Fontes de energia: quais os tipos e impactos para o planeta?

Sabe o que é que o movimento de um automóvel e o simples gesto de acender a luz têm em comum? Ora, ambos precisam de algum tipo de energia para acontecer, não é verdade? Sem ela, é impossível realizar uma série de atividades no nosso dia a dia, por isso é tão importante falarmos sobre um assunto sério, que não se limita aos livros da escola: as fontes de energia.

As fontes de energia podem ser classificadas em não renováveis e renováveis, e esta é uma questão que causa impactos em toda a sociedade, visto que são necessários recursos artificiais e naturais para que a energia seja produzida. Isto leva-nos a uma constatação: quando a utilização dos recursos energéticos não é bem gerida, todo o sistema entra em colapso, inclusive o planeta.

Se se interessa pelo assunto e quer saber exatamente de onde vem a energia que utiliza no seu dia a dia, fique atento às informações que partilhamos neste artigo e algumas (senão todas) as suas dúvidas sobre este tema. Boa leitura!

Fontes de energia não renováveis

Os combustíveis fósseis são um exemplo de energias não renováveis

O próprio nome ajuda: as fontes de energia não renováveis são finitas, isto é, não são inesgotáveis. Dependem de processos em escala de tempo geológica para se tornarem disponíveis. Sendo assim, caso se esgotem, precisarão de muito tempo para se tornarem acessíveis novamente. Este é o caso do petróleo, que, segundo algumas previsões, esgotará dentro de algumas décadas.

Todavia, pelo simples facto de existirem grandes quantidades de fontes de energia não renováveis na natureza, muitas vezes a sua exploração / extração é desmedida, causando inclusive graves danos ao meio ambiente, pois são consideradas energias poluentes. Entre estas fontes de energia não renováveis estão:

  • Combustíveis fósseis: petróleo, carvão mineral, xisto e o gás natural
  • Energia nuclear: produzida a partir do urânio e do tório, elementos químicos encontrados em abundância na natureza.

Os combustíveis fósseis são as fontes de energia mais importantes e requisitadas do planeta. De acordo com dados de 2017 da Agência Internacional de Energia, estima-se que 81,63% de toda a matriz energética do mundo é oriunda do petróleo, do carvão mineral e do gás natural. Enquanto muitos países exportam estas matérias, por serem abundantes no seu território, outros dependem de medidas geopolíticas – por vezes controversas – para assegurar o seu abastecimento.

E qual a razão das fontes de energia não renováveis, como os combustíveis fósseis, serem tão importantes para a sociedade? Porque dependemos destas para o funcionamento dos nossos automóveis, bem como para a usufruir de eletricidade que chega até às nossas casas através das estações termelétricas. Sem energia, atividades rotineiras, atividades comerciais, entre tantas outras, ficariam seriamente comprometidas, levando o país ao caos em questão de horas.

Embora sejam indispensáveis, as fontes de energia não renováveis geram altos índices de poluição na atmosfera, pois certamente estão entre as causas que levam ao agravamento dos problemas relacionados com o aquecimento global e à intensificação do efeito estufa. Esta constatação faz-nos refletir sobre o preço alto que estamos a pagar e sobre as medidas que precisam de ser urgentemente adotadas para barrar os efeitos nocivos da má gestão dos nossos recursos naturais.

energia nuclear é produzida em centrais termonucleares. Nestas, a eletricidade é gerada a partir da fissão nuclear, ou seja, o calor proveniente da divisão do núcleo dos átomos de urânio. Embora seja abundante na natureza, o urânio é um recurso mineral não renovável. O seu esgotamento causaria um enorme impacto na geração de eletricidade – embora há muito se discuta a necessidade de gerar cada vez menos energia por meio de centrais nucleares – e também para a medicina, que utiliza material radioativo na produção de equipamentos utilizados no tratamento de algumas enfermidades, como o cancro, por exemplo.

As centrais nucleares são menos poluentes do que outras estações semelhantes, contudo, produzem lixo nuclear altamente tóxico. Quando há “fugas” desse material, tragédias de dimensões inestimáveis acontecem, como os casos de Chernobyl, na Ucrânia e, mais recentemente, em Fukushima, no Japão. Além das perdas humanas, a fuga de material tóxico, geralmente fruto de falhas estruturais e humanas, também causa impactos ambientais gravíssimos, que precisam de décadas e até séculos para serem reparados.

Apesar das inúmeras polémicas em torno deste assunto, tem-se notado um movimento de vários países, cujos líderes reconsideram o uso da energia nuclear, visto que esta poderia ser uma maneira de controlar o aquecimento global.

Fontes de energia renováveis

A energia solar é um exemplo de energia renovável

Designamos por fontes de energia renováveis aquelas que se regeneram espontaneamente ou através do auxílio humano. Ao contrário das fontes de energias não renováveis, são consideradas limpas, visto que os resíduos deixados por estas no meio ambiente são quase nulos.

Alguns exemplos de energias renováveis são:

  • Hidroelétrica– oriunda da força da água dos rios;
  • Solar – obtida pelo calor e luz do sol;
  • Eólica – derivada da força dos ventos;
  • Geotérmica – provém do calor do interior da terra;
  • Biomassa – procedente de matérias orgânicas.

Energia hidrelétrica

A energia hidrelétrica permite o aproveitamento da energia cinética (energia oriunda do movimento) contida no fluxo de massas de água. Graças à energia cinética, as pás das turbinas que compõem o sistema da usina movimentam-se em rotação, sendo posteriormente transformada em energia elétrica pelo gerador do sistema.

Embora seja considerada uma das fontes de energia mais limpas, visto que os níveis de emissão de gases de efeito estufa são baixos, as grandes hidroelétricas causam impactos ambientais e sociais significativos, alterando drasticamente o modo de vida das pessoas que residem na região em que estão instaladas, bem como causando destruição da vegetação natural e assoreamento do leito dos rios.

Energia solar

A sua fonte, como o próprio nome indica, é o sol. Através da energia eletromagnética, é possível transformar a luz do sol em energia térmica ou elétrica, que poderão ser destinadas a diversos usos. Podemos afirmar que esta fonte de energia é a mais ecológica e promissora para o futuro, sendo também umas das quais mais investimentos recebe.

Além disso, a energia solar pode ser facilmente implantada em casas, estabelecimentos comerciais e fábricas, sendo a sua utilização um estímulo à redução da emissão de CO2 – dióxido de carbono ou gás carbónico, composto químico gasoso que provoca graves desequilíbrios no efeito estufa do planeta Terra.

Portugal encontra-se na lista de países que mais produzem energia solar no mundo, ao lado de Dinamarca, Irlanda, Uruguai e Reino Unido. Para isso, foram realizados grandes investimentos na área de energias renováveis, investimentos que têm como aliado as condições excecionais para a produção de energia solar. Em breve, este tipo de energia será a mais eficiente e acessível de todas.

Energia eólica

A energia eólica também está entre as fontes de energia renováveis consideradas limpas, isto é, que não causam impactos ao meio ambiente. Esta transforma a energia do vento em energia útil através de um equipamento chamado turbina eólica (ou aerogerador), cujas hélices movimentam-se com a velocidade do vento.

Portugal possui um grande potencial eólico, fazendo parte do ranking dos cinco países do mundo que mais investem neste tipo de energia. Outros países já se atentaram para as inúmeras vantagens dessa energia, sendo ela, portanto, uma alternativa inteligente aos combustíveis fósseis. Além disso, é uma fonte de energia que está permanentemente disponível em qualquer região do mundo.

Energia geotérmica

Entre as fontes de energia renováveis está a energia geotérmica, que consiste na utilização da energia térmica do interior da Terra. Pode ser utilizada diretamente (quando não há produção de energia em usinas, apenas o calor oriundo do solo) ou indiretamente (o calor é encaminhado para uma indústria que fica responsável por transformá-lo em energia elétrica).

Não obstante, é inviável em regiões que não possuem potencial geológico, isto é, aquelas que não ficam próximas a vulcões. Pode emitir, a depender da técnica utilizada, substâncias tóxicas, como o sulfeto de hidrogênio, dióxido de carbono, amônia, metano e boro.

Biomassa

Sabia que matérias orgânicas podem ser transformadas em fontes de energia? Sim, isso é possível, e entre essas matérias orgânicas estão: a madeira, a soja, o arroz, a cana-de-açúcar; e resíduos urbanos industriais sólidos ou líquidos, como o lixo. A biomassa possui um enorme potencial de crescimento nos próximos anos, sendo considerada uma das principais alternativas para a diversificação da matriz energética.

Consequentemente, é vista também como uma fonte de energia que poderá reduzir a dependência das energias não renováveis, como aquela gerada pelos combustíveis fósseis. A partir da biomassa, é possível obter biocombustíveis, como o biodiesel e o etanol, considerados menos poluentes.

Gostou de conhecer um pouco mais sobre as fontes de energia? Então aproveite para partilhar este artigo com os seus amigos e familiares. Faça o conhecimento circular, pois apenas assim poderemos entender os impactos que as ações humanas causam no nosso planeta.

Luana Castro Alves

Graduada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)