Como poupar energia? Dicas para gastar menos no dia a dia

Já parou para pensar no dinheiro que poderia economizar se o valor gasto com eletricidade fosse mais baixo? Especialmente nas residências onde há mais pessoas, este gasto tem certamente um impacto orçamento familiar. Por isso, nunca é demais pensar em formas para poupar energia elétrica.

Mesmo que mensalmente a diferença seja pequena, ao longo de um ano ou até num período maior, o que pouparia em custos com eletricidade seria bastante considerável. Além de ser uma bom para o seu bolso, poupar energia tem também efeitos positivos no meio ambiente.

Regra geral, a generalidade da energia elétrica consumida numa casa é proveniente da utilização da casa de banho, cozinha, climatização, iluminação e de aparelhos eletrónicos, como os computadores e a televisão.

A generalidade das pessoas já conhece as medidas básicas para poupar energia elétrica e, consequentemente, para que os gastos com eletricidade não sejam tão altos, como, por exemplo: apagar sempre as luzes sempre que sai de uma divisão, desligar os aparelhos eletrónicos e eletrodomésticos quando não estiverem estiverem a ser utilizados (o modo standby consome energia), substituir as lâmpadas antigas por lâmpadas de LED, entre outros.

No entanto, há muitas outras pequenas ações que podem ser realizadas para poupar energia sem que para isso se tenha de “sacrificar”, tendo apenas de alterar pequenas coisas na sua rotina do dia a dia.

São precisamnete esses pequenos comportamentos que abordamos neste artigo, destacando algumas dicas práticas que lhe poderão ser muito úteis se pretende poupar energia. Confira!

Dicas para poupar energia

Há vários comportamentos que podem ser decisivos para poupar energia

Algumas dicas simples podem e devem ser colocadas em prática no dia a dia, dado que ajudam a poupar energia elétrica, sem que para isso se tenha de estar a privar de nada. Veja o que é possível fazer em sua casa:

1. Poupar energia com a iluminação

Evite acender as luzes durante o dia e dê preferência à luz natural, abrindo sempre as cortinas e as janelas, para que a casa possa ficar bem iluminada durante o dia. No que toca à decoração, opte por cores claras nas paredes, nos móveis e objetos, dado que refletem melhor a luz natural do que as cores escuras, fazendo com que o ambiente permaneça mais bem iluminado.

2. Poupar energia na cozinha

Sempre que for buscar algo ao frigorífico, antes de abrir a porta, pense no que irá precisar. Só depois abra a porta apenas e retire os alimentos pretendidos. Estar a abrir e fechar a porta do frigorífico faz com que o consumo energético aumente significativamente.

O mesmo vale para o forno, que não deve ser aberto enquanto está a ser utilizado. Acresce que, caso seja possível, deverá também aproveitar para confencionar várias refeições. O forno é um eletrodoméstico que demora muito a aquecer totalmente, portanto, consumindo muita energia. Um boa forma de poupar energia elétrica é precisamente aproveitar o calor da refeição anterior.

Outra boa dica para poupar energia é ajustar a temperatura de refrigeração do frigorífico em função das estações do ano. No verão, fruto da maior tempertura ambiente, o frigorifício precisará de produzir mais frio, ao contrário do inverno, onde a tempertura ambiente é mais baixa.

Ainda relativamente ao frigorífico, recomendamos que o mantenha afastado do fogão e do forno. Estes dois eletrdomésticos libertam imenso calor e, estando próximos do frigorífico, este terá de gastar mais energia para a refrigeração dos produtos alimentares no seu interior.

3. Poupar energia na casa de banho

A casa de banho pode ser umas das divisões de casa onde se gasta mais energia elétrica, isto se o aquecimento da água for realizado através de eletricidade, por exemplo por um termoventilador. Uma boa forma de economizar é reduzir o tempo no chuveiro ao mínimo indispensável possível. Escusado será dizer que entre banho de imersão ou chuveiro, deverá previligiar a segunda opção.

Tudo isso, para além de lhe permitir economizar alguns euros na conta de eletricidade, é, também, uma excelente forma de poupar água, um recuso escasso.

4. Poupar energia com a climatização

Para as demais divisões da casa, encontrar estratégias para manter o ambiente mais aconchegante ajuda a diminuir a necessidade do uso de aqucedores, muito utilizados principalmente nas estações mais frias.

Independentemente de usar um aquecedor elétrico, aquecedor a gás ou até um ar condicionado, estes são eletrodomésticos com um consumo energético tendencialmente alto, não lhe permitindo poupar energia.

Outra boa forma de poupar no que toca à climatização da casa é, sobretudo na sua construção apostar num bom isolamento térmico. Colocar carpetes no chão e almofadas no sofá, por exemplo, ajuda também a tornar o ambiente mais quente.

Mas não falamos só de calor. Em determinadas zonas de Portugal o calor no verão chega a atingir temperaturas muito altas. Uma boa forma de poupar energia é recorrer às ventoinhas em detrimento do ar condicionado.

5. Apostar na eficiência energética

Ao comprar um eletrodoméstico, observe sempre a classe energética à qual pertence. Esta deverá estar indicada na etiqueta etiqueta, sendo A a mais eficiente e G a menos eficiente. Quanto mais eficiente energeticamente for um aparelho, menos será a energia que precisará para desempenhar a sua função (em comparação com um menos eficiente).

Embora isso poderá refletir-se no preço de aquisição (regra geral, os eletrodomésticos mais eficientes são mais caros), a médio-longo prazo acabará por compensar, dado que acabará por estar a poupar energia.

6. Maximizar a utilização dos eletrodomésticos

Informe-se sobre quais os seus eletrodomésticos com maior consumo energético e organize melhor a sua utilização. Entre os os aparelhos que mais gastam energia estão o ferro elétrico e a máquina de lavar, por isso, o ideail é é esperar juntar mais roupa e lavar (ou passar) tudo de uma vez.

Outro ponto relevante é evitar comprar eletrodomésticos com uma capacidade superior à necessária. A título de exemplo referir que de nada lhe vale comprar uma máquina de lavar roupa com uma alta capacidade, quando vive sozinho. Regra geral, os eletrodomésticos com maior capacidades são também os que mais energia consomem.

Desligar os eletrodomésticos da corrente elétrica é outro ponto importante. Mesmo qaundo colocados em standby, os eletrodomésticos continuam a gastar energia (ainda assim, menos que quando estão ligados).

7. Poupar energia com aquecimento solar

Uma boa forma de economizar energia elétrica é instalar um sistema de aquecimento solar (painéis solares). Este sistema, de um modo geral, não consegue suprir a 100% a energia necessária nas residências, não obstante, diminui bastante as necessidades energéticas obtidas através de fontes convencionais, principalmente no que toca ao aquecimento da água para o banho e para lavar a louça, o que representa certamente já uma grande economia.

8. Cuidados diários

É fundamental cuidar bem dos seus eletrodomésticos, mas muita gente não sabe que isso interfere também no seu consumo. Se não estiverem com boas condições de funcionamento, a diminuição no rendimento fará com que necessitem de mais energia para funcionar.

Por isso a importância da limpeza e manutenção. Em alguns casos, sobretudo quando já muito antigos, fazer a de um modelo antigo por um novo, mesmo implicando um gasto de aquisição, poderá representar economias a médio-long prazo.

Agora que já sabe como poupar energia, é hora de colocar todas as dicas em prática. São pequenas mudanças que podem ser feitas gradualmente. É importante também conversar com a família, já que poupar energia depende das ações de cada umas das pessoas que vivem em casa e todos devem estar cientes da sua importância, para que realmente se possa nota uma redução nos gastos!

Mariana Bueno

Brasileira, jornalista e escritora. Desde criança tem os livros como os seus grandes companheiros e, mais tarde, transformou a escrita em profissão. É formada em Comunicação e pós-graduada em Media Digitais. Gosta de transmitir informações por meio dos seus textos e adora ouvir e contar boas histórias, de preferência as que descobre ao viajar por diferentes lugares.