Código deontológico: descubra a razão de ser tão importante

O escrutínio público é algo muito premente na sociedade atual. O crescimento dos meios de comunicação social, permite que os bons e maus exemplos sejam colocados à nossa frente a uma velocidade muito diferente do que se sucedia antigamente. Por esta razão, é cada vez mais premente assegurar que os profissionais de uma determinada profissão se comportem de acordo com princípios éticos entendidos como corretos, princípios estes presentes nos nos códigos deontológicos.

Em que consistem os códigos deontológicos? Que profissões estão sujeitas a um? É precisamente isso que abordamos no presente artigo.

O que é um código deontológico?

O código deontológico trata-se de um conjunto de normas e regras que delimitam o comportamento e as obrigações de um profissional na sua relação com o(s) seu(s) empregador / clientes. Digamos que o código deontológico é uma espécie de “código ético” que visa pautar a atuação de uma determinada pessoa no exercício da sua profissão.

Exemplos de profissões com códigos deontológicos:

  • Código deontológico dos médicos;
  • Código deontológico dos biólogos;
  • Código deontológico dos advogados,
  • Código deontológico dos jornalistas;
  • Código deontológico dos psicólogos;
  • Código deontológico dos sociólogos,
  • Código deontológico dos enfermeiros;
  • Código deontológico dos farmacèuticos;
  • Código deontológico dos fisioterapeutas;
  • Código deontológico dos técnicos oficiais de contas;
  • Código deontológico dos solicitadores e agentes de execução;
  • Carta ética da administração pública (aplicável aos funcionários públicos).

A importância do código deontológico

Será correto a um médico aceitar dinheiro de um paciente por lhe ter salvo a vida? Será ético um jornalista não ser imparcial a dar uma notícia? Será certo um juiz julgar o caso de um dos seus familiares? A resposta é não, e é precisamente aqui que reside a importância do código deontológico.

De uma forma resumida, podemos dizer que os códigos deontológicos são fundamentais no mundo do trabalho, nas empresas e nas instituições, em parte por determinarem quais os limites éticos no exercício de funções profissionais, isto é, aquilo que é tido como aceitável ou não.

Isto permite assegurar que, perante a má atuação de um determinado profissional, a profissão como um todo não sai afetada aos olhos da sociedade. Os códigos deontológicos são igualmente importantes para as pessoas/entidades que usufruem dos serviços prestados pelo profissional, garantindo que são prestados, acima de tudo, de uma forma ética.

Contudo, é preciso salientar que a existência de um código deontológico não significa que os profissionais os cumpram sempre, não obstante, são uma importante forma de determinar o que é ou não correto, bem como úteis para detetar possíveis desvios de conduta.

Princípios éticos do código deontológico

É interessante notar que um código deontológico é, regra geral, classificado por princípios éticos. Estes, por sua vez, podem ser agrupados em duas categorias principais.

A primeira é composta por valores considerados inalteráveis, independentemente de qualquer fator, como o espaço ou o tempo. Como assim? Deixamos um exemplo. O respeito pela vida humana e a não discriminação em função do sexo, orientação sexual ou género são princípios universais e que devem pautar, não somente a vida profissional, mas também a vida em sociedade como um todo.

Já a segunda categoria de valores éticos é tão importante quanto à primeira, porém, pode variar de acordo com o contexto de cada profissão. Exemplos? Os honorários, as relações com colegas de profissão, etc.

Ajuda na condução de sua carreira

Na prática, a aplicação dos códigos deontológicos é uma excelente forma de garantir uma carreira sólida ao longo de toda uma vida profissional. Sendo importante que no exercício da sua profissão, seja médico, advogado ou farmacêutico, você tenha pleno conhecimento do código de ética que rege o seu comportamento na sua área de atuação profissional.

Com o passar do tempo, é importante que determinadas regras sejam absorvidas nos hábitos do dia a dia. Caso contrário, será difícil aplicá-las na sua profissão. Por esse motivo, é importante conhecer genericamente o código deontológico a que está sujeito

Em caso de dúvida, poderá sempre consultar a sua Ordem Profissional. Esta melhor que ninguém estará apta a esclarecer se uma determinada ação é tida como aceitável ou não.

De um modo geral, conhecer o seu código deontológico facilita o relacionamento com as pessoas com as quais trabalha, bem como ajuda na sua interação social como um todo, tornando-o um profissional mais completo e capacitado.

A redação do trabalhador.pt