Como saber se uma entrevista de emprego correu bem?

Procurar uma vaga no mercado de trabalho pode, muitas vezes, ser algo extremamente cansativo, em parte dada a sua morosidade e efeitos, muito raramente, imediatos. Da mesma maneira que realizar várias entrevistas de emprego ao longo de vários dias (ou até meses) pode ser estafante. Embora não seja propriamente importante, é sempre motivante saber identificar se uma entrevista de emprego correu bem ou mal, quando mais não seja para ir mais confiantes para as seguintes.

Mas, como saber se realmente se se saiu bem na entrevista de emprego? Neste artigo, procuramos partilhar algumas dicas que o podem ajudar a compreender o eventual desfecho (positivo ou negativo).

1. Tranquilidade durante a entrevista

Um dos sinais que mostram que se saiu bem na entrevista de emprego é o facto de se ter sentido confortável durante esta, independentemente de algum ligeiros nervosismo – algo muito comum. Foi relativamente simples conversar com o entrevistador? Sentiu-se à vontade e respondeu às perguntas com naturalidade? Em caso afirmativo, então é provavelmetne que, pelo menos, neste âmbito a coisa correu bem.

Esses pequenos “sinais” mostram que, acima de tudo, conseguiu construir um bom relacionamento com o entrevistado, além de ter conseguido expor o que pretendia.

2. Ficar mais tempo do que o combinado

Muitas entrevista de emprego têm o sua duração predeterminada,  isto é, têm uma hora de início e uma de fim. Nesse caso, se acabou por ficar mais tempo na entrevista daquilo que seria expectável então é porque à partida a entrevista correu-lhe bem.

Afinal de contas, bastará pensar que se o avaliador lhe dedicou mais tempo do que o combinado, então é porque estava legitimatemente interessado naquilo que tinha para lhe dizer.

3. Envolvimento do avaliador

Outro fator que poderá demonstrar que uma entrevista de emprego correu é quando o recrutador, de alguma forma, parecer estar verdadeiramente envolvido na conversa (isto é, entusiasmado). Não é bom sinal, por exemplo, quando o recrutador aparenta estar desinteressando ou simples tem uma postura extremamente fria e impessoal, dando sinais de querer despachar a entrevista o mais rápido possível.

Mas, como identificar se o recrutador está verdadeiramente envolvido? Uma dica: avalie a linguagem corporal do avaliador quando ele estiver a falar consigo. Caso ele se incline na sua direção, sorrir ou concordar com o que diz, então é porque, a partida estará interessado. Se porventura ainda o “encorajar a falar mais”, melhor ainda. Isso é sinal de que está a  gostar do que está a ouvir..

4. Respostas diretas e fundamentadas

Uma boa comunicação faz-se de maneira clara e concisa. Quando o avaliador pergunta algo, ele quer determinar qual o seu nível comunicacional, bem perceber se consegue responder às perguntas  da forma mais simples e direta possível. Não queremos com isto dizer que se deve limitar a responder “sim” ou “não”, deverá aliás procurar fundamentar as suas respostas.

5. Apresentação a outras pessoas da empresa

Se num determinado ponto da avaliação, o entrevistador o convidar a conhecer outros profissionais que trabalham naquela empresa, então este é claramente um ponto positivo. Caso se tenha sentido confortável com essa apresentação e tenha conseguido passar uma boa impressão, melhor ainda.

Até mesmo porque, pense um pouco: o avaliador não iria estar a perder o seu tempo em está-lo a apresentar a outros colegas se não o considera-se um candidato válido para a posição.

6. Clareza a respeito dos próximos passos

Quando a entrevista de emprego termina, há duas possibilidades: ou o entrevistador a encerra sem dar grandes detalhes do que se segue ou dir-lhe-à, de forma objetiva, quais os próximos passos. Embora a primeira opção não queira necessariamente significar que a entrevista correu mau, a segunda opção parece-nos claramente mais positiva.

Em suma, a partir do momento em que o entrevistador o orientar para o que virá a seguir, ele estará a dar-lhe um sinal que as suas chances aumentaram de ser contratado aumentaram, seja porque passou à fase seguinte ou porque é o candidato escolhido.

Não obstante tudo que referimos neste artigo, é importante salientar que isto não é propriamente um ciência, logo é impossível ter certezas. Todas as dicas que aqui passamos devem ser tidas como meramente indicativas de que as suas probabilidades de conseguir o emprego são altas ou baixas. Nunca se esqueça que, muito dificilmente, estará na “corrida” sozinho, há um conjunto de outros candidatos igualmente competentes.

O importante é encarar a entrevista de emprego como uma oportunidade e dar o melhor de si. Caso faça a sua parte bem, o resto já não estará nas suas mãos.

A redação do trabalhador.pt