Como ler o talão multibanco? Descomplicamos os termos

O talão multibanco apresenta informações úteis, como o saldo da sua conta ou os últimos movimentos que realizou. No entanto, a verdade é que existem termos que a generalidade das pessoas acaba por não compreender. Quantas vezes acabou por não obter a informação pretendida devido a siglas que não conhecia?

De modo a evitar este inconveniente, preparámos este artigo para ajudá-lo a decifrar alguns dos termos presentes no talão multibanco. Boa leitura!

Para que serve um talão multibanco?

O talão multibanco pode servir como um comprovativo de uma operação efetuada, demonstrar os movimentos contabilísticos associados a um cartão, o seu saldo e outros dados úteis para estar a par da situação atual da sua conta. Normalmente, as pessoas tendem a guardar estes talões como forma de controlarem melhor a sua situação financeira.

Quais os termos presentes no talão multibanco?

Provavelmente já conhece palavras como saldo contabilístico ou saldo disponível, mas sabe no que consiste o saldo cativo ou autorizado? Como estes, existem muitos outros conceitos que deve conhecer, de modo a conseguir interpretar eficazmente qualquer talão multibanco. De seguida, apresentamos-lhe os conceitos que poderá encontrar:

Saldo contabilístico

Este termo surge frequentemente quando, num terminal multibanco, consulta o saldo da sua conta a ordem e solicita a impressão do talão multibanco. Consiste na diferença entre os créditos e débitos na conta. O saldo disponível pode ser temporariamente inferior ao contabilístico.

Por exemplo, se fizer um depósito no multibanco e for, logo a seguir consultar o saldo num talão multibanco, verificará que o saldo contabilístico aumentou, no entanto, esse saldo só ficará efetivamente disponível para utilização assim que o banco conferir os montantes depositados. Assim, é possível que, por vezes, não consiga levantar / usar o valor que aparece como saldo contabilístico.

Saldo cativo

Trata-se do valor ainda não conferido e processado pelo banco, e que fica retido. Tal pode acontecer quando efetua compras durante o fim de semana ou quando paga portagens, por exemplo. Assim, determinada quantia ficará cativa durante uns dias até ser finalmente descontada da sua conta.

Saldo disponível

Tal como o nome indica, trata-se do dinheiro que está mesmo disponível na sua conta para ser usado quando quiser. Pode utilizá-lo de imediato, sem recorrer a crédito ou ficar sujeito ao pagamento de comissões, juros ou encargos.

Saldo autorizado

O saldo autorizado refere-se ao saldo disponível acrescido do valor a crédito que pode utilizar, podendo este estar sujeito ao pagamento de juros e outros encargos. É importante referir que nem todos as entidades bancárias o permitem.

Transação

Aqui não há muito que enganar. Este conceito é bastante comum no talão multibanco e nada mais é que a transferência de um determinado valor de uma conta bancária para outra.

Levantamento

Este é um dos termos mais óbvios e, portanto, mais facilmente reconhecíveis. Trata-se dos levantamentos realizados num multibanco (ATM) ou no balcão de uma sucursal bancária.

Pagamento de serviços

Neste conceito incluem-se os pagamentos da eletricidade, água ou telemóvel, por exemplo. No talão multibanco, este termo está representado como “Pag serviço” ou “PG SV” seguido da entidade e referência da operação.

Compra com cartão

Trata-se do valor que gasta quando realiza uma compra com o seu cartão multibanco. Estas operações podem ser apresentadas no talão multibanco com diferentes designações:

  • Compra TPA: TPA é o acrónimo de Terminal de Pagamento Automático, e refere-se às máquinas encontradas em lojas ou restaurantes para realizar pagamentos com cartão.
  • Compra DEB: DEB refere-se a Débito e corresponde ao mesmo tipo de compra, mudando apenas a designação. Pode surgir ainda em débitos diretos autorizados.

Estorno de pagamento

Este termo surge no talão multibanco com a siga “STN” e significa que o cliente lhe devolveu o dinheiro gasto em dado produto devido ao cancelamento de uma compra. Acontece quando se devolve um montante por um movimento que ocorreu por engano, ou por outra razão.

Pagamento / transação de baixo valor

Refere-se a transações que não exigem o PIN do cartão, tal como acontece com o pagamento de portagens. Pode surgir no talão multibanco como BX VALOR TRANSAC, TRANSACAO BXV ou BX VALOR.

Transferência intrabancária

refere-se a transferências bancárias realizadas entre duas contas pertencentes à mesma instituição, por exemplo, se for cliente BPI e fizer um pagamento para outra conta BPI. Normalmente, não exigem custos associados e são mais rápidas.

Transferência interbancária

Refere-se a transferências bancárias realizadas entre duas contas pertencentes a instituições diferentes. Normalmente, exigem custos associados e demoram mais tempo. As transferências podem surgir no talão multibanco sob diferentes siglas:

  • TRF e TRAN: as mais comuns;
  • TEI ou TRAN INTERBANCARIA: transferências realizadas via internet entre bancos diferentes;
  • TRF URG ou TRAN URGENTE: transferências urgentes entre bancos iguais ou diferentes, podendo ter custos associados;
  • TRF P2P: transferências entre contas bancárias de duas pessoas através do telemóvel ou eletronicamente, através da internet. Exemplo: MB Way.
  • TRF CXDOL: transferências realizadas pela internet e que possuem uma sigla própria que varia consoante o banco. Neste caso, CXDOL refere-se à Caixa Geral de Depósitos;
  • TRF CREDITO SEPA: transferências realizadas entre bancos do mesmo país ou de países diferentes que utilizem a moeda única. 

Gestão de conta

Comissões associadas aos custos de manutenção de conta.

Imposto selo

O imposto de selo é o valor acrescido à quantia da manutenção ou gestão de conta.

Número de caixa

Este termo trata-se do código de identificação da caixa de multibanco relativamente ao banco de apoio.

Esperamos que este artigo tenha ajudado e que a partir de agora consiga interpretar melhor os termos que constam do talão multibanco.

Catarina Fonseca

Desde cedo uma curiosa nata, decidiu seguir Ciências da Comunicação para desenvolver a sua paixão pelo jornalismo e pela escrita. Agora formada, gosta de se aventurar pelo mundo, conhecer novas pessoas e culturas, e leva sempre um caderno e câmara fotográfica às costas para eternizar as suas experiências.