir Ciências da Comunicação para desenvolver a sua paixão pelo jornalismo e pela escrita. Agora formada, gosta de se aventurar pelo mundo, conhecer novas pessoas e culturas, e leva sempre um caderno e câmara fotográfica às costas para eternizar as suas experiências.