Particulares portugueses que emprestam dinheiro: uma burla?

Ao longo da vida, a grande maioria dos portugueses precisam de recorrer a crédito bancário, seja crédito habitação ou crédito pessoal. Mas a verdade é que nem todas acabam por reunir os requisitos para a concessão de crédito pelos bancos convencionais. É relativamente comum que, perante a recusa de um banco, algumas pessoas acabem por procurar alternativas de financiamento, recorrendo a familiares ou amigos.

Embora não se trate de algo propriamente novo, temos assistido ao surgimento de “investidores” em plataformas online que se dizem dispostos a emprestar dinheiro a quem precisar, mesmo não conhecendo o potencial beneficiante.

Neste artigo, iremos explicar-lhe a razão pela qual não deve confiar em alguns particulares portugueses que emprestam dinheiro e o que poderá fazer para tentar obter o dinheiro de que precisa. Boa leitura!

Quem recorre a particulares portugueses que emprestam dinheiro?

São milhares os portugueses que, todos os anos, recorrem ao crédito bancário quando necessitam de dinheiro para comprar um imóvel, um carro ou outro qualquer bem. No entanto, muitos acabam por ver os pedidos recusados. Ao analisarem o histórico financeiro, através da Central de Responsabilidades de Crédito (CRC), as instituições bancárias e de crédito conseguem aferir quem já pediu crédito, o respetivo valor e principalmente se conseguiram cumprir com as obrigações.

Estando numa situação de incumprimento e constando na lista negra do Banco de Portugal ou não possuindo requisitos determinados pelos bancos, que permitam a estas entidades assegurar o cumprimento, torna-se difícil obter crédito bancário. É nestas situações que recorrer a particulares portugueses que emprestam dinheiro se torna uma alternativa.

Em plataformas como o Facebook, custo justo ou OLX, vemos cada vez mais anúncios de pessoas que se oferecem para emprestar dinheiro a terceiros. Normalmente, as partes envolvidas não se conhecem, o que torna esta alternativa ao crédito tradicional perigosa.

A verdade é que nunca deve recorrer a estes particulares, pois, tanto quanto conseguimos aferir, o seu único objetivo é ficar com o seu dinheiro e nada mais. Portanto, mesmo estando numa situação financeira precária, não podemos deixar de desaconselhar recorrer a este método de empréstimo.

Como funciona o processo de empréstimo?

Todo este processo pode parecer um pouco confuso. Afinal, porque é que alguém haveria de emprestar dinheiro, e estamos a falar de milhares de euros, a desconhecidos? Bem, tal como acontece quando se pede um crédito a um banco, também estes particulares receberiam dinheiro através das taxas de juro. Mas, na verdade, os verdadeiros benefícios chegam através de outra forma – uma burla, tal como explicaremos mais à frente.

Supostamente, os “empréstimos particulares” parecem ter algumas vantagens para todos os intervenientes, já que todos os aspetos do acordo são negociados diretamente: montantes, prazos, juros e forma de pagamento. Portanto, aparentemente, este método de crédito assemelha-se muito ao tradicional, sendo por isso que muitas pessoas acabam por cair na “armadilha”.

Mas como começa tudo? O primeiro passo destes particulares portugueses que emprestam dinheiro consiste em publicar anúncios em plataformas online conhecidas. Nestes, os anunciantes dizem emprestar dinheiro sob determinadas condições, com as quais deve concordar. Depois, os interessados entram em contacto com o número de telemóvel disponibilizado, e avançam com o processo a partir desse ponto.

Os problemas começam quando o anunciante pede um determinado montante à pessoa em causa, dizendo que esta deve pagar taxas antes de o empréstimo ser realizado. Assim, estes particulares que se dizem bem-intencionados acabam por “lucrar” centenas de euros antes de realizarem qualquer empréstimo – algo que nunca chega a acontecer.

Como identificar se está perante uma fraude?

De seguida, apresentamos-lhe algumas dicas para identificar facilmente as fraudes cada vez mais comuns no meio online. Se verificar algum dos seguintes sinais infra, não confie:

  • Quando lhe pedem um pagamento antes de lhe transferirem o valor do empréstimo;
  • Quando os contactos dos anúncios são números estrangeiros ou desconhecidos;
  • Quando o anunciante dá vários erros ortográficos ou não comunica bem;
  • Quando a conta para a qual lhe pedem para enviar dinheiro tem um IBAN estrangeiro;
  • Quando as condições parecem demasiado apelativas e não apresentam riscos ou desvantagens.

Lembre-se que ninguém empresta dinheiro a um estranho simplesmente porque pode e porque está bem intencionado. Desenvolva o seu sentido crítico e tenha capacidade para saber identificar situações potencialmente fraudulentas.

Onde encontrar particulares confiáveis que emprestam dinheiro?

De modo a evitar cair nas mãos das pessoas erradas, é importante informar-se quanto a opções confiáveis. Algumas soluções de crédito fornecidas por entidades privadas são a Cetelem, Credibom ou a Puzzle – regra geral, com taxas relativamente altas. Esta a última é a que permite mais facilmente obter o crédito que deseja, exigindo apenas alguns documentos pessoais e nada mais.

Na Puzzle, precisa apenas de fazer uma simulação, preencher um formulário com os seus dados, sendo que o restante processo é tratado através do telefone. O contrato é assinado verbalmente e o dinheiro entra na sua conta até 48 hora depois da oficialização do crédito. Trata-se de um processo simples e eficaz.

O que fazer se tem dívidas e precisa de dinheiro?

Se tiver dívidas e procurar uma solução imediata, talvez a primeira e melhor opção será consolidar os seus créditos. O objetivo juntar todos os seus créditos, dívidas e cartões de crédito numa única prestação. Como resultado é expectável que o prazo de pagamento destas obrigações seja alargado, sem prejuízo de uma redução de juros e da diminuição do montante da sua prestação.

Em Portugal, pode encontrar a opção de crédito consolidado em vários bancos, portanto considere esta opção que pode acabar por ser a mais vantajosa para a sua situação. Além disso, estará a lidar com instituições financeiras sérias, credíveis e com um longo historial no mercado.

Concluindo, regra geral, os particulares portugueses que emprestam dinheiro não são de confiar. Centenas, e até mesmo milhares de burlas, acontecem todos os anos porque as pessoas por detrás destes esquemas decidem aproveitar-se das fragilidades de outras. Não caia nesta armadilha e saiba identificar uma potencial fraude rapidamente.

Caso necessite de crédito urgentemente, recorra a entidades credíveis como a Cofidis, Cetelem, Credibom ou Puzzle. Esperamos que o presente artigo tenha sido útil e o tenha ajudado!

Catarina Fonseca

Desde cedo uma curiosa nata, decidiu seguir Ciências da Comunicação para desenvolver a sua paixão pelo jornalismo e pela escrita. Agora formada, gosta de se aventurar pelo mundo, conhecer novas pessoas e culturas, e leva sempre um caderno e câmara fotográfica às costas para eternizar as suas experiências.