Com que frequência mudar os lençóis?

Há pesquisas que indicam que a nossa cama pode conter até 10 milhões de microrganismos, como ácaros, bactérias e fungos. Alguns destes podem ter um impacto negativo na nossa saúde, prejudicando o sistema respiratório e a pele. Por estes e outros motivos, é importante saber com que frequência mudar os lençóis de forma a manter a cama limpa.

Mas se algumas pessoas parecem não ser muito afetadas por ácaros, bactérias e fungos, outras, como por exemplo que já sofre de alergias respiratórias, parecem estar mais expostos e suscetíveis a complicações, como por exemplo problemas de pele ou casos de asma e rinite.

Mas a verdade é que a a mudança dos lençóis é algo que tende a ser desvalorizado, em grande medida porque, em algumas circunstâncias, a sujidade é quase percetível a olho humano. Isto faz com que acabemos por adiar esta tarefa.

Se quer uma resposta para a questão “com que frequência mudar os lençóis?”, então não podemos deixar de recomendar a leitura deste artigo. Além de abordamos o assunto com algum detalhe, procuramos explicar a importância de manter alguns cuidados com a roupa de cama.

Com que frequência mudar os lençóis?

Embora não haja exatamente uma regra clara e definitiva relativa à frequência com que deve mudar os lençóis, o ideal é que isso seja feito entre uma vez por semana, de forma a garantir que estejam sempre limpos. 

Durante o verão ou em períodos mais quentes, o recomendamos é deixar fazer a troca a cada três ou quatro dias, visto que a transpiração corporal costuma ser particularmente mais intensa, mesmo que não se aperceba.

Outra situação que pode aumentar a necessidade de mudar os lençóis com mais frequência prende-se com o estilo de vida de cada pessoa. Quem costuma chegar do trabalho ou da rua e deitar-se imediatamente na cama antes de trocar de roupa ou mesmo quem passa muito tempo na cama a estudar, precisa estar ciente de que os lençóis ficarão sujos mais rapidamente.

Mesmo que pareça algo muito simples, é uma medida que irá melhorar o sono e, consequentemente, aumentar a sua qualidade de vida. Afinal de contas, ao deitar-se numa cama limpa e a “cheirar a lavado” sentir-se-á certamente mais confortável e, consequentemente, descansará melhor.

Dicas para limpar os lençóis

Quando os lençóis ficam na cama muito mais tempo do que deveriam, um ato simples como deitar-se para dormir ou descansar pode-se tornar “perigoso”, pois colocará a sua pele e organismo em contato com ácaros, bactérias e fundos que se vão acumulando.

Este é o principal motivo pelo qual se deve mudar os lençóis semanalmente! Todavia, para isso, não basta tirar e colocar lençóis novos. É importante adotar seguir um determinado “procedimento” para manter a cama limpa e cuidada. Para isso basta seguir estes passos:

  1. Tire os lençóis que estão sujos;
  2. Use um aspirador para tirar o pó e sujidade do colchão;
  3. Troque as capas das almofadas;
  4. Coloque os novos lençóis limpos;
  5. Tome um banho antes de se deitar.

Ao lavar os lençóis, é importante ter atenção para não os misturar com outras peças de roupa e principalmente com toalhas. Sempre que possível, deverá deixar secar naturalmente, mesmo que demore um pouco mais. Referir ainda que os lençóis devem ser passados a ferro, visto que o calor ajuda a eliminar bactérias e, portanto, a evitar possíveis problemas de saúde. 

No entanto, como há diferentes tipos de lençóis, dependendo do material os cuidados podem ser diferentes. Por isso, antes de lavar um lençol, seja este de algodão, seda, microfibras ou qualquer outro tecido, a recomendação é ler as orientações do fabricante.

Como cuidar dos lençóis?

Além de saber com que frequência mudar os lençóis, também é necessário saber como cuidar destes no dia a dia, para evitar que mais sujidade se acumule. Algumas dicas simples que devem ser colocadas em prática:

  • Arejar o quarto, pelo menos dez minutos por dia, sendo suficiente para o efeito abrir as janelas;
  • Limpar a poeira dos móveis para evitar sujeiras próximas à cama;
  • Não comer ou beber em cima da cama;
  • Evitar a humidade no ambiente, pois esta propicia o aumento dos ácaros;
  • Não se esquecer de usar o aspirador no colchão sempre que for mudar os lençóis;
  • Manter o guarda-roupas limpo e organizado;
  • Trocar também (e lavar) o pijama uma vez na semana, preferencialmente no mesmo dia em que mudar os lençóis;
  • Caso tenha tapetes no quarto, também os deverá lavar.

Outra dica é ter em casa, pelo menos, três roupas de cama diferentes. Assim é possível usar uma na cama enquanto a outra está a ser lavado e, ainda, ter uma guardada para uma emergência.

Mas, mesmo com os cuidados corretos e constantes, depois de algum tempo será necessário substituir de vez os lençóis, pois estes vão ficando desgastados. A recomendação para a troca, de acordo com estudos recentes, é a cada dois anos.

Agora que já sabe com que frequência mudar os lençóis, basta colocar todas as informações em prática. Cuide-se!

Mariana Bueno

Brasileira, jornalista e escritora. Desde criança tem os livros como os seus grandes companheiros e, mais tarde, transformou a escrita em profissão. É formada em Comunicação e pós-graduada em Media Digitais. Gosta de transmitir informações por meio dos seus textos e adora ouvir e contar boas histórias, de preferência as que descobre ao viajar por diferentes lugares.