Arrendar ou comprar casa? Qual a melhor opção?

O início da vida adulta implica muitas decisões e algumas bastante difíceis. Em muitos casos, a entrada no mercado profissional acelera um conjunto de decisões, fazendo com que muitos jovens comecem à procura de casa própria.

Chegada essa fase da vida, existe desde logo uma questão que se põe: “arrendar ou comprar casa?”. Em termos históricos, a aquisição de imóvel para habitação permanente parece levar vantagem, no entanto, são cada vez mais as pessoas que optam pelo arrendamento. A verdade é que não há uma resposta certa, não obstante, existem fatores que devem ser ponderados antes de tomar uma decisão.

Neste artigo procuramos evidenciar as vantagens e desvantagens do arrendamento, bem como da aquisição de habitação própria. Tudo para que possa decidir de uma forma informada e responsável. Boa leitura!

Arrendar ou comprar casa: razão ou emoção?

Encontrar a casa ou apartamento ideal para viver, seja este adquirido ou arrendado, tem sempre um forte elemento emocional do qual, muitas vezes, é difícil abstrair-nos. Não obstante, é importante que tudo façamos para que a decisão, seja ela arrendar ou comprar casa, seja o mais racional possível.

Em termos históricos, em Portugal, a compra de casa própria parece ter sido a norma durante décadas. A verdade é que muita gente encara essa decisão como algo inevitável, como se fizesse de um conjunto de etapas pré-determinadas que a vida tem: entrar no faculdade, arranjar trabalho, começar um relacionamento, casar e comprar casa, etc.

Já o arrendamento parece ser algo mais “recente”. A verdade é que durante muito tempo Portugal não teve propriamente um verdadeiro mercado de arrendamento habitacional, ao contrário de outros países onde foi e continua a ser norma, pelo menos na fase inicial da vida adulta.

Nesse âmbito, referir que existem muitos proprietários que vivem fora de Portugal que, pura e simplesmente, decidem não arrendar os imóveis que têm no nosso país. O motivo é simples, acreditam que os inquilinos vão “destruir o imóvel” ou que não compensa colocá-los no mercado, preferindo ter o imóvel desocupado.

Ainda quanto ao tema arrendar ou comprar casa, referir que existe a ideia de que a aquisição de habitação está intrinsecamente ligada ao poder económico. Embora não seja completamente mentira, existem várias soluções de crédito habitação nas quais a prestação ao banco é inferior ao valor da renda.

Qual a melhor opção? Arrendar ou comprar?

Optar entre arrendar ou comprar não é um decisão linear. Não nos cansamos de referir que não existe uma resposta perfeita para a pergunta: “devo arrendar ou comprar casa?”. Em última instância, qualquer uma das opções poderá ser uma boa ou má decisão, em função da situação e necessidades concretas.

Para o ajudar a tomar uma decisão mais informada no que toca a arrendar ou comprar casa, chamamos a atenção para a necessidade de, entre outros, “colocar na balança” os fatores que elencamos de seguida:

Fatores financeiros

  • Valor do imóvel face ao que irá pagar por este;
  • Tempo estimado de estadia (meses, anos, décadas);
  • Taxa de juro do crédito habitação;
  • Potencial de valorização do imóvel;
  • Custos (com o crédito no caso da compra e rendas e com a caução e rendas adiantadas no caso de arrendamento).

Fatores não financeiros

  • Sentimento de realização pessoal e estatuto social;
  • Nível de comprometimento com a decisão (seja arrendar/comprar);
  • Segurança e estabilidade familiar, profissional e financeira;
  • Nível de certeza quanto à localização do imóvel;
  • Sentimento de controlo com o imóvel (fator emocional).

Quais as vantagens de arrendar casa?

No que toca ao dilema de arrendar ou comprar casa, referir que, regra geral, o arrendamento pode ser mais benéfico para quem tem um estilo de vida necessariamente mais flexível. Na maioria da situações o início da vida adulta implica uma grande grau de incerteza, seja esta do foro laboral, familiar e/ou financeira. O carácter temporário do arrendamento parece também levar vantagem quando as perspetivas a médio-longo ainda são muito incertas.

Deixamos alguns exemplos de outras situações que podem justificar arrendar casa:

  • Necessidade de liquidez a curto-médio prazo para lançar um negócio, por exemplo;
  • Incertezas quanto à estabilidade no trabalho (ex: a empresa onde trabalha encontra-se numa situação fragilizada, está a ponderar mudar e trabalho, etc.);
  • Incertezas quanto à estabilidade das relações pessoais (família, namorado ou cônjuge).

O arrendamento tem ainda outras vantagens, a título de exemplo referir que as obras de remodelação do imóvel são obrigação do proprietário e não do inquilino, embora, findo o contrato de arrendamento, este tenha de entregar o imóvel em condições iguais (ou muito próximas) das em que imóvel se encontrava quando lhe foi entregue.

Quais as vantagens de adquirir habitação?

Ter casa própria traz um grande nível de segurança, sobretudo por deixar de estar depende de da eventual vontade do proprietário de rescindir o contrato de arrendamento, obrigando-o a correr contra o relógio e a encontrar um novo imóvel para onde ir.

Outra das vantagens de comprar casa passa pelo facto de que o imóvel passa a ser sua propriedade, permitindo-lhe, entre outros, dar como garantia de pagamento para futuros investimentos, como por exemplo a compra de uma segunda habitação. Além disso, ser proprietário acarreta também uma forte sensação de realização, algo que o arrendamento poderá não acarretar.

Outro facto que não podemos deixar de referir a favor da aquisição passa pelo facto de que, por cada prestação que pagar (isto no caso de pedir crédito habitação), estará mais perto liquidar o crédito e de assegurar que o imóvel é efetivamente seu.

Quais as desvantagens do arrendamento?

No arrendamento o imóvel nunca será seu, mesmo que o faça durante um período de dez anos. Ou seja, todo o dinheiro que está a pagar em rendas será, no final de contas, a “fundo perdido”. Exceção feita caso o contrato de arrendamento preveja um cláusula que determine a opção de compra no final do contrato.

Outra das grandes desvantagens de arrendar casa é a sua natureza temporária. Nada impede o proprietário de rescindir o contrato de arrendamento de um dia para o outro, colocando-lhe pressão para encontrar uma outra alternativa. Neste âmbito, referir que a lei prevê e regula os períodos de pré-aviso, isto é, nunca será colocando na rua de uma dia para o outro, dado que se o senhorio quiser “libertar” o imóvel terá sempre de lhe avisar com alguma antecedência.

Outro dos pontos negativos do arrendamento prende-se com o facto de que, regra geral, o inquilino não está autorizado a fazer grande modificações na casa sem a autorização do proprietário, nomeadamente no que se refere a obras. Por exemplo, imagine que arrendou uma vivenda com uma enorme sala, sem a autorização do proprietário, não poderá dividir a sala em dois (através da construção de um muro) de forma a criar uma nova divisão.

Quais as desvantagens da compra de casa?

Comprar casa também tem algumas desvantagens, sobretudo de natureza financeira. Caso entre arrendar e comprar casa opte pela segunda opção deverá ter em consideração que a aquisição de um imóvel envolve custos muito superiores no momento da tomada decisão, algo que se irá diluir à medida que o tempo vai passando.

Não podemos deixar de referir que é uma decisão que, na grande maioria dos casos, implica comprometimento financeiro, sobretudo dada a necessidade de recorrer a crédito habitação. Queremos com evidenciar que mesmo que possa vender o imóvel após o ter comprado isso nunca será tão fácil como rescindir um contrato de arrendamento, pelo que comprar casa limitará a sua “margem de manobra”.

Ainda nesse âmbito referir que a aquisição de habitação própria através de crédito habitação implica a entrega de um entrada ao banco, regra geral, um valor correspondente a 10% ou 20% do valor total do imóvel. A verdade é que nem todas as pessoas dispõem desse valor, podendo também ter de recorrer ao crédito para esse fim. Mesmo que o tenha será sempre dinheiro que poderia ter investido (nomeadamente em fundos de investimento, ações, etc.) ou numa poupança (depósito a prazo, certificados de aforro, entre outros), pelo que este não poderá ser um fator que deixe de ter em consideração.

Por fim, mencionar que não existem opções perfeitas no que toca a arrendar ou comprar casa, tudo dependerá do caso concreto. Muitas vezes a melhor decisão para a sua carteira poderá não ser a melhor decisão para si. Não obstante, podemos dizer que, regra geral, o arrendamento poderá ser uma melhor opção para um adulto em início de vida, já para pessoas com uma situação familiar e laboral estável, a compra de casa pode ser uma ótima opção.

Arrendar ou comprar casa? A decisão é sua! Esperamos que este artigo tenha sido útil!

A redação do trabalhador.pt