Champô sólido: vantagens, desvantagens e como utilizar

O champô sólido chegou e conquistou. É a solução perfeita para inúmeros problemas: reduzimos aos parabenos e sulfitos que estão presentes na maior parte dos champôs, reduzimos à quantidade de plástico na nossa casa de banho (o planeta agradece) e continuamos com o cabelo limpo e bonito.

O que é um champô sólido?

O champô sólido faz-nos lembrar aqueles sabonetes em barra que se utilizavam antigamente (e hoje em dia também) mas com uma composição específica para o cabelo.

Na base da sua criação, está uma maior responsabilidade ecológica. Por norma, têm uma fórmula mais natural, estando entre os seus ingredientes: pós, resinas, ceras ou gorduras solidificadas no seu estado mais puro.

Quais as vantagens do champô sólido?

  • Mais ecológico – o champô sólido, como foi referido anteriormente, é mais “amigo do ambiente” quando comparados com os châmpos convencionais. Os seus ingredientes não sofrem qualquer transformação e não têm adição de conservantes. As suas embalagens são, regra geral, em papel ou cartão, contribuindo para uma redução do plástico e, consequentemente, da nossa pegada ecológica.
  • Mais concentrado – O champô líquido convencional tem uma grande percentagem de água, enquanto que os champôs em barra são mais concentrados. Um champô sólido pode durar entre 50 a 70 lavagens. Embora o custo de aquisição ser mais elevado que o champô comum, acaba por ser um bom investimento, dado todas as suas vantagens. Algumas marcas que juntam na mesma barra champô e amaciador, evitando assim a compra de dois produtos.
  • Fácil portabilidade – Esqueça as malas cheias de embalagens de champô. Agora pode levar a quantidade de champô que precisa, basta cortar a barra, embrulhar em papel de alumínio ou papel vegetal e está pronto para a viagem.
  • Menor propensão a irritabilidade – Uma vez que a composição destes champôs inclui um maior número de ingredientes naturais, a probabilidade de causarem irritação é bem menor. Os sulfitos são os principais responsáveis pelas alergias e irritabilidade e, no caso dos champôs sólidos, não fazem parte da sua composição.
  • Possibilidades de escolha – Apesar de ser um conceito recente, já é possível encontrar champôs sólidos para todos os tipos de cabelo, desde o seco ao oleoso, do loiro ao pintado. Condições como a caspa ou até piolhos também já têm um champô sólido próprio. Existem também para homem (com fragrâncias mais discretas) e para patudos domésticos como cães e gatos.

E desvantagens do champô sólido, existem?

Tudo na vida tem vantagens e desvantagens e o champô sólido, ou em barra, não será certamente a excepção. Entre as principais desvantagens, destacamos:

  • Técnica de lavagem – É necessário um periodo de adaptação porque a técnica de lavagem com este produto é diferente daquilo a que estamos habituados. Por norma, estes champôs, não produzem tanta espuma e pode, por isso, ser necessário uma lavagem mais prolongada para um bom resultado.
  • “Manter fora do alcance da água” – Tal como o sabonete comum em barra, este champô sólido também se dissolve em contacto com a água. Deverá ser extremamente cauteloso com o local onde o guarda, que deverá ser seco. Algumas marcas vendem caixas próprias para colocar o champô sólido após a sua utilização.
  • Encontrar o champô ideal para si pode levar tempo – Tal como num champô convencional, existem diferenças de marca para marca. Se não ficar totalmente agradado com a primeira experiência, não desista de procurar e tente outra marca de champôs sólidos.

Como utilizar o champô sólido?

  1. Passe o cabelo por água de forma a ficar bastante molhado:
  2. Molhe o champô em água e depois tem duas opções: aplicar diretamente o champô no cabelo e couro cabeludo ou nas mãos. Alguns champôs sólidos vêm num formato ergonómico que se adapta à mão, para um melhor manuseamento;
  3. Pouse o champô longe da água e esfregue bem o cabelo;
  4. Enxague o cabelo. Se colocar o champô diretamente no couro cabeludo, tenha muita atenção na hora de enxaguar. Deve certificar-se de que o cabelo fica sem qualquer vestígio do champô, caso contrário, a sua acumulação no couro cabeludo poderá provocar prurido e até caspa;
  5. Depois siga o seu procedimento habitual. Pode colocar amaciador ou máscara e secar como preferir.

Onde comprar champô sólido?

  • Hair Boom – Empresa nacional fundada em 2019 com várias propostas de champôs sólidos e também de amaciadores. A sua aposta está na matéria prima 100% natural e embalagens 100% recicláveis. Não fazem testes em animais.
  • Shaeco – Outra marca portuguesa, desenvolve e produz os seus produtos em território nacional. Para além da variada gama de champôs, tem disponível no seu site uma saboneteira em cortiça para evitar o desperdício do seu champô.
  • Mind the Trash – Loja de vendas online portuguesa que tem como objetivo criar alternativas aos produtos de plástico. Tem também champôs sólidos para os diferentes tipos de cabelo.
  • Amor Luso – Focada na produção artesanal de cosmética natural, esta empresa portuguesa tem montada toda uma estrutura anti desperdício, desde as matérias primas utilizadas, ao papel das embalagens.
  • Árvore do Sabão – O seu lema é “aproveitar o que a natureza oferece de melhor”. Tem disponível uma linha capilar com champôs e amaciadores orgânicos.

Como fazer um champô sólido caseiro?

Pode ainda optar por fazer o seu próprio champô sólido. É possível e existem imensas receitas disponíveis na internet. Pode, por exemplo, fazer um champô de aloé vera que não tem qualquer componente químico, deixa o cabelo lavado e hidratado e ainda ajuda a evitar a queda de cabelo e a falta de brilho.

Para criar este champô necessita dos seguintes ingredientes:

  • 1 folha de aloé vera;
  • 1 ramo de alecrim fresco;
  • ½ kg de sabão de glicerina;
  • Água q.b.;
  • 2 colheres de sopa de sumo de limão;
  • 2 colheres de sopa de óleo de amêndoa doce;

Comece por juntar o aloé vera ao alecrim. De seguida acrescente água até formar um gel e leve ao lume em banho maria. Pique a glicerina finamente e vá juntando ao preparado do aloé vera. Junte o limão e o óleo de amêndoa doce e misture bem. Por fim coloque num molde e deixe solidificar.

Pode fazer o seu champô caseiro ou pode decidir comprar e, hoje em dia, já são muitas as marcas disponíveis no mercado e muitas delas, nacionais. Fazer esta mudança no dia a dia, pode ter repercussões a inúmeros níveis: desde ajudar o meio ambiente, evitando o plástico, combater os testes de cosméticos em animais, melhorar a nossa saúde, uma vez que evitamos componente artificiais e no final, conseguimos, igualmente, um excelente resultado. Porque não tentar?

Mariana Ledo

Uma eterna namorada da literatura, vibra com as pequenas notas que encontra nas páginas dos livros da biblioteca. Decidiu viver das palavras e por isso formou-se em Estudos Portugueses e Lusófonos, pela Universidade do Minho.