Assistente de bordo: funções, requisitos, salário e curso

Muita gente sonha com o trabalho de assistente de bordo. E, embora para alguns possa ser uma profissão extremamente aliciante, sobretudo pela possibilidade de viajar por vários países, bem como pelo charme e elegância que durante muito tempo lhe foram associadas, ser assistente de bordo é muito mais que isso.

Trabalhar como assistente de bordo ou hospedeira de bordo é estar por dentro de todas as normas de segurança durante um voo, informar os passageiros durante potenciais situações de emergências e ajudá-los se e quando algo de anormal acontecer, ter e demonstrar calma mesmo em situações mais complicadas, cuidar da higiene e de outros detalhes.

Além disso, é preciso ter simpatia e educação ao rececionar os passageiros na entrada do voo e alguma (muita) paciência para os ajudar a encontrar o respetivo assento e a colocar a bagagem no local correto. Tudo para garantir a qualidade do serviço prestado e o conforto de todos.

Para quem deseja exercer a profissão de assistente de bordo, neste artigo compartilhamos as informações que consideramos verdadeiramente necessárias, como os requisitos básicos exigidos pelas companhias aéreas, informações sobre cursos preparatórios, nomeadamente como estão estruturados os processos de seleção e qual a média salarial.

Quais os requisitos para ser assistente de bordo?

O trabalho de assistente de bordo é complexo e exige não só um gosto por viagens, uma boa aparência física, mas também fluência de línguas estrangeiras, alguma inteligência emocional, boa apresentação e comunicação, simpatia, entre outros requisitos.

Abaixo listamos os principais requisitos exigidos pelas companhias aéreas para quem deseja prosseguir a carreira de assistente de bordo (note-se que pode variar de companhia para companhia):

  • Altura e peso: regra geral a exigência é de que a altura dos assistentes de bordo esteja entre 1,50m e 1,90m, podendo ter alguma variação de acordo com cada empresa. O peso deve ser proporcional à altura. Todas estas medidas levam em consideração a necessidade de ter de trabalhar dentro de um espaço limitado que são as cabines dos aviões.
  • Outras características: a idade mínima exigida pode ser entre os 18 ou 21 anos, dependendo da companhia área em questão. Em relação à aparência, é exigido que os candidatos não possuam tatuagens ou piercings em lugares visíveis do corpo. Usar óculos ou lentes de contato não é tido como um problema.
  • Bons hábitos: embora não seja uma exigência formal, é importante ter uma vida regrada e cuidar da saúde e do condicionamento físico, já que muitas vezes as escalas exigem dias de trabalho sem folgas, com alterações do fuso horário, além da necessidade de carregar bagagens, ter o equilíbrio necessário para executar o serviço de bordo, entre outras atividades.
  • Personalidade: ser simpático e comunicativo é essencial para ser um bom assistente de bordo. É também preciso saber trabalhar em equipa, ter flexibilidade, ser paciente, diplomático e saber ser firme e ágil na hora certa.
  • Formação: além das características físicas e comportamentais, a formação é também um critério levado em consideração na hora do recrutamento. Não é necessário ter formação superior. A exigência é apenas o ensino secundário completo. É preciso ter, pelo menos, fluência da inglesa – outros idiomas contam como um fator diferencial e garantem-lhe pontos extra.

Outros dois pontos que são exigidos na execução do trabalho e que podem fazer a diferença já no processo seletivo são:

  • Cuidado com a aparência: no caso das mulheres, a maquilhagem deve estar sempre bem feita, mas de forma discreta e com tons neutros. Os cabelos devem estar penteados, sem cores ou cortes extravagantes.
  • Vestuário: as assistentes de bordo (designados por comissários de bordo no caso dos homens) precisam de usar uniformes completos. Em relação aos acessórios, como joias e relógios, estes devem ser discretos – é permitido um anel em cada mão. É necessário, ainda, estar com os sapatos engraxado e cuidados.

Como funciona o processo de admissão?

Quem reúne todos os requisitos previamente abordados (relembramos que podem variar de companhia para companhia) terá boas hipóteses de ver a sua candidatura a assistente de bordo aceite para o processo de admissão.

O processo de admissão varia em função da companhia aérea, no entanto, regra geral, é habitualmente dividido por etapas eliminatórias, que avaliam as características físicas, os traços de personalidade, a capacidade física, a formação e os conhecimentos na área.

Depois de passar pela fase da avaliação curricular, que é o passo inicial, seguem-se as etapas presenciais. Veja as principais delas:

  • Avaliação da imagem e aparência física;
  • Testes de línguas estrangeiras;
  • Dinâmicas em grupo ou testes psicotécnicos individuais;
  • Avaliação médica.

Saber os motivos que levaram o candidato a procurar esta profissão é também um ponto levado em consideração. Portanto, caso esteja num processo seletivo desta natureza, esteja preparado para falar das suas motivações em ser assistente de bordo, sobretudo durante os testes psicotécnicos e na entrevista final.

Sendo o candidato aprovado em todas as etapas (incluindo na entrevista final), segue-se a frequências de um curso ou programa de formação ministrado pela empresa. Este curso tem como objetivo prepará-lo para exercer a profissão na prática.

Como funciona o curso de assistente de bordo?

Não raras vezes, os custos com o curso para assistente de bordo são suportados pelo próprio aluno e não pela companhia aérea, mesmo sendo um curso disponível apenas aos candidatos que já foram aprovados no processo seletivo. A duração média do curso para assistente de bordo ronda os 5 ou 6 meses. Algumas empresas ministram cursos mais curtos de 2, 3 ou 4 meses.

O que é lecionado no curso de assistente de bordo?

Regra geral, o plano curricular passa pelos seguintes módulos:

  • Treino simulado de situações de emergência;
  • Aulas de primeiros socorros;
  • Curso para comunicar melhor e de forma mais clara;
  • Formação presencial em aeronave.

Os cursos para assistente de bordo têm uma forma vertente pratica, de forma a preparar os candidatos para aquela que virá a ser a sua profissão, designadamente através da sua preparação para gerir e lidar com potenciais situações de emergência,

Caso o curso seja concluído com sucesso, é emitido um certificado que comprova que está apto para trabalhar como assistente de bordo.

A diferença dos cursos oferecidos pelas companhias aéreas aos candidatos já aprovados nos processos seletivos dos cursos preparatórios que muitas empresas oferecem a pessoas que querem futuramente se candidatar a uma vaga, é que o segundo tem apenas a parte teórica, enquanto o primeiro tem atividades práticas e já realizadas dentro dos aviões.

Quanto custa o curso de assistente de bordo?

O custo de um curso para assistente de bordo ronda os 1.500€, além dos gastos com alimentação e acomodação. Não obstante a regra seja estes custos serem suportados pelo candidato, importa referir que algumas companhias oferecem o curso gratuitamente, cobrindo inclusivamente as demais despesas que o futuro trabalhador venha a ter durante a frequência do curso.

Qual o salário de um assistente de bordo?

Não há como determinar com precisão qual o salário médio de um assistente de bordo, já que os valores vão variam em função da companhia aérea em questão, do horário de trabalho, da experiência profissional do assistente de bordo, entre outros detalhes.

No entanto, alguns dados recentes mostram que o salário médio mensal pode ficar entre os 1.500€ a 2.200€. Em função da companhia, os trabalhadores poderão ter outros benefícios, como por exemplo: seguro saúde, alimentação, hospedagem e transporte, descontos em hotéis, folgas e férias, oferta de cursos, entre outros.

Importa também referir que nem todas as empresas oferecem contrato de trabalho, optando algumas por contratos de prestação de serviço (onde não há propriamente um vínculo laboral seguro). Nestas o salário não é fixo, variando consoante o número de horas trabalhadas, a comissão sobre as vendas no serviço de bordo, entre outros. Num determinado mês poderá auferir apenas o salário mínimo, noutro muito mais.

Carreira de assistente de bordo em Portugal

Em Portugal a TAP Air Portugal é a principal companhia aérea e é onde a generalidades das pessoas que pretende atuar na área procuram por uma oportunidade. O recrutamento segue o mesmo geral que previamente abordamos.

Quem estiver interessado pode aceder à zona de recrutamento do site da companhia área e submeter a sua candidatura. Sendo a candidatura aprovada numa primeira fase o candidato é contactado para uma primeira entrevista de avaliação.

Não há uma fórmula mágica para ser bem-sucedido no recrutamento para assistente de bordo, nem mesmo dicas que possam garantir a sua aprovação. Mas, de um modo geral, como em qualquer outra entrevista de emprego, o recomendável é manter a sua própria personalidade, praticar a resposta a potenciais perguntas antes da entrevista (como se estivesse a conversar com outra pessoa) e ser simpático e cordial ao responder às perguntas que o avaliador lhe for colocando.

Regra geral os processos de recrutamento para assistente de bordo na TAP Air Portugal são extremamente concorridos, chegando a empresa a receber mais de 12 mil candidaturas por ano. Por isso, também, a exigência é maior face a outras companhias aéreas.

Em outras companhias aéreas portuguesas, como HIFLY e SATA, e mesmo nas internacionais como a Ryanair e Easyjet, os processos são muito similares. A melhor forma de saber mais detalhes sobre cada um é conferir os respetivos sites.

Por isso, a principal dica para quem quer trabalhar como assistente de bordo é procurar informar-se antes de avançar com uma candidatura. Embora os sites das companhias forneçam bastante informação, pode não encontrar todas as respostas às suas perguntas. A nossa sugestão passa por tentar chegar à fala com alguma ex-assistente de bordo (aqui o LinkedIn poderá dar uma ajuda!).

Agora é consigo, boa sorte!

A redação do trabalhador.pt