Brotoeja: o que é, quais as causas e qual o tratamento?

A brotoeja trata-se de uma reação cutânea do organismo que surge na pele em consequência do calor e da transpiração. Esta reação leva ao surgimento de pequenas bolhas e manchas vermelhas na pele, semelhantes a picadas de inseto inseto.

Normalmente a brotoeja surge no rosto, nas coxas, no peito, nas costas, nas virilhas e nas axilas, por serem as zonas do corpo mais quentes, bem como as com maior concentração de humidade.

Regra geral, a brotoeja não é um problema grave, sendo habitual desaparecer de forma natural. No entanto, alguns dos seus sintomas são particularmente incómodos.

Neste artigo abordamos a brotoeja, procurando dar resposta às perguntas mais frequentes sobre esta reação cutânea, nomeadamente quais as suas causas, sintomas e tratamento.

O que é e quais as causas da brotoeja?

Brotoeja é o nome popular de uma dermatite conhecida por miliária. Esta é causada pelo entupimento dos ductos das glândulas sudoríparas, responsáveis pela produção do suor, regulam a temperatura corporal e eliminam toxinas. O seu entupimento é causado pelo excesso de transpiração e apresenta características diferentes dependendo da profundidade em que ocorre a obstrução.

A seguir veremos as diferenças entre os tipos de brotoeja/miliária:

  • Miliária cristalina: este tipo de brotoeja ocorre quando a obstrução do ducto acontece em níveis mais superficiais da epiderme. Esta reação cutânea causa pequenas bolhas transparentes e sem sinais de inflamação.
  • Miliária rubra (sudâmina): o entupimento dos ductos ocorre num nível intermediário da epiderme. Neste caso, a brotoeja que surge na pele, tem a aparência de pápulas vermelhas e inflamadas.
  • Miliária profunda ou pustulosa: trata-se de uma forma mais rara de brotoeja. Nesta a obstrução dos ductos ocorre na região mais profunda da epiderme. É comum surgirem pústulas grandes e inflamadas.

Regra geral, a brotoeja é mais comum em bebés e crianças, todavia, poderá também afetar adultos, sobretudo nos meses mais quentes do ano ou em situações de exercício físico excessivo (em virtude do excesso de transpiração).

Quais os sintomas da brotoeja?

Como já referimos, os sintomas mais comuns das brotoejas, são a comichão e o aparecimento de manchas vermelhas e bolhas nos locais afetados. Como as brotoejas causam comichão, podem também surgir pequenas lesões e crostas.

Outro sintoma possível, é o aparecimento de pus e nódulos na região afetada, que, regra geral, é sinal de uma infeção. Sobretudo nos casos em que isto acontece, é importante procurar aconselhamento médico.

Como é feito o diagnóstico da brotoeja?

O diagnóstico da brotoeja é feito por um médico dermatologista ou mesmo por um pediatra no caso dos bebés e crianças. A avaliação clínica desta reação cutânea é relativamente simples, sendo muitas vezes suficiente a observação do médico para o seu diagnóstico.

Não obstante, em alguns casos, poderá ser indicada a realização de exames para confirmar não se tratar de outras doenças de pele, nomeadamente foliculite (infeção dos folículos) ou hidradenite supurativa (inflamação das glândulas sudoríparas).

Qual o tratamento da brotoeja?

Normalmente a brotoeja desaparece espontaneamente, não existindo nenhum tratamento específico para os casos leves. Neste caso, regra geral, as indicações dos médicos tem o intuito de amenizar alguns sintomas, nomeadamente refrescando a pele.

No caso dos bebés afetados por esta condição, poderá ser recomendado o aumento do número de banhos, bem como o arejamento do ar da casa.

Porém, nos casos mais graves de brotoeja, com processo inflamatório, o médico poderá receitar medicamentos como, corticoides e antibióticos.

Quando é necessário procurar um médico?

Como já referimos neste artigo, regra geral, a brotoeja não se trata de um problema grave, acabando por se resolver por si. Todavia, caso verifique que esta condição piora recomendamos que procure aconselhamento médico. Nomeadamente, quando a(s):

  • Bolhas aumentem em tamanho e quantidade;
  • Bolhas comecem a formar/libertar pus;
  • Lesões fiquem vermelhas, inchadas, doridas e quentes;
  • Temperatura corporal aumente nos bebés (febre);
  • Brotoejas persistirem por mais de 3 dias;
  • Surjam ínguas nas axilas, virilhas ou no pescoço.

Como amenizar os sintomas da brotoeja?

Em casos leves de brotoeja, é possível amenizar os sintomas sem ser necessário recorrer a medicamentos. Para o efeito recomendamos que:

  • Procure não usar cremes hidratantes e protetores solares muito gordurosos, principalmente em dias mais quentes;
  • Certifique-se que areja as divisões de sua casa;
  • Aumente o número de banhos do bebé, utilizando água morna para o efeito;
  • Opte por roupas de tecidos naturais, como linho e algodão, em virtude de absorvem melhor o suor;
  • Evite a ingestão de doces e comidas gordurosas, dado que este tipo de alimento pode aumentar o calor corporal e agravar o problema;
  • Evite a exposição solar;
  • Vista o bebé com roupas mais largas e frescas;
  • Utilize sabonetes neutros para o banho, sem corantes ou fragrâncias;
  • Deixe o corpo secar naturalmente após o banho, não use toalhas;
  • Faça compressas de água fria nos locais afetados pela brotoeja;

Estas recomendações podem ajudar a aliviar os sintomas da brotoeja. Em caso de agravamento das brotoejas é necessário consultar um médico, para que este profissional avalie as lesões e lhe indique o tratamento mais adequado. Cuide-se!

A redação do trabalhador.pt