Como responder à pergunta “porque deixou o seu último emprego?”

Se estivesse no lugar de um recrutador, também acharia relevante perguntar sobre as razões que levaram o candidato a sair do seu último local de trabalho. Afinal, a resposta a esta simples pergunta pode facilmente revelar informações valiosas sobre qualquer pessoa. Saiu da antiga posição por vontade própria ou foi despedido? Mantém uma boa relação com os seus antigos superiores e colegas? O que é que este emprego lhe pode oferecer que o outro não conseguiu? Está a ver? Muitas questões podem ser colocadas, e relevantes detalhes podem ser retirados.

Contudo, pode ser fácil transmitir uma imagem errada se usar palavras inadequadas. Para isso, decidimos partilhar algumas respostas que deve utilizar perante esta questão.

1. Precisava de um novo desafio

“Trabalhei no meu antigo emprego durante muitos anos e achei que devia agora experimentar algo novo e que me desafie mais.”

Esta é uma boa resposta, pois revela falta de conformismo da sua parte. Viu-se perante uma situação de estagnação a nível profissional e assumiu o risco de procurar algo novo, desconhecido e intimidante, mas ao mesmo tempo entusiasmante pelas inovadoras oportunidades que lhe poderia trazer. Bem jogado!

2. Recebi uma proposta mais aliciante

“Recebi uma melhor proposta de outra empresa.”

É justo. Percebeu que queria mais na sua carreira e aproveitou a oportunidade assim que ela surgiu. Certifique-se apenas de que revela alguma hesitação e ponderação antes de aceitar propostas aleatórias, ou seja, que reflete sobre todos os fatores, avalia a sua situação atual e o que pretende para o futuro, e que, só depois, toma uma decisão. Mostre-se consciente e não impulsivo. O recrutador pode ficar com a imagem de que você é fácil de agradar e que também abandonaria o cargo em questão na primeira chance que tivesse.

3. Quero trabalhar nas minhas funções

“Fui contratado para fazer uma coisa, mas estava sempre a fazer algo não relacionado.”

Esta é possivelmente uma das grandes razões pelas quais as pessoas abandonam determinados trabalhos. A verdade é que às vezes é necessário fazer sacrifícios pela empresa e aceitar temporariamente focar-se noutras tarefas e projetos. Mostre que foi flexível e compreensível com esta questão, mas que ao mesmo tempo, percebeu que, no seu caso, as coisas não iriam mudar, e que, por isso, decidiu que abandonar o cargo seria a melhor opção.

4. Realização profissional

“Já não tinha prazer em fazer o meu trabalho.”

Esta é uma razão mais que válida e não são necessárias mais explicações. Uma pessoa sente o que sente, não há como fugir. Revela assim ser alguém honesto e seguro dos seus sentimentos.

5. Progressão profissional

 “Queria progredir profissionalmente, algo que não era possível.”

Aproveite esta oportunidade para partilhar os seus objetivos, a visão que tem para o seu futuro e o que procura alcançar no seio deste novo local de trabalho. Só assim poderá perceber se o emprego em questão lhe poderá oferecer o que deseja.

6. Mudar de área profissional

“Decidi que já não queria trabalhar mais naquela área.”

É perfeitamente normal mudar de gostos e preferências ao longo da vida. Aliás, estando em contacto com o mundo profissional, percebe mais facilmente o que gosta ou não de fazer.

7. Relações profissionais

“Comecei a ter problemas com alguns colegas/superiores.”

Esta é provavelmente das respostas mais perigosas que pode dar, simplesmente porque basta escolher as palavras erradas para o recrutador pensar que o problema é você. Contudo, recomendados o uso da honestidade, por isso, certifique-se apenas de que escolhe as palavras indicadas ao relatar situações ou a expressar como se sente verdadeiramente em relação a estas pessoas. Não seja arrogante nem fale mal de ninguém. Deve adotar uma postura cordial e adulta, como por exemplo, “Senti que não era compreendido e que tínhamos visões diferentes acerca do meu contributo para a empresa.”

8. Melhores condições

“Ofereceram-me um salário melhor.”

Não vamos negar a importância de um bom e justo salário, mas recomendamos que não use esta resposta como a única justificação pela qual decidiu deixar o seu último emprego. Se o fizesse, dava a entender que o dinheiro é a sua única prioridade e interesse no que toca a escolher o seu percurso profissional. Tente aliar esta resposta com uma outra não focada no dinheiro.

9. Apoio à familía

“Tive de deixar o meu trabalho para cuidar da minha família.”

Talvez teve de tomar conta de um familiar que adoeceu, ou tirou algum tempo para criar os seus filhos. São coisas que acontecem e não há que ter vergonha nenhuma. Refira brevemente qual foi a sua situação, e foque-se, de imediato, em mostrar que está agora completamente empenhado e disponível para começar a trabalhar o mais cedo possível.

10. Despedimento

“Fui despedido do meu antigo emprego.”

Por muito desconfortável que seja falar sobre esta situação, deve ser honesto e contar o sucedido. Porque é que foi despedido? O que é que aprendeu com a situação? Mostre-se confiante na sua resposta, pois assim revela que tem a situação bem resolvida. É também muito importante referir as lições que aprendeu, e como estas influenciam agora a sua vida pessoal e profissional.

Não é preciso ter vergonha. O mais provável é que todos já tenhamos sido despedidos pelo menos uma vez na vida, e muitas das vezes, a culpa nem foi necessariamente nossa. Talvez a empresa já não tivesse os recursos monetários para dispensar nos salários. Mas caso a culpa resida do seu lado, admita-o. A honestidade é muito valorizada nas entrevistas de emprego.

O segredo está em praticar bem as suas respostas. Se achar útil, grave-se a si mesmo e repare na sua postura e tom de voz. Parece nervoso? Fala demasiado rápido? Estes são alguns fatores que pode melhorar. Seja honesto e confiante na forma como responde. Esperamos que este artigo tenha ajudado. Boa sorte!

Catarina Fonseca

Desde cedo uma curiosa nata, decidiu seguir Ciências da Comunicação para desenvolver a sua paixão pelo jornalismo e pela escrita. Agora formada, gosta de se aventurar pelo mundo, conhecer novas pessoas e culturas, e leva sempre um caderno e câmara fotográfica às costas para eternizar as suas experiências.

Adicionar comentário