Regresso às aulas: dicas para facilitar o regresso à rotina

Regresso às aulas

Muitas vezes, o regresso às aulas desperta nos mais pequenos sentimentos negativos, como medo e insegurança. Embora causem grande preocupação aos pais, essas sensações são muito comuns e até mesmo normais em crianças de várias idades.

Facto é que toda e qualquer mudança gera um desconforto inicial, visto ser necessária adaptação a um novo ambiente, novos colegas, novos professores e, claro, novos conteúdos. Por isso, é muito importante que os pais encarem esse momento, que para a criança representa um grande desafio, com toda seriedade.

Se precisa de orientações para conseguir lidar com essa fase de transição com mais tranquilidade e leveza, então continue a leitura deste artigo e descubra 10 dicas que lhe podem ajudar a si e aos seus filhos no regresso às aulas.

Lidar com os desafios do regresso às aulas

Existem vários motivos que podem dificultar o regresso às aulas, entre eles, a mudança abrupta de rotina. Durante o período de férias escolares, as crianças ficam em casa, mais próximas dos pais, aproveitando o descanso com muitas brincadeiras.

Não existem horários rígidos e tudo parece uma festa – então, é bastante compreensível que ao voltar para a escola as crianças sintam o impacto de ter que, novamente, lidar com obrigações, cumprir horários, fazer os deveres, entre outros afazeres do dia a dia.

Por isso, é fundamental que pais e responsáveis criem estratégias para minimizar os impactos da mudança de rotina, para que o regresso às aulas seja o mais prazeroso possível. Confira infra as dicas que elaboramos para si.

1. Converse com o seu filho sobre os seus medos

Que tal uma conversa honesta, livre de julgamentos, sobre os medos do seu filho? Ao respeitar o sentimento da criança, construirá um vínculo de confiança, que se deverá estender por todo o ano letivo. Acolha as suas inseguranças e estabeleça um diálogo franco, deixando claro que estará sempre disponível para ouvir os seus problemas e para o ajudar a enfrentar quaisquer desafios.

2. Ajude o seu filho a enfrentar a realidade

A escola é um ambiente de aprendizagem, socialização e descobertas, ou seja, um dos melhores lugares para uma criança estar. Por isso, jamais se refira à instituição como uma punição ou castigo, pois assim a criança vai associar a escola a coisas negativas.

Evite oferecer, por exemplo, recompensas como passeios ou presentes para que o seu filho vá à escola sem chorar ou reclamar. Converse e explique porque é importante ir, mostrando sempre os pontos positivos que o lugar oferece.

3. Voltem aos poucos à rotina

É comum que, durante as férias, a rotina mude, afinal, os horários são mais flexíveis, não é preciso acordar cedo, fazer os deveres, entre outros compromissos escolares. Facto é que o nosso organismo acostuma-se rapidamente com essas pequenas mudanças, por isso voltar à rotina pode ser bastante difícil para as crianças (e para os adultos também!).

Por isso, a transição para os horários escolares deve ser realizada de maneira gradual. Uma boa dica que deve ser colocada em prática é começar a ir para a cama mais cedo, bem como despertar mais cedo alguns dias antes do regresso às aulas. Dessa forma, o retorno será mais tranquilo e menos estressante.

4. Criem, juntos, um checklist

É hora de desapegar dos objetos utilizados no ano letivo que passou! Tire das gavetas e escrivaninhas tudo que não será mais utilizado e abra espaço para o novo material escolar. Outra dica importante é reservar um lugar dedicado para o estudo, que seja agradável e confortável para a criança.

Ademais, peça que o seu filho confira a mochila e que observe se o material escolar, como os cadernos, lápis e livros estão em ordem. Além de estimular o sentido de organização, incluirá o seu filho nessa tarefa que precede o regresso às aulas, criando um clima agradável e incentivando-o a ser mais responsável.

5. Criem uma rotina de horários

Antes do regresso às aulas, criem juntos uma rotina de horários, considerando horários de aulas na escola, atividades extracurriculares (como inglês, natação, música, etc.) e momentos de leitura. Não deixe de incluir tempo para o lazer como visitas a parques, cinema, casa de amigos, entre outras situações do dia a dia. Isso ajudará o seu filho a localizar-se ao longo do ano.

6. Esteja junto das crianças nesta fase difícil

Sempre que possível, vá até a escola no regresso às aulas e conheça os novos professores do seu filho. A sua presença e o seu interesse garantirão certamente mais segurança para a criança. Ademais, ter um bom relacionamento com a comunidade escolar é fundamental para o bem-estar e para o crescimento emocional e intelectual dos pequenos. Família e escola devem, juntos, formar uma grande equipa!

Mas, se não conseguir realizar essa visita, convide o seu filho para uma conversa no fim do dia, momento em que ele poderá contar tudo que viveu na escola, sobre os novos colegas e professores, entre outras vivências importantes. Ao demonstrar esse interesse, mostrará à criança que se importa, e ela ficará mais feliz e confiante.

7. É importante manter contato com os antigos amigos

É importante deixar claro que, mesmo que o seu filho tenha mudado de escola ou de classe, poderá manter contato com os antigos amigos. Sempre que possível, promova um reencontro entre as crianças, para que sintam que o vínculo não foi perdido. Sugira aos outros pais uma tarde agradável no parque, um dia num parque de diversões, entre outros programas que vão fazer a alegria dos mais novos.

É importante também que não deixe de falar com o seu filho sobre a importância de conhecer novos amigos, o que tornará o regresso às aulas mais fácil e prazeroso.

8. Enfrentem juntos os novos desafios

No começo do ano letivo, os novos conteúdos podem gerar muitas inseguranças no seu filho, exigindo dele mais foco e atenção. Para deixar esse momento mais tranquilo, reforce que sempre estará por perto para o ajudar, e que ele também poderá contar com a ajuda de professores e colegas. Deixe bem claro que ele não está sozinho!

Na hora de fazer os deveres de casa, esteja ao lado da sua criança, especialmente durante a fase de adaptação. Disponha-se a ler a matéria e ofereça auxílio sempre que ela precisar.

9. Evite exigências desmedidas

O momento é de readaptação, então, evite cobranças exageradas que possam deixar o seu filho ainda mais assustado nesse regresso às aulas. Caso ele apresente uma grande resistência, jamais o obrigue sem antes conhecer os seus medos e inseguranças. Neste momento, vale ter uma conversa franca, livre de julgamentos, para tentar entender o que se está a passar na cabeça da criança.

10. Mostre que aprender é muito divertido!

Muitas vezes as crianças não gostam de ir à escola porque têm dificuldade para identificar o valor das coisas que aprendem lá. Por isso, sempre que possível, mostre ao seu filho como usar na prática tudo o que aprendeu na sala de aula.

Por exemplo, se o seu filho está a aprender a escrever, peça ajuda para redigir a lista de compras. Se está a aprender a somar, peça que faça as contas no supermercado, para ver se o dinheiro que levaram será suficiente para comprar o que precisam. Isso vai fazer com que a criança entenda porque está a aprender todos aqueles conteúdos e como isso vai a vai ajudar a resolver problemas do dia a dia até quando for adulta.

Agora que aprendeu como tornar o regresso às aulas mais prazeroso e tranquilo para si e para seu filho, não deixe de aplicar as dicas deste artigo. Certamente vai notar que o processo ficará mais divertido e leve! Lembre-se que é importante conhecer mais sobre o desenvolvimento infantil para ajudar o seu filho a enfrentar todos os desafios dessa fase tão desafiadora e mágica.

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)