Viajar com animais: tudo o que precisa de saber

Se está a pensar partir de férias com o seu animal de estimação ou simplesmente transportá-lo de um país para outro, lembre-se que não basta simplesmente aparecer com o bichinho numa mala transportadora. Requer muita burocracia e responder a muitas regras. Mas não desespere, nós ajudamos.

Viajar com animais tem requisitos muito específicos no caso de ser de avião. Comboios ou autocarros são menos exigentes mas também existem regras a cumprir. E mesmo de carro, deveria seguir algumas dicas. Mas vamos por partes.

Viajar com animais de autocarro ou comboio

Estes meios de transporte são menos exigentes no que ao viajar com animais diz respeito. O animal pode acompanhar o dono, desde que bem transportado e com as devidas condições de higiene, devendo aparentar um bom estado de saúde.

Raças consideradas perigosas podem ser rejeitadas e em alturas de maior afluência de pessoas também podem negar o transporte de animais. Mediante a apresentação de um título de transporte próprio, do boletim de vacinas atualizado e uma licença municipal e desde que devidamente açaimados, os animais podem viajar presos a uma trela curta.

Cada empresa de transportes públicos pode definir o número de animais que pode transportar e quantos animais por pessoa (por norma cada passageiro pode transportar só um animal).

Caso pretenda viajar com animais de carro

Talvez já esteja acostumado a viajar com animais no seu carro próprio. Mas no caso de querer fazer viagens mais longas deverá ter em atenção as seguintes dicas:

  • Os animais podem ser imprevisíveis e podem condicionar a sua condução. Para evitar isso deverá optar por uma caixa transportadora ou um cinto de segurança. Este cinto pode ser uma ótima opção para evitar que o seu bicho fique preso muito tempo na transportadora e a sua utilização é muito prática (só precisa de prender o peitoral ao cinto de segurança).
  • Faça paragens de duas em duas horas para o animal poder aliviar o stress, beber e fazer as suas necessidades.
  • No final da viagem mime-o e dê-lhe uma recompensa por ter feito a viagem com tranquilidade.

Se pretender viajar com animais de avião

Neste caso as regras são mais que muitas e para serem devidamente cumpridas necessitam de tempo.

  • Verifique se o seu animal de estimação pode viajar. Algumas raças, derivado das suas características morfológicas (como o caso dos focinhos achatados) podem ter mais dificuldades respiratórias e ser mais susceptíveis a variações de temperaturas e por isso são desaconselhadas de transportar. Algumas raças, pela sua perigosidade também não devem viajar.
  • Algumas companhias aéreas impõe mais restrições do que o normal e algumas podem mesmo não aceitar o seu transporte. O preço para viajar com animais também pode variar de companhia para companhia.
  • Tenha em atenção o destino porque alguns países são muito exigentes:
    • Alguns países da União Europeia, para aceitar o transporte de cães, requerem que se faça um tratamento para combater os parasitas do intestino delgado.
    • Se viajar para fora de UE recorde-se que é necessário um certificado emitido pelos gabinetes locais da Direção Geral de Alimentação e Veterinária.
    • A Ásia não aceita transporte de cães e gatos com menos de 6 meses, porcos, pássaros, entre outros.
    • Se quiser viajar com o seu cão para África, lembre-se que algumas raças, provenientes de alguns países, são obrigadas a cumprir um periodo de quarentena.

Como manter o animal calmo durante a viagem de avião?

Viajar de avião pode ser um momento muito stressante para um animal (especialmente se já for por norma agitado) e deve, por isso, prepará-lo para esta situação:

  • Apresente-o à caixa transportadora e treine-o de forma a ficar dentro da caixa cada vez mais tempo de modo a ficar à vontade lá dentro.
  • Antes do embarque passeie com ele e dê-lhe atenção. Isto vai deixar o seu animal mais relaxado e feliz e também poderá cansá-lo o que permitirá uma viagem mais tranquila. Enquanto passeia também deverá cumprir com as suas necessidades fisiológicas.
  • Não o alimente nos momentos imediatamente anteriores à viagem para não se sentir mal disposto em caso de nervosismo.

O transporte no avião

  • O animal deve seguir bem acomodado numa caixa transportadora devidamente certificada.
  • A transportadora deve estar devidamente identificada com o nome do animal, do dono e um contacto.
  • Dentro da transportadora só deve estar uma manta (de preferência com o cheiro do dono para o poder tranquilizar).

Se o animal for de companhia e de pequenas dimensões, poderá ir com o dono dentro da cabine (até um máximo de 10kg). Para animais de maior porte e de espécies mais incomuns, o transporte é feito no porão.

Documentos para viajar com animais

Comece por visitar o veterinário para regularizar alguns eventuais problemas:

  • É necessário um Passaporte de Animal porque contém toda a informação sobre o animal de estimação bem como uma assinatura de aprovação de um veterinário.
  • O seu animal de estimação deverá ser observado para garantir que se encontra bem de saúde e o boletim de vacinas deve estar atualizado. Caso não esteja, a situação deverá ser regularizada o quanto antes, isto porque algumas vacinas demoram até três semanas a assegurar eficiência e sem essa garantia não lhe será permitido viajar.
  • O microchip também deve estar implantado para assegurar a sua identificação.
  • Deverá estar desparasitado interna e externamente.
  • Durante a visita ao veterinário esclareça-se sobre métodos para acalmar o seu bichinho. Não deve recorrer a medicação porque associado às altitudes elevadas pode ser fatal.

Depois da viagem… o alojamento

Viajar com animais requer muita atenção para o transporte mas existem outros fatores a ter em conta. Se está a pensar viajar de férias tenha em atenção o hotel ou alojamento onde vai ficar pois terá de ser “pet friendly”, ou seja, aceitar o seu patudo de companhia. Alguns hotéis já tratam os bichinhos como reis, têm ementa própria, alguns têm direito a camas especiais e biscoitos. Todo o miminho que os nossos melhores companheiros merecem.

Como fazer o seu cão ou gato sentir-se em casa?

Para além disso, e para o seu animal de estimação se sentir ainda mais em casa e relaxado, leve consigo a ração habitual, os brinquedos favoritos do patudo e a sua mantinha. O cheiro do dono provocará uma sensação de bem estar no seu bicho de estimação. Tenha sempre água consigo porque o nervosismo tende a provocar sede.

Poderá ser trabalhoso, exige muita papelada e muita preparação mas o seu melhor amigo merece tudo e o que ele mais preza é a companhia do dono.

Mariana Ledo

Uma eterna namorada da literatura, vibra com as pequenas notas que encontra nas páginas dos livros da biblioteca. Decidiu viver das palavras e por isso formou-se em Estudos Portugueses e Lusófonos, pela Universidade do Minho.