Como consultar o histórico de carros pela matrícula?

Se está a pensar comprar um carro, especialmente em segunda mão, certamente sabe que precisa de ter alguns cuidados, entre os quais, saber o histórico do mesmo, ou seja, se já sofreu algum tipo de acidente nos últimos anos, se é um carro importado, ou se já esteve envolvido em algum tipo de problema

Assim, poderá obter alguns dados relevantes que podem ou não influenciar a sua compra. Hoje em dia, através da matrícula do veículo poderá saber estas informações e muitas mais.

Neste artigo explicamos-lhe como pode consultar o histórico de carros pela matrícula. Confira!

Onde obter o histórico de carros pela matrícula?

Quem pretenda conhecer a história do seu próprio carro ou quem prefira obter informações sobre dado veículo antes de proceder à sua compra, existem alguns métodos aos quais pode recorrer para conhecer mais aprofundadamente o histórico do carro em questão:

1. Portal do Consumidor da ASF

Informações que recebe: se o carro possui seguro e se é importado

A partir desta plataforma, poderá saber parte do histórico de carros pela matrícula: por exemplo, se o veículo em questão possui seguro, e caso se isso verifique, terá acesso à data de início e fim do mesmo. Com esta informação, saberá se o carro se encontra legal em Portugal.

Tudo o que precisa de fazer é aceder ao Portal do Consumidor da ASF, e inserir o número da matrícula do veículo:

Além disso, este portal permite descobrir se o carro foi importado. Para tal, faça o seguinte: vamos supor que pretende saber se um veículo de 2014 foi importado. Deverá colocar a matrícula no campo acima representado, e na secção da data, coloque, por exemplo 31/12/2014. Se não aparecer nenhum registo, à partida, é porque o carro não esteve registado em nenhum seguro no país.

Contudo, é possível que nessa data o carro estivesse num stand, por exemplo, onde um seguro não precisaria de ser ativado. Por essa razão, recomendamos experimentar mais datas. No entanto, se não surgir nenhum registo de um seguro ativo entre, por exemplo, 2014 e 2017, o mais provável é que o veículo tenha sido importado, já que nenhum seguro esteve ativo nesses anos.

Apesar de conseguir obter as informações mencionadas, este portal apresenta uma limitação: não fornece dados sobre os sinistros aos quais o carro possa estar associado. No entanto, iremos explicar mais à frente como poderá obter esse dado.

2. Loja do Cidadão, Conservatória do Registo Automóvel ou Instituto dos Registos e Notariado

Informações que obtém: inspeção, sinistros ou apreensões

Para saber qualquer uma das informações mencionadas, precisará de realizar um pagamento de 7€. Se olhar para este preço como um entrave e decidir mudar de ideias quanto à obtenção destas informações, pense melhor! Imagine que compra o veículo em questão, e descobre mais tarde que este possui várias avarias ou que já esteve envolvido em vários acidentes e outro tipo de situações indesejáveis… não iria preferir saber tudo isso antes de realizar a compra? Se pensar em tudo isto, verá que os 7€ lhe permitem evitar futuras preocupações.

Para saber informações quanto à inspeção, sinistros ou apreensões do veículo terá de se dirigir a uma loja do cidadão, conservatória do registo automóvel ou instituto dos registos. Depois, no lugar que escolher, terá de fornecer a matrícula do veículo e pedir o histórico do mesmo, mediante o pagamento dos 7€.

3. Utilizar o VIN (Número de Identificação do Veículo)

Informações que obtém: detalhes mais aprofundados

Se quiser saber pormenores e detalhes mais aprofundados sobre o histórico de carros pela matrícula, visite o site do VIN em Portugal. O relatório fornecido por esta plataforma permite-lhe saber, entre outras coisas, o seguinte:

  • Informações sobre danos e colisões
  • Histórico cronológico do veículo
  • Quilometragem do veículo
  • Fotos do veículo
  • Verificação dos bancos de dados de veículos roubados
  • Dados técnicos e equipamentos

Através do VIN, o carro nem precisa de estar matriculado para obter todas estas informações. Se tiver suspeitas quanto à legalidade do carro e a outros fatores menos abordados, esta pode ser uma ótima forma de descobrir tudo isso.

4. Métodos alternativos

Se não quiser deslocar-se a determinados locais ou preferir recorrer a outros métodos, mais práticos para muitos, de modo a saber as informações já mencionadas, não se preocupe, pois existem mais maneiras de consultar o histórico de carros pela matrícula:

Remova as alcatifas e proteções

A primeira dica consiste em abrir a mala do carro e retirar todas as alcatifas e proteções que possam estar presentes. É muito simples, ao remover todos estes elementos, poderá ver se o carro já sofreu algum tipo de embate no lado traseiro ou lateral, pois certamente existirão marcas para o contar. Assim, poderá saber se o veículo já sofreu acidentes graves, ou pelo menos, significativos o suficiente para deixar marca.

Verifique o número de chassis

Tudo o que precisa de fazer é verificar se o número de chassis presente no carro é igual ao número presente no livrete. Se não for o mesmo valor, não compre o veículo, pois tal pode indicar que este tenha sido roubado ou tenha sofrido um acidente de tal dimensão que o próprio chassis já não é o mesmo.

Verifique todos os vidros

A última dica consiste em verificar se todos os vidros do carro têm três coisas em comum: mesmo número de série, mesma origem e mesmo fabricante.  Se não se verificar uma correspondência destes elementos em todos os vidros, é porque estes já tiveram de ser trocados, o que lhe permite expandir a sua imaginação relativamente às razões pelas quais tal terá acontecido.

Obter o histórico de carros pela matrícula nunca foi tão fácil. Caso queira comprar um veículo novo ou simplesmente conhecer melhor o seu, pode ser importante obter todas as informações acima referidas, pois principalmente no caso de carros comprados em segunda mão, se estas verificações não forem realizadas, corre o risco de ser surpreendido pela negativa já após ter realizado a compra. Esperamos que este artigo tenha sido útil.

Catarina Fonseca

Desde cedo uma curiosa nata, decidiu seguir Ciências da Comunicação para desenvolver a sua paixão pelo jornalismo e pela escrita. Agora formada, gosta de se aventurar pelo mundo, conhecer novas pessoas e culturas, e leva sempre um caderno e câmara fotográfica às costas para eternizar as suas experiências.