Responsabilidade social: o que é, tipos e importância

Sabe o que é a responsabilidade social? De acordo com a definição adotada pela Comissão Europeia, a responsabilidade social assume-se como “a integração voluntária de preocupações sociais e ambientais por parte das empresas nas suas operações e na sua interação com outras partes interessadas”.

Trata-se, portanto, de uma prática empresarial cuja finalidade é beneficiar a coletividade, redistribuindo lucros por quem contribuiu para os gerar, sejam estes colaboradores da empresa ou membros da comunidade.

Todavia, embora tenha ganho destaque nos últimos anos, o tema ainda não conta com a divulgação necessária, motivo pelo qual muitas pessoas desconhecem ou não compreendem este conceito na sua essência.

Se deseja saber mais sobre o que é responsabilidade social, como esta pode ser colocada em prática e quais os impactos gerados para a sociedade, então não deixe de ler este artigo.

O que é a responsabilidade social?

Conceito amplo, com muitos significados e sinónimos – como cidadania corporativa e desenvolvimento sustentável -, a responsabilidade social é um movimento voluntário de empresas, que adotam posturas, comportamentos e ações que visam o bem-estar dos colaboradores, parceiros, comunidade, meio ambiente, entre outros atores. Todavia, não deve ser confundida por ações compulsórias impostas pelo governo ou por quaisquer incentivos externos (como fiscais, por exemplo).

Como referido, a responsabilidade social não se trata de mera filantropia ou simples assistência social: entende-se que este é um processo contínuo e de melhoria da empresa no que respeita à sua relação com os funcionários e parceiros. Portanto, não possui um cariz assistencialista, visto haver uma lógica intrínseca de desenvolvimento sustentável e crescimento responsável. Graças a este posicionamento, estas empresas costumam ser bem-vistas pela sociedade, fator que fortalece a marca e diminui a probabilidade de litígios ou problemas judiciais.

Não obstante, nem tudo são flores quando o assunto é responsabilidade social: são muitos os críticos ou céticos deste movimento, que por vezes é empregue como um artifício para encobrir escândalos de imagem e problemas corporativos, sem que haja um compromisso genuíno com a ideia do “triple bottom line”, ou seja o tripé que envolve o meio ambiente, a economia e o social.

Tipos de responsabilidade social

Por ser um conceito flexível, a responsabilidade social pode ser adotada de várias formas, inclusive como um projeto de causa ambiental. Conheça as principais modalidades:

  • Responsabilidade social empresarial – trata-se de um conjunto de ações cujo intuito é promover melhorias para o ambiente e comunidade em que a empresa está inscrita. Ou seja, tem como propósito inspirar e capacitar pessoas, gerando novas oportunidades de negócios para os públicos.
  • Responsabilidade social corporativa – atreladas a esta modalidade corporativa, estão a ética e a responsabilidade social, com o objetivo de promover o desenvolvimento económico e a qualidade de vida de funcionários e dos seus familiares, bem como de toda comunidade local e da sociedade como um todo.
  • Responsabilidade socioambiental – está relacionada com a ideia de responsabilidade social e ambiental, cujo objetivo é promover a sustentabilidade na sociedade – o que significa que as empresas passam a adotar processos mais sustentáveis no que respeita ao meio ambiente, adquirindo uma certificação ambiental, como a ISO 14001.
  • Responsabilidade social individual – envolve ações solidárias praticadas por indivíduos, o que não impede que gestores e empresários ofereçam apoio com vista a melhorar a imagem da empresa na sociedade. Isso inclui trabalhos voluntários em ONGs (Organizações Não Governamentais) e assistências sociais.

Qual a importância para as organizações?

Não é por acaso que a responsabilidade social tem ocupado um espaço significativo na agenda das empresas: pesquisas de marketing apontam que os consumidores estão cada vez mais exigentes e mais propensos a observar, no ato da compra, aspetos que vão além da qualidade e preço de determinado produto.

Muitos levam em consideração a reputação de uma marca, por isso preferem comprar de quem demonstra comprometimento com a sociedade, preterindo marcas que seguem na contramão desta tendência. Desse modo, pensar e elaborar estratégias e ações de responsável social é uma necessidade latente para empresas que desejam se manter competitivas no mercado.

Características da responsabilidade social

Sabemos que a geração de lucros é o principal objetivo das empresas, não obstante, no atual cenário de rápidas mudanças tecnológicas, sociais, políticas e ambientais, faz-se urgente que estas atuem para além dessa expectativa.

Apenas ao aderir ao conceito de responsabilidade social é que estas organizações conseguirão atrair consumidores mais atentos e mais exigentes, preocupados em comprar de quem comercializa produtos e serviços que afetem o meio ambiente e a sociedade de uma forma mínima.

De acordo com o Livro Verde, documento elaborado em 2001 pela Comissão Europeia, as empresas interessadas em desenvolver estratégias e ações sociais podem seguir duas dimensões: uma interna e outra externa. Na dimensão interna, devem ser executadas as seguintes práticas:

  • Gestão do impacto ambiental e dos recursos naturais: neste quesito, a empresa avalia e reduz o impacto ambiental do uso de recursos naturais nas suas rotinas de produção;
  • Saúde e segurança no trabalho: uma empresa socialmente responsável tem um compromisso firmado com a saúde de seus colaboradores para além de obrigações legais.
  • Gestão dos recursos humanos: contratar trabalhadores qualificados, incluindo minorias;

Quanto à dimensão externa, esta engloba as seguintes práticas:

  • Boa integração empresa x comunidade em que está inserida;
  • Compromisso com os direitos humanos;
  • Boas relações com parceiros comerciais, fornecedores e consumidores;
  • Preocupações ambientais globais visando à redução dos danos à natureza.

Importante referir que a responsabilidade social pode ser adotada também por pequenas e médias empresas (PME), sobretudo em causas mais específicas, em que é possível agir de maneira pontual.

Como vimos neste artigo, a responsabilidade social é uma forma da empresa proporcionar à comunidade da qual faz parte e a si mesma um ambiente melhor, tanto no presente quanto no futuro. É um esforço que se materializa em diversas ações que vão além das obrigações, postura que beneficia a sociedade e a própria organização que, por meio da responsabilidade social consegue-se destacar num mercado competitivo.

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)