Artigo de opinião: características, estrutura e como redigir

Artigo de opinião

Tipo de texto dissertativo-argumentativo em que o autor apresenta o seu ponto de vista sobre determinado tema, o artigo de opinião tem na argumentação o seu principal recurso retórico, visto o seu principal objetivo ser informar e persuadir o leitor acerca de um dado assunto.

Via de regra, os artigos de opinião são veiculados nos meios de comunicação de massa, como a rádio, a televisão, as revistas ou os jornais – e abordam temas da atualidade de grande relevância para a sociedade.

Não obstante, muitas pessoas têm dificuldades na hora de redigir um artigo de opinião que esteja de acordo com os princípios pré-estabelecidos para este tipo textual. Se também precisa de “clarear as ideias” acerca deste interessante tema, então continue a leitura deste artigo que preparamos para si.

Características do artigo de opinião

Pode ser considerado um artigo de opinião o texto que apresentar as seguintes características:

  • Estar escrito na primeira e terceira pessoa;
  • Usar a argumentação para persuadir o leitor;
  • Ser assinado pelo autor;
  • Ser veiculado nos meios de comunicação;
  • Apresentar uma linguagem simples, objetiva e subjetiva;
  • Abordar temas da atualidade;
  • Apresentar títulos provocativos ou que convidem à reflexão;
  • Conter verbos no presente e no imperativo.

A estrutura do artigo de opinião

Via de regra, os artigos de opinião são formatados tal e qual os textos dissertativos-argumentativos, isto é, apresentam a seguinte estrutura:

  • Introdução: exposição do tema que será discutido ao longo do artigo;
  • Desenvolvimento: interpretação do tema, momento em que os recursos opinião e a argumentação são amplamente utilizados pelo autor;
  • Conclusão: neste momento, o autor parte para a finalização do artigo ao apresentar suas sugestões para solucionar os problemas sobre o tema proposto.

Passo a passo para redigir um artigo de opinião

Dizem as boas práticas que, regra geral, a produção de um artigo de opinião deverá obedecer aos seguintes passos:

1. Escolher e definir o tema

Ao optar pela escrita de um artigo de opinião, deverá, previamente, definir o tema sobre o qual discorrerá. É também importante ter em consideração a sua finalidade e veiculação, isto é, se será feito para um meio de comunicação, para obtenção de nota numa prova escolar ou universitária, entre outras possibilidades que possam interferir no processo de escrita.

Importa referir que tema e título são conceitos distintos. O primeiro está relacionado ao assunto, enquanto o segundo é o nome que será atribuído ao texto.

2. Pesquisar e procurar argumentos

Agora que já definiu o tema, é importante munir-se de argumentos para sustentar o seu ponto de vista. Por isso, deve-se realizar uma pesquisa profunda e atualizada, em fontes confiáveis.

Sugerimos que vá anotando tudo o que for relevante e, gradualmente, construa e dê corpo ao artigo de opinião; no entanto, lembre-se que é fundamental expor a sua opinião, e não apenas copiar opiniões de terceiros – recurso que poderá ser interpretado como plágio.

3. Fazer um recorte do tema

Imagine que o tema proposto para o artigo de opinião foi o aumento dos casos de xenofobia contra estrangeiros em Portugal. Este é, certamente, um tema abrangente e polémico, sobre o qual podemos falar de muitas coisas, como o preconceito contra determinadas etnias, o racismo e as suas origens, etc.

Portanto, é essencial fazer um “recorte” para ressaltar apenas alguns aspetos do tema, o que facilitará a escrita do texto e evitará que autor e leitor se percam no meio a tantas informações. 

4. Produção do texto

Cumpridas todas as etapas anteriores, é hora de redigir o texto, de acordo com a estrutura de um artigo de opinião, ou seja, introdução, desenvolvimento e conclusão.

A linguagem a ser empregue é a formal, evitando-se assim o registro coloquial da língua. Ademais, deve-se estar atento a dois mecanismos fundamentais para a construção de um texto inteligível: a coesão e a coerência.

Por coesão, entende-se a correta utilização das palavras de ligação entre frases, períodos e parágrafos, os chamados conectivos. Quanto à coerência, esta faz referência à lógica e sustentação das ideias e argumentos expostos no artigo de opinião. Sem estes elementos, o texto perde a unidade de significados encadeados, dificultando a transmissão da mensagem que se pretende passar.

Para construir um bom artigo de opinião, é fundamental estar familiarizado com a sua estrutura. Para isso, recomendamos que leia diversos artigos que representem este tipo de texto, geralmente veiculado em jornais e revistas, sejam eles impressos ou digitais.

Todavia, além de praticar a leitura, é salutar fazer uma leitura atenta, analisando títulos, introduções, desenvolvimentos e finalizações. Depois de fazer esse exercício, é hora de produzir o seu próprio texto e, se possível, pedir a terceiros que leiam e registem as suas impressões. Lembre-se: a prática leva à perfeição.

Exemplo de artigo de opinião

Conheça infra um exemplo de artigo de opinião:

A importância da cultura

Em pleno século XXI, numa era em que a tecnologia domina as nossas vidas, é fácil esquecer a pintura, a literatura, o teatro, a música, a dança… É fácil esquecer tudo aquilo que nos parece “inútil” e “desnecessário”… É fácil esquecer a cultura. Muito se fala em desenvolvimento e novas tecnologias, tudo isso certamente importante, mas será possível evoluir verdadeiramente sem voltar às origens?

Promover a cultura é promover o conhecimento do passado, do presente e do futuro. Promover a cultura é aprender com os erros de ontem, ouvir as preocupações de hoje e sonhar com as soluções de amanhã. Porque, se pensarmos bem, como é que um país que não conhece a sua história ou os seus cidadãos pode tomar as decisões corretas que o vão colocar no caminho certo? Mas digo-lhes já qual é a porta para o coração de cada cidadão: a arte.

É a literatura, que há milhares de anos nos fala sobre tragédias e sofrimento, e que tenta desesperadamente impedir que o mesmo aconteça novamente. É a música, que dá voz a comunidades marginalizadas e esquecidas. É a pintura, que transforma a maior das angústias no quadro mais belo. É a arte… é a arte que nos permite ultrapassar as dificuldades do presente e imaginar o futuro que queremos viver.

Estamos rodeados de arte e de história em todo o lado e, se prestarmos atenção, podemos encontrar nelas as respostas para muitos dos nossos problemas. Assim, peço que todos os leitores reconsiderem a importância da cultura nas nossas vidas pois, se a ignorarem, voltaremos a cair nos mesmos erros, voltaremos a causar o mesmo sofrimento e as promessas de um futuro melhor, assim, irão permanecer, meras promessas.

Texto: Vitória Pimentel, Escola Secundária João Gonçalves Zarco

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)