Prazo de validade: posso consumir os alimentos fora do prazo?

Quando vai às compras tem o hábito de verificar o prazo de validade dos alimentos? Fica atento a esta data antes de os consumir? Sabia que “consumir até”, “de preferência antes de” ou “de preferência antes do fim de” não é a mesma coisa?

Sempre que um produto alimentar é colocado à venda, é obrigatório que esteja devidamente assinalado o seu prazo de validade (ou data de validade, como é também conhecido). Este tem como propósito ajudar o consumidor a perceber se o alimento está (ou não) em condições de ser consumido.

Nem sempre é possível aferir se um alimento se encontra em condições para consumo humano pelo seu aspeto. Há produtos que, mesmo depois de ultrapassado o prazo de validade, poucas ou nenhumas alterações sofrem externamente, embora no seu interior já estejam em decomposição. É por estas e outras razões que foi criado o prazo de validade.

Neste artigo abordamos o prazo de validade, procurando dar resposta a algumas das questões mais frequentes sobre este tema.

Como é definido o prazo de validade?

O prazo de validade é definido em função de testes laboratoriais

O prazo de validade é estabelecido através de análises laboratoriais, sendo estimada uma data até a qual o produto deve ser consumido, antes de começar a entrar em decomposição. Afinal, nem mesmo com os conservantes químicos que são usados na indústria alimentar, nenhum alimento dura para sempre.

Essas análises são feitas a partir de amostras que são sujeitas a testes de temperaturas altas e baixas, além de outras variantes como humidade, para que possa ser medido em quanto tempo e em quais condições se começaram a deteriorar.

Como ler o prazo de validade?

O prazo de validade indica o dia, mês e ano até quando o alimento deve ser consumido

O prazo de validade pode ser mais rígido ou mais flexível em função dos alimentos em concreto e isso costuma estar devidamente indicado nas embalagens através de menções como “consumir até (data)” ou “consumir preferencialmente antes de (data)”, com indicação do dia, do mês e do ano.

Entenda melhor o que cada um significa de cada uma::

  • “Consumir de preferência antes de…” indica que até aquela data o alimento mantém todas as suas propriedades conservadas. É mais usado em alimentos que duram no máximo três meses.
  • “Consumir de preferência antes do fim de…” indica também que até aquela data o alimento mantém todas as suas propriedades devidamente conservadas, no entanto, é mais usado em alimentos que duram mais de três meses, como congelados e conservas.
  • “Consumir até…” indica a data limite na qual o alimento pode ser consumido e é usada em alimentos particularmente perecíveis como iogurtes, queijos frescos, carnes frescas, entre outros.

Esta classificação segue as normas da APED (Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição). Nos dois primeiros casos é possível consumir os alimentos mesmo que a data já tenha sido ultrapassada e desde que estejam armazenados corretamente. Já no último caso, assim que vencido o prazo de validade o alimento deve ir para o lixo.

Como evitar o desperdício de alimentos?

Esteja atento ao prazo de validade para evitar o desperdício alimentar

Um dos motivos pelos quais é importante ter atenção ao prazo de validade é para evitar o desperdício alimentar. Nesses casos, a organização e o planeamento são duas palavras-chave.

Antes de ir às compras, avalie a quantidade de alimentos que é realmente necessária e não compre produtos a mais (sobretudo perecíveis), dado que, regra geral, isso tende a levar ao desperdício. Todas as compras devem ser sempre armazenadas corretamente, com as embalagens bem fechadas, em locais bem higienizados e, quando necessário, no frigorífico ou no congelador.

Mitos e verdades sobre o prazo de validade

Há algumas ideias feitas em torno do prazo de validade

Consumir um produto fora do prazo de validade faz mal?

Nem sempre. A data de validade ser definida com uma margem de segurança de aproximadamente 10 dias. Isto significa que, à partida, dentro deste período ainda é possível consumir o alimento sem que este tenha grandes consequências para a saúde – embora possam já haver diferenças na textura, no sabor e no aspeto.

No entanto, isso não se aplica aos produtos perecíveis, como são exemplo os queijos, iogurtes, ovos e maionese. Nestes casos, é importante ser muito mais rigoroso e respeitar a data definida no prazo de validade, dado poderem fazer mal caso sejam consumidos. Regra geral, quanto menor for um prazo, menos margem haverá para que este possa ser consumido após essa data.

O consumo de um produto alimentar fora do prazo de validade pode ter consequências para a saúde, sendo uma das mais comuns as intoxicações alimentares. Isto pode acontecer devido à ação de microorganismos que libertam substâncias tóxicas durante a decomposição dos alimentos.

Alguns dos principais sinais de uma intoxicação alimentar são vômitos e diarreia. Em alguns casos, poderão surgir outros sintomas como febre ou desidratação.

Todos os alimentos tem prazo de validade?

Sim. Embora alguns alimentos não tenham uma data muito rígida, mencionando só o ano. Produtos alimentares como o sal, o açúcar, a farinha, o arroz e o café, quando conservados corretamente, podem durar anos dentro do armário sem grande problema, podendo continuar a serem consumidos mesmo que já tenha passado o prazo de validade que consta na embalagem.

Abrir a embalagem dos alimentos diminui a validade?

Sim. Alguns alimentos, a partir do momento em que a embalagem é aberta, começam a deteriorar-se mais rapidamente, fazendo com que o prazo de validade fique mais curto. Isto acontece devido à exposição à luminosidade e à humidade, que podem não ser ideais para a sua conservação.

Se reparar existem muitos produtos com um prazo de validade muito extenso que, no rótulo mencionam que depois de aberto deve ser consumido num determinado período de tempo. Torna-se, portanto, importante avaliar cada alimento que já tenha sido aberto para perceber se ainda está (ou não) em condições para o consumo humano.

Os produtos congelados duram mais tempo?

Verdade. Os alimentos que devem ser armazenados no congelador costumam ter um prazo de validade bastante mais extenso que os restantes, já que a temperatura mais baixa ajuda retarda o processo de decomposição. O mesmo aplica-se para alimentos que foram preparados e posteriormente congelados, embora nestes se deva ter mais cuidado.

Para combater o desperdício alimentar muitos supermercados colocam os produtos a um preço promocional quando perto do termo do seu prazo de validade. Embora tentadores, dado o desconto face ao preço original, só deve comprar estes produtos quando realmente os for consumir antes do prazo de validade.

Esperamos que o presente artigo o tenha ajudado a compreender a importância de cumprir com o prazo de validade dos alimentos.

Mariana Bueno

Brasileira, jornalista e escritora. Desde criança tem os livros como os seus grandes companheiros e, mais tarde, transformou a escrita em profissão. É formada em Comunicação e pós-graduada em Media Digitais. Gosta de transmitir informações por meio dos seus textos e adora ouvir e contar boas histórias, de preferência as que descobre ao viajar por diferentes lugares.