Óleo de palma: o que é, benefícios e desvantagens

Já ouviu falar em óleo de palma? Não? E em azeite de dendê? Em caso afirmativo, saiba que se trata do mesmo produto, cuja origem é o dendezeiro, um tipo de palmeira africana que se adaptou bem a países como o Brasil, a Malásia e a Indonésia, sendo que estes dois últimos são hoje os seus maiores produtores.

Por ser um óleo versátil e de baixo custo, o óleo de palma tem vindo a ser utilizado tanto pela indústria de cosméticos como pela indústria alimentar, especialmente na produção de produtos orgânicos, vegetarianos, veganos, etc.

Todavia, o que muita gente não sabe, é que além dos inúmeros benefícios, o óleo de palma também traz consigo possíveis riscos para a saúde – e isto dá-se em razão do seu alto teor de gordura saturada -, e para o meio ambiente, pois quando produzido em massa, o cultivo da palma pode representar um risco para a natureza.

Se ficou interessado sobre este assunto e quer saber mais sobre o óleo de palma, os seus benefícios e desvantagens para a sua saúde e para a natureza, então não deixe de ler este artigo.

O que é o óleo de palma?

O óleo de palma é extraído de uma palmeira nativa (Elaeis guineenses) da costa ocidental de África. O cultivo desta palmeira expandiu-se para outros territórios, nomeadamente para países asiáticos de clima tropical. É utilizado numa vasta gama de produtos, como: margarina, chocolate, velas, graxas, lubrificantes, cosméticos, detergentes e sabão.

A partir do dendê podem ser obtidos dois tipos de óleo: o óleo de palma, que é extraído da polpa, e o óleo de palmiste, extraído da amêndoa. A palma pode render anualmente até cinco toneladas de óleo, isto é, de cinco a dez vezes mais que qualquer outro cultivo comercial de óleo vegetal.

Além disso, essa planta precisa de muito menos terra que outros cultivos para produzir o mesmo volume de óleo, o que é certamente um atrativo para um mercado cada vez mais competitivo. De acordo com relatórios da Food and Agriculture Organization, os óleos de palma e palmiste ultrapassam todo o consumo de óleos vegetais no mundo, inclusive o óleo de soja, um dos mais procurado pelos consumidores. Essa informação revela o quanto o cultivo da palma e a produção de óleo de palma são promissores na esfera do agronegócio – o que é, contraditoriamente, bom e mau simultaneamente.

Qual a razão de ser um perigo para a natureza?

Pela sua versatilidade, o óleo de palma é um produto bastante requisitado em diversos setores industriais, o que consequentemente faz aumentar as áreas de cultivo do dendezeiro. Juntamente com o plantio em larga escala da palmeira, vem uma questão ambiental preocupante, que é a desflorestação, prática criminosa que subtrai florestas de valores inestimáveis e destrói ecossistemas inteiros.

Em países como a Malásia, por exemplo, várias florestas foram transformadas em plantações de azeite de dendê, o que prejudicou o habitat de animais ameaçados de extinção, como o tigre-da-sumatra, o rinoceronte asiático e o orangotango. Ademais, a indústria de óleo de palma tem sido também muito associada a violações de direitos humanos, incluindo trabalho infantil e exploratório (escravo).

Desvantagens do óleo de palma para a saúde

O óleo de palma refinado, encontrado em alimentos processados, resulta do processo de fervura do dendê, o que faz com que muitos dos benefícios se percam e adquiram toxicidade. De forma sucinta, podemos dizer que este óleo é rico em gordura saturada, cujo consumo excessivo causa problemas de saúde, especialmente doenças cardiovasculares.

Recomenda-se o uso aproximado de uma colher de sopa por dia, combinando-o sempre com uma alimentação saudável e equilibrada. Evite também o uso do dendê como tempero de saladas, optando por opções mais leves, como o azeite extravirgem, o óleo de coco ou o óleo de canola.

Quais os benefícios do óleo de palma?

Quando extraído a frio, isto é, a sua versão não refinada, o óleo de palma é uma gordura saudável, rica em vitamina A e E e antioxidantes, além de conter muitas propriedades que podem ajudar a melhorar a saúde física e mental.

Confira a seguir os principais benefícios do óleo de palma:

1. Ajuda a melhorar a saúde da visão

Por ser rico em betacaroteno, o óleo de palma induz a produção de vitamina A no organismo, substância que é essencial para a saúde da visão. A vitamina A ajuda a proteger a córnea, parte do olho que concentra e transmite a luz que entra no olho. A falta deste nutriente pode causar alterações oculares graves, e em casos mais severos, levar à cegueira.

2. Evita o envelhecimento precoce

O óleo de palma é rico em vitamina E, popularmente conhecida como “vitamina da juventude”. E não é por acaso, pois esse nutriente tem um alto poder antioxidante, visto neutralizar a ação dos radicais livres, responsáveis pelo processo de envelhecimento do organismo. Ademais, a vitamina E ajuda a prevenir diversas doenças crónicas e degenerativas.

3. Ajuda no processo de emagrecimento

A quantidade de ácidos gordos ómega 6 e 9 são os principais responsáveis pela aceleração do emagrecimento. Estes ácidos ajudam no controlo das hormonas, melhorando a saciedade e auxiliando o processo de lipólise (quebra de gorduras). Entretanto, é preciso apostar na moderação e no consumo consciente do óleo de palma, uma vez que este é rico em calorias.

4. Melhora o aspeto da pele e do cabelo

Pelo seu alto poder hidratante e umectante, o óleo de palma é capaz de ajudar na melhoria do aspeto da pele, conferindo a brilho e tornando-a mais macia. Os cabelos também beneficiam, pois o produto promove hidratação para as madeixas mais ressecadas e danificadas em razão de tratamentos agressivos. Por estes motivos, este óleo tem sido cada vez mais utilizado em cosméticos, tais como hidratantes para o corpo, cremes e condicionadores.

5. Melhora as funções cerebrais

O tocotrienol, nutriente membro da família da vitamina E, está presente no óleo de palma. Entre os benefícios que promove ao organismo está o aumento da proteção das estruturas dos neurónios, o que estimula as funções cognitivas, previne o crescimento de lesões cerebrais e reduz as probabilidades de desenvolvimento de um AVC. Ademais, as substâncias antioxidantes encontradas na palma também auxiliam na melhoria da saúde do cérebro.

Opte por óleos vegetais na sua forma pura

Lembre-se sempre de utilizar os óleos vegetais na sua forma pura, entre eles o óleo de palma, pois apresentam mais nutrientes e são livres de substâncias químicas que podem ser nocivas à saúde, como o caso dos parabenos, conservantes muito usados em medicamentos, produtos de beleza e higiene, como champôs, cremes, desodorizantes, esfoliantes, batom ou rímel.

Alguns tipos de parabenos também são usados em alimentos, como bebidas e conservas. Fique atento às informações disponíveis nos rótulos dos produtos e dê sempre preferência a alimentos naturais e frescos, em detrimento dos ultra-processados, e para cosméticos que sejam verdadeiramente naturais. Cuide-se!

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)