Devo colocar fotografia no currículo? Descubra a resposta

Está a questionar se deve ou não incluir a sua fotografia no currículo? É uma pergunta lógica e mais comum do que possa parecer. No entanto, não há propriamente uma resposta certa, dependendo muito do contexto e da relevância que uma foto possa ter no currículo., bem como do emprego ao qual se candidata.

Fotografia no currículo: sim ou não?

Regra geral, não deve colocar fotografia no currículo, dado que, na maioria dos casos, a fotografia não acrescenta nada de relevante ao currículo, podendo até mesmo prejudicá-lo – há processos de recrutamento que proíbem a inclusão de fotos. Isto não quer dizer que não possam existir contextos em a inclusão de uma fotografia possa fazer sentido. Passamos a explicar.

Não deve colocar fotografia no currículo se…

1. A imagem não for importante para o trabalho

É importante perceber se a sua aparência é um fator determinante para o emprego ao qual se está a candidatar. Não generalidade dos trabalhos, não é. Setores de atividade como a moda, representação ou a área dos eventos são dos poucos onde se recomenda o uso de fotografia no curriculum vitae.

2. As competências forem mais relevantes que a aparência

Por ser um elemento visual, a fotografia irá destacar-se no meio de tanto texto e captará de imediato a atenção do recrutador. Não se admire, mas uma simples fotografia é o suficiente para que se possam formular alguns julgamentos sobre a sua personalidade: se é confiante, simpático, extrovertido, etc.

Portanto, antes das suas competências serem avaliadas, será alvo das perceções que um estranho adquire após olhar para uma única fotografia sua, o que pode consequentemente influenciar a opinião que este formula em relação a si.

Se o recrutador estiver realmente interessado na sua aparência após analisar as suas competências, uma simples pesquisa no Facebook, Instagram ou LinkedIn poderão satisfazer a curiosidade. Não inclua uma foto se nada acrescentar ao seu trabalho.

3. Não for habitual no país onde está a empresa

A utilização de fotos no curriculum vitae é também cultural. Há países que onde isso é comum, enquanto que noutros é visto como algo pouco adequado. Confira:

  • Países onde é comum – China, Japão, Coreia do Sul, Filipinas e na generalidade dos países europeus;
  • Países onde é desadequado – Estados Unidos da América, Canadá, Reino Unido, Irlanda, Austrália, Holanda, Suécia, Índia

Em caso de dúvida, pode sempre adotar a estratégia de omitir a foto do currículo, mas fornecer links para o seu perfil no LinkedIn. Desta forma, está a dar ao recrutador a opção de consultar a sua fotografia, se assim o entender. Não obstante, é importante ter em mente que, independentemente do país, as fotos que coloca têm de possuir um aspeto profissional.

4. Servir para potenciar situações de discriminação

A fotografia também não deve ser incluída para evitar casos de discriminação com base na raça, idade, peso, sexo, atratividade ou religião. Aliás, foi precisamente por estes motivos que diversas organizações proibiram a inclusão de fotos nos currículos dos candidatos. Deve ser julgado pelas suas competências e não pela sua idade, cor de pele ou crença religiosa.

Deve colocar uma fotografia no currículo…

1. Caso lhe seja pedido pela empresa

Caso a inclusão de fotografia seja um requisito do anúncio de emprego ao qual se candidata, não deve deixar de incluir uma, sob pena de poder ser excluído por esse motivo. Neste casos, deverá assegurar que seja a fotografia é mais profissional possível.

2. Se fizer sentido na sua profissão / cargo

Como já referido, se estiver no setor da moda, representação, eventos ou beleza, a sua imagem é tida como um elemento muito relevante, sendo por isso recomendado que inclua a fotografia no curriculum vitae.

3. Se for habitual no país onde está a empresa

Como referimos, há países onde a inclusão de uma fotografia no perfil é uma prática comum, e outros onde se passa exatamente o contrário. Recomendamos que pesquise online ou que fale com colegas que estejam no mesmo setor de atividade ou empresa, de forma a perceber se é algo que pode jogar a seu favor.

Cuidados a ter se incluir uma fotografia

Caso decida incluir a sua fotografia no seu currículo deverá certificar-se que esta é profissional e/ou adequada ao emprego ao qual se candidata. Neste sentido, deixamos-lhe alguma dicas no momento de tirar a foto:

  • Olhe diretamente para a câmara;
  • Demonstre um pequeno sorriso amigável;
  • Vista-se formalmente/adequadamente (o business casual é sempre uma boa escolha para a generalidade dos trabalhos de escritório);
  • Utilize um fundo limpo como (uma parede branca, por exemplo);
  • Tire a foto dos ombros para cima;
  • Tire a foto durante o dia para aproveitar a luz natural;
  • Certifique-se de que a foto tem boa qualidade.

Sempre que puder deve evitar:

  • Tirar uma selfie;
  • Tirar fotos com pouca ou má luminosidade;
  • Tirar fotografias de corpo inteiro;
  • Tirar fotos em que a cara não esteja visível;
  • Utilizar roupas demasiado descontraídas;
  • Tirar fotos em locais movimentados onde não seja o foco.

Para concluir, é nosso entendimento que a inclusão de uma fotografia no currículo pode trazer mais prejuízo do que benefícios. Em caso de dúvida, recomendamos que não coloque a fotografia. Afinal de contas queremos ser avaliados pelas nossas capacidades e experiência e não pela bonita cor dos nossos olhos. 

Catarina Fonseca

Desde cedo uma curiosa nata, decidiu seguir Ciências da Comunicação para desenvolver a sua paixão pelo jornalismo e pela escrita. Agora formada, gosta de se aventurar pelo mundo, conhecer novas pessoas e culturas, e leva sempre um caderno e câmara fotográfica às costas para eternizar as suas experiências.

Adicionar comentário